Grã Bretanha

Página 3 de 12 Anterior  1, 2, 3, 4 ... 10, 11, 12  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Fantasma em Qua 22 Jul 2015 - 22:30

Jaina Menethil

Jaina estava intrigada com o ocorrido da noite anterior,  tomou mais de seu café ao mesmo tempo que fica vidrada na tela de seu computador, coletando mais informações que coincidisse com o que ou quem ela poderia ter visto, mas não estava obtendo sucesso. Vendo a grande dificuldade que teria para procurar as respostas, se encostou frustrada na cadeira na qual estava sentada na tentativa de dar uma relaxada para pensar um pouco, ao olhar para o lado esquerdo acabou visualizando sua prateleira de livros, um em especial lhe chamou a atenção. Era um volume que havia ganhado de seu tio Enzo quando ainda era uma criança, na capa  de cor vermelha estava escrito com letras douradas:  "Drácula", de Bram Stoker.

Observando o livro ao longe, cruzou os braços franzindo uma das sobrancelhas, lembrou-se exatamente sobre o assunto e detalhes que o livro abordava e então retornou ao computador para pesquisar algo mais específico, “sem almas”, “chupadores de sangue”, “chupa-cabra”, “vampiros”.

Durante a pesquisa se encontrou um site que falava diversas coisas sobre os vampiros, o modo de agirem, o que faziam ou o porquê faziam, mas uma informação causou surpresa é um pouco assustada, alguns aspectos físicos estranhamente coincidiam como aquele que vira na outra noite. "Os vampiros são seres mitológicos que sobrevive se alimentando da essência vital de criaturas vivas, geralmente sob a forma de sangue". No mesmo momento Jaina colocou-se a rir, como poderia cogitar que aquilo poderia ser real, mesmo sabendo que lutava contra demônios como lobisomens, era difícil acreditar que vampiros também existiam

"— Me nego a acreditar  que isso seja real, talvez tudo isso seja apenas uma mera coincidência," — Pensava consigo mesmo, não querendo acreditar. "— Mas o mundo é cheio de mistérios, não poderia manter minha mente fechada e acreditar que apenas lobisomens existam, mas se for assim, o que mais o mundo oculta nas sombras, vampiros, metamorfos, e o que mais? Bruxas, Elfos... A muito me foi dito que toda mentira e história tem um fundo de verdade, mas o quanto destas histórias são verdades e o quanto de mentira existiria nas histórias e filmes?" — Concluiu.

Jaina colocou-se de pé, se arrumou e saiu para a biblioteca, achou que lá sua pesquisa renderia mais. Vestiu uma calça jeans simples, um suéter é botas pretas. Era uma manhã muito tranquila aparentemente, só um pouco mais fria que o normal e as ruas sem muito movimento. Seguindo seu caminho em direção a grande biblioteca, que ficava a alguns quarteirões de seu apartamento, decidiu pegar um atalho passando por várias ruas e vielas. Chegou à biblioteca e começou a pesquisar tudo que era possível, parando apenas para almoçar, seu trabalho sempre vinha em primeiro lugar, por isso não viu a hora passar, quando olhou no relógio a noite já havia chegado.

Saindo da biblioteca com algumas informações úteis, mais muitas inúteis, parou para jantar na rua e ficou um pouco em um bar ouvindo música e bebendo para relaxar, já era de madrugada quando voltava para seu apartamento, enquanto andava por um desvio, notou que uma parede feita de tijolos estava derrubada como se tivessem jogado algo muito pesado contra ela, no mesmo momento Jaina parou para olhar um pouco mais e viu que tinham marcas de garras no chão. Olhando a sua volta percebeu que haviam algumas casas abandonadas um pouco mais adiante e uma delas estava com o telhado praticamente em pedaços, aquilo era bastante estranho e chamara muito sua atenção, ao se aproximar, viu dois montes de terra de proporções diferentes que havia quase todo sido levado pelo vento, um monte era maior que o outro.

— Isso definitivamente são marcas de garras de lobisomem, mas contra o que ele precisaria usar tamanha força, é o que significa esta terra? — Perguntou a si mesma.

Fantasma
NPC
NPC

Mensagens : 132
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Rhiannon Hefaidd em Qua 22 Jul 2015 - 22:58

Rhiannon estava preocupada, mesmo sabendo que Lucian iria ficar bem e seu amigo lhe parecesse de confiança, ela não conseguia se acalmar ao saber que o corpo ficaria ali, exposto, por tempo determinado. Sua intuição sugeria que seria mais seguro desaparecer com aquela evidência. Mas não iria contrariar Jhaeson, ele com certeza era mais experiente do que ela nesses assuntos.

Rhia ajudou Jhaeson a carregar Lucian, sentiu seu coração disparar e o rosto corar, nunca estivera assim tão perto dele, sentiu-se minúscula ao seu lado, envergonhada e com medo que sua voz fraquejasse não emitiu nenhum som durante o percurso. Agora que sabia que ele iria ficar bem, sua mente começou a lhe pregar peças, usando pequenos estímulos como suas mãos tocando a pele de Lucian, que era quente e macia, quando percebia que sua imaginação tinha ido longe demais, balançava a cabeça para voltar a si.

Chegaram à pensão, ainda segurando Lucian, Rhia abriu a porta. Eles entraram, Lucian parecia exausto. Ao subi a escada que levava até os quartos, afligiu-se ao ver a expressão de dor no rosto de Lucian, ele não dizia nada, mas sua dificuldade para respirar o denunciava. Entraram no quarto dele, e Rhia ajudou Jhaeson a coloca-lo na cama. Ao se retirar do quarto disse:

― Jhaeson, não se vai se hospedar aqui, mas caso o fizer, sugiro ir até a recepção e chamar a dona da pensão, para conseguir um quarto. Agora se vai dizer que é amigo do Lucian ou não deixo ao seu critério. 

Antes de sair do quarto ela deu uma ultima olhada para Lucian depois dói em direção ao seu quarto. Quando entrou colocou o frasco da porção no balcão e fechou a porta, tirou a roupa enquanto caminhava até o banheiro e tomou um banho longo para tirar o pó do corpo e digerir aquilo que vira. Após o banho vestiu-se com uma calça moletom e uma camisa que era o dobro do seu tamanho, e deitou-se o dia logo iria amanhecer. 

Ficou olhando para o teto, estava inquieta, alguma coisa lhe alertava que aquilo não terminaria por ali.  Mas tudo o que queria naquele momento era descansar um pouco e foi o que fez.

Rhiannon Hefaidd
Tocados
Tocados

Mensagens : 55
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Lucian Daiki em Qua 22 Jul 2015 - 23:25

A noite ainda parecia se arrastar, assim como Lucian sendo carregado por Jhaeson e Rhiannon, ele tentava se manter acordado, não estava completamente inconsciente mais também não estava desperto, suas forças pareciam ter lhe abandonado, apenas a dor insistente parecia permanecer, e doía quando o movimento era brusco.

Sua visão não estava em foco, apenas os cheiros pareciam se acentuar sentia o cheiro de Rhiannon é do outro... Este ele conhecia muito bem, mas o que ele estaria fazendo ali? Alguns pensamentos vagos lhe vinham à mente.

Sem forças para se manter firme, tudo que poderia fazer era ser guiado até o seu quarto, lentamente Lucian foi colocado na cama, assim que seu corpo teve contato com a maciez dos lençóis apagou completamente, será era de sono e cansaço ou apenas de dor.

Lucian Daiki
Lobisomens
Lobisomens

Mensagens : 69
Reputação : 1
Data de inscrição : 17/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Jhaeson Blayke em Qui 23 Jul 2015 - 0:08

A mente de Jhaeson era nublada sem pensamentos, ou perguntas naquele momento seu único interesse era cuidar de Lucian, o que estava fazendo ali não importava, enquanto carregavam Lucian ao quarto o tempo do que observava a garota que o ajudava se perguntava quem ela era.

Percebeu o quanto ela tremia, mas não era de medo mais de aflição e preocupação nem por ela mais pelo próprio lucian, com esforço ela abriu a porta da pensão é correu para o balcão enquanto ele segurava Lucian, rapidamente ela pegou uma chave reserva do quarto dele e subimos os degraus lentamente, tentando fazer o mínimo de barulho possível.

Pouco a pouco a cor começava a voltar para o rosto de Lucian, talvez seus ferimentos já estivessem se curando, mais mesmo assim precisaria descansar para ter sua força restabelecida, mas pelo menos sua respiração já era mais regular, assim que fora colocado na cama, seu semblante se acalmou, como se tivesse caído no sono.

Jhaeson viu Rhiannon parar na porta olhando para Lucian, logo depois de alerta-lo que se fosse ficar na pensão, precisava falar com a dona e pedir um quarto, se ela tinha dúvida se Jhaeson era realmente quem ele dizia, tal pergunta não fora feita, talvez ela não tinha percebido mais em suas mãos havia sangue seco, de Lucian.

— Agradeço sua preocupação, não sei se ficarei, mas esta noite ficarei aqui no quarto de Lucian pra poder ficar de olho nele, terá que descansar algumas horas para se estabelecer, não sei o quanto sabe sobre nós mais peço que mantenha isso em segredo.  

Enquanto falava os olhos de Rhiannon corriam para dentro do quarto na tentativa dar mais uma olhada em Lucian, enquanto a porta se fechava com um rangido se ouviu um clique de travamento, do lado de dentro Jhaeson caminha de um lado para o outro...

—  Lucian... O que estava pensando? Estava maluco! O que teria acontecido se não tivesse vindo para falar com você? Estava disposto a morrer ali daquela maneira... Pelo que. Por aquela garota?  — Falava mais para si mesmo.

Lucian parecia sentir os efeitos da cura, suor escorria pelo seu corpo, como se sua temperatura subia, em uma cadeira almofadada Jhaeson sentou e observou o amigo até cair no sono, o dia estava quase amanhecendo, a noite finalmente estava chegando ao seu fim.

Jhaeson Blayke
Lobisomens
Lobisomens

Mensagens : 219
Reputação : 1
Data de inscrição : 22/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Lucian Daiki em Qui 23 Jul 2015 - 0:23

Na cama Lucian se debatida entre o sonho é a realidade, pois em sua mente flashes do acontecido vinham com brutalidade, ele via o vampiro sorrir, não se importando com ele é indo atrás de Rhia, ela corria desesperada tentando fugir mais era inútil ele era mais rápido e mais forte. Teve seu pescoço preço pelo aperto da mão daquele maldido.

Erguendo-a como se não fosse nada, viu ela se debater, chutar, arranhar é ate morder, mais nada adiantou, ela não conseguia escapar do aperto mortal da mão de Durval, ele se virou em minha direção, apontando o dedo indicador, enquanto sorria diabolicamente, sua boca se moveu seu som, mais pude ler seus lábios, é dizia: “— Você e muito fraco, não foi capaz de proteger nada, nem ela, muito menos você.”

Virou o pescoço de Rhia contra sua vontade e cravou as presas em seu pescoço, ela gritou mais nada se ouviu, pouco a pouco a energia dela foi diminuindo, até que seu corpo ficou completamente mole, seus olhos perderam a vida. Lucian tentou correr até eles, mais não conseguia me mover, era como se estivesse preso em areia movediça.

De seus olhos lagrimas começaram a cair, quando Durval se afastou, sangue escorria de seus lábios, seus olhos brilhavam como dois faróis acesos, com um movimento ele jogou o corpo de Rhiannon diante de Lucian, quando ele olhou para o rosto dela viu apenas terror, neste momento acordou assustado, se sentou na cama suando frio, percebeu que estava no seu quarto.

Olhou para o lado e vi um rosto muito familiar dormindo todo desconfortável e roncando baixo, Lucian sorriu é isso fez uma de suas costelas fisgar, olhou para seu corpo e viu que estava sujo, coberto por sangue e sujeira. Ele estava confuso, refletiu por alguns segundos e sussurrou para si  mesmo.

— Agora me lembro...

Lucian Daiki
Lobisomens
Lobisomens

Mensagens : 69
Reputação : 1
Data de inscrição : 17/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Fantasma em Qui 23 Jul 2015 - 21:34

Jaina Menethil

Naquela mesma noite Jaina tinha mais perguntas do que quando saiu, na biblioteca descobriu muitas informações, mas o quanto elas poderiam ser reais? Enquanto voltava para casa após beber um pouco para se esquentar da noite fria e aquecer o corpo encontrou algo inesperado, uma área que parecia ter sido palco de algum confronto.

Retornou ao seu pequeno apartamento, aquela noite pareceu ser mais longa do que as outras, com o livro Drácula em meio aos suas mãos adormeceu,  sonhando viu olhos vermelhos e achou ser um alfa, mas era um vampiro, ele se aproximou dela enquanto tentava correr mas parecia não conseguir se mexer, estava sonhando e por isso ouviu a voz do seu tio, quando ele ao longe, como uma cena reprisada de um vídeo contando  histórias antigas. Logo em seguida acordou assustada.

Desde que foi seguida pelo ser de olhos vibrantes, Jaina passou a ter sempre o mesmo sonho, o que na verdade estava mais para pesadelo e nele havia seu tio que, sentado em uma poltrona de frente para uma lareira, lhe contava uma história sobre  as pessoas que acreditavam ou insinuavam a existência dos vampiros, muitas achavam que o primeiro vampiro da história fosse o Drácula, porém existia uma lenda ainda mais antiga que contava que na verdade o primeiro vampiro a caminhar na terra era tão velho que sua história é contada até mesmo na Bíblia é seu nome era conhecido por muitos apenas como “Caim”. Logo após o nome ser dito, ela sentiu um calafrio subir à sua espinha toda sem saber o porquê, era como se o nome a fizesse sentir medo e um pouco de aflição, e em seguida ela despertava.

Foi o que aconteceu naquela noite, Jaina levantou, se dirigiu até a janela e olhou pela cortina, olhava para fora acreditando que alguém estivesse a observando, deveria estar começando a ficar paranoica, talvez porque havia dormido apenas algumas poucas horas. Se recompôs o melhor que pode de seu estranho pensamento, percebeu que seu celular tocava, um barulho oco e alto se ouvia enquanto ele se mexia no silêncio sobre a mesa, foi até ele e então atendeu.

― Alô? ― Falou acendendo um cigarro para relaxar.

Do outro lado uma voz dizia palavras que traziam medo e surpresa aos olhos de Jaina e para ela se surpreender deveria ser algo realmente anormal, alguma coisa grande estava acontecendo na Grã-Bretanha e ela não sabia o que era mas estava decidida a descobrir.

― Tudo bem, irei resolver isso. ― Disse com uma voz determinada.

Após desligar o celular sentou na cadeira terminando seu cigarro com longos tragadas, ligou o computador e começou a procurar acontecimentos estranhos na Grã-Bretanha, nos últimos anos.

Fantasma
NPC
NPC

Mensagens : 132
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Rhiannon Hefaidd em Qui 23 Jul 2015 - 22:29

Rhiannon despertava lentamente conforme os raios do sol atravessavam as cortinas de sua janela, gemendo se virou para o lado evitando a luz do sol cobrindo sua cabeça com o cobertor. Mas já estava acordada e aquilo não a faria dormir novamente, relutante se colocou a sentar na cama, olhou para seu quarto e viu a bagunça que estava, livros, potes, papeis e roupa espalhada por todos os lados, suspirou ainda cansada.

Ver aquele ambiente a fez lembrar o quanto tinha sido estúpida ao achar que poderia ajudá-lo, sentia-se culpada, envergonhada, ele dera a vida. Olhou para a porta queria vê-lo, mas não tinha coragem de ir até seu quarto, não queria causa-lhe mais problemas ou desconforto. Levantou-se e foi até o banheiro, enquanto escovava os dentes se olhou no espelho e disse para o seu reflexo:

— Está decidido, não ire procurá-lo. — Fechou os olhos, estava triste, não entendia muito bem o porquê daquela sensação.

Mas para a segurança de todos seria melhor se manter afastada enquanto ainda havia tempo, o segredo dele estaria seguro conforme Jhaeson pedira. Voltou para o quarto, olhou pela janela, o céu mostrava-se tímido entre nuvens, enquanto as copas das arvores balançavam junto com o vento, já era tarde, mas Rhia não queria saber de nada desejava apenas se desligar do mundo.

Recolheu as roupas espalhadas que eram poucas, olhou para o armário onde guardava suas especiarias e notou que faltava varias coisas, pegou um bloco de notas e escreveu o que iria comprar. Vestiu-se com suas roupas de sempre, uma blusa de manga comprida meia estação azul clara, calça jeans e tênis. Pegou sua bolsa, as anotações e saiu. Ao passar em frente do quarto de Lucian evitou parar diante dela, lembrou-se da promessa que fizera a si mesma.
Do lado de fora da pensão, era apenas mais um dia comum, nenhum comentário se ouvia falar do que acontecera noite passada, seguiu para uma loja de ervas onde comprou o que precisava, depois retornou para a pensão.
Em seu quarto com as sacolas de suas compras, colocou tudo sobre a cama, enquanto fazia isso decidiu ir ver como Lucian estava, mesmo que fosse perigoso, isso era o correto a se fazer. Ajeitando os cabelos caminhou até o quarto de Lucian, parada em frente a porta ficou ali por um tempo, hesitando, até que respirou fundo e deu duas suaves batidas.

Rhiannon Hefaidd
Tocados
Tocados

Mensagens : 55
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Jhaeson Blayke em Qui 23 Jul 2015 - 23:53

Durante toda a noite Jhaeson observou e velou o sono de Lucian, mas até mesmo ele não resistiu ao cansaço do corpo e da mente, acordou vez ou outra para verificar como estava o processo de cura, Lucian parecia se curar bem, ele já respirava normalmente.

Já era quase final de tarde quando Lucian despertara, Jhaeson havia cochilando na cadeira, apesar de dormindo seu subconsciente tinha uma leve impressão da realidade, não viu mais sentiu passos indo para algum lugar. Ouviu o barulho de agua caindo, este som apenas o deixou mais sonolento, se aprofundando em seu sono.

Os passos retornaram agora mais agudos, silenciando-se em seguida Jhaeson sentiu um movimento em seu ombro, estava tão cansado que abaixou a guarda, ele jamais se permitiria ficar tão vulnerável, acordou em um salto agarrando a mão de Lucian por puro reflexo, pouco a pouco sua visão foi clareando e se focando no Lucian, seu corpo relaxou enquanto soltava a mão dele.

Se endireitando, é bocejando, estalou o pescoço e as juntas dos dedos se endireitando novamente na cadeira para encarar o alfa.

— Parece que está melhor... Acho que agora posso de matar com minha próprias mãos! — Falou Jhaeson se erguendo e dando um soco na cara de Lucian que caiu na cama.

Jhaeson Blayke
Lobisomens
Lobisomens

Mensagens : 219
Reputação : 1
Data de inscrição : 22/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Lucian Daiki em Sex 24 Jul 2015 - 0:19

Lucian acordou e viu Jhaeson dormindo, se sentia melhor, se lembrou vagamente da noite passada, em seu corpo havia uma blusa cobrindo a parte de baixo de seu corpo, se sentou na cama, olhou para seu corpo com sangue seco, se levantou retirando a blusa do corpo e seguindo para o banho.

Ligou o chuveiro e deixou a agua cair em seu corpo, a agua se mistura ao sangue, fazendo a agua escorrer pelo seu corpo vermelho escuro, seguindo direto para o ralo, em seu corpo nenhuma marca da noite anterior, exceto em sua mente, é o pesadelo que ainda causava terror em seu interior.

O vapor do banheiro preenchida todo o ambiente, enquanto flashes vinham em sua mente do confronto com o vampiro chamado Durval, seu corpo apesar de parecer regenerado umas duas costelas ainda fisgavam com certos movimentos, fechou o registro e saiu do banho, passando a mão pelo vidro embaçado, se olhou no espelho é se repreendeu pelos seus atos.

Pegou uma toalha e se secou, em seguida enrolou a toalha azul escura em volta da cintura e saiu para o quarto indo direto na cômoda onde ficavam as roupas abriu uma gaveta e pegou uma muda de roupa apenas uma calça larga de corrida preta e uma regata cinza. Em seguida parou diante de Jhaeson não queria acorda-lo, pois sabia que eles brigariam mais não poderia adiar o confronto.

Lucian se aproximou é o sacudiu, pôs um momento e tensão Jhaeson relaxou, após falar algumas palavras, acertou o queixo de Lucian que foi que caiu na cama, os punhos de Jhaeson ainda estava cerrado encarando Lucian que se virou para ele, esfregando o queixo falou:

— Calma ai Jhaeson... Ainda não estou totalmente recuperado. Mas o mais importante o que está fazendo aqui?
A perguntara pareceu trazer Jhaeson de volta a razão, ele suspirou é voltou para a cadeira de madeira cruzando os braços assim que jogou seu cabelo para trás, encarando Lucian diretamente, seu olhar era firme e sério, e isso trouxe o peso de sua posição, um sentimento crescente

Quando Jhaeson fez menção de dizer alguma coisa, ouviu-se duas batidas suaves na porta,Lucian se ergueu da cama, e foi até a porta, ele já sabia quem era, o cheiro dela era inconfundível, descalço ele abriu a porta revelando seus músculos torneados, que ficavam mais evidente com aquela regata. Rhiannon estava diante seus olhos, mas ao vê-la lembranças vagas demais surgiram na mente de Lucian, como se ele precisasse de um guia para ajudá-lo a montar um quebra-cabeça.

Ele se perdeu sobre ela por um instante que pareceu vários minutos, alivio, tensão, medo é urgência eram alguns dos sentimentos que passavam pela mente de Lucian ao mesmo tempo, mas apenas dentro dele, por fora ele era a seriedade é confiança em pessoa.

—  Como é bom revela Rhia, que bom que esta bem, mas o que veio fazer aqui? — Usando um tom descontraído e brincalhão perguntei, segurando a porta entre aberta.


Última edição por Lucian Daiki em Sex 24 Jul 2015 - 22:56, editado 1 vez(es)

Lucian Daiki
Lobisomens
Lobisomens

Mensagens : 69
Reputação : 1
Data de inscrição : 17/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Fantasma em Sex 24 Jul 2015 - 13:48

Jaina Menethil

Após várias horas sentada em frente seu computador, Jaina finalmente parecia ter encontrado alguma coisa útil, talvez uma que poderia mudar o seu dia, mas o que havia encontrado era uma notícia on-line de um jornal local que dizia:

“— Estranhas marcas foram encontradas em alguma das árvores da praça central da cidade, suspeitam que possa ser uma raposa ou algum urso, a polícia investiga um ataque ou fuga de algum animal do centro de animais ou do zoológicos.” — Dizia o jornal, que ilustrava uma imagem como prova.

Não eram comuns animais grandes e capazes de fazer algo como aquilo na Grã Bretanha, pelo menos não os naturais. Para Jaina isso com certeza era uma pista para o que estava procurando, é isso valia a pena verificar mais afundo a respeito daquilo. Vestiu-se, pegou seu casaco, as chaves de seu carro, um corsa antigo de um verde tão escuro quanto as folhas do outono, e saiu trancando seu apartamento.

Não demorou mais que alguns minutos para chegar ao local noticiado, haviam muitas pessoas em volta, os curiosos que ficavam querendo saber mais do que deveriam, algumas fitas amarelas circulavam o perímetro para impedir os mais atrevidos de se aproximarem. Dando a volta, Jaina estacionou ao fundo uma quadra acima, desceu e seguiu até um policial, retirou de seu casaco uma carteira e mostrou a ele um distintivo revelando sua foto.

O policial a deixou atravessar a faixa de isolamento, se abaixando próximas as marcas, examinou com atenção os contornos e movimento das marcas, ela não tinha dúvidas que aquelas garras pertenciam a lobisomens. Dando uma olhada ampla pela praça enquanto percorria o perímetro viu ao longe duas crianças brincando, eles jogavam alguma coisa que brilhava de um para o outro ao se aproximar Jaina percebeu que o objeto era de prata, as crianças pararam ao vê-la.

— Boa tarde crianças... — Disse com um sorriso gentil no rosto.

— Oi... — Disseram as duas crianças ao mesmo tempo meio tímidas.

— Posso dar uma olhada nisso que estão usando para brincar? — Disse estendendo a mão.

E então uma das crianças colocou o objeto na mão de Jaina, era uma pequena garrafa de prata que geralmente era usada para colocar bebidas, mas também era muito utilizado por caçadores. Ao olhar em baixo da garrafa ela viu que havia as iniciais “A.M.”, aquilo deixou Jaina inquieta ela apertou tão forte a pequena garrafa que as crianças que a observavam se assustaram e saíram correndo.

— Maldição! Mas que droga... Achei que você estava morto maldito! — Falou enfurecida para si mesma, enquanto olhava para a garrafa, ela conhecia aquele objeto e a quem pertencia.

Levando a garrafa consigo, passou pelo policial acenando com a cabeça, e foi até seu carro ligou o motor que ganhou vida no mesmo instante, o barulho era quase um ronco selvagem, saiu rapidamente dali com a mão uma no volante é a outra na garrafa. Decidiu ir a um bar que ficava a muitos quilômetros dali, passando por uma estrada deserta em meio a muitas árvores e chão de terra.

Levaria 45 minutos para dirigir até o lugar de destino, fazer isso daria tempo para que ela se acalmasse, isso fez o dia passar rapidamente e o sol começava a se esconder por completo, dando lugar a um céu escuro, que pouco a pouco se tornava negro a lua cheia já estava no céu. Ainda estava na estrada em alta velocidade mais continuava mesmo assim, foi então que ouviu um rugido, olhando para trás pelo retrovisor viu uma forma escura de olhos brilhante correndo atrás de seu carro.

Ao perceber a criatura Jaina freia o carro de uma só vez fazendo cantar os pneus, a criatura passou o teto do carro em apenas um salto, ele parou alguns metros adiante se virando para o carro. Pegando uma pistola de baixo do banco do motorista, Jaina saiu do carro encarando a sombra diante dela em posição de defesa sem qualquer medo.

— Você nem esperou eu chegar ao maldito bar, sabia que faria isso não é mesmo? Mais eu também sabia que me seguiria. — Disse Jaina em um tom sarcástico.

— Pra que esperar? Lá estaria cheio, e é tão bom ficar a sós com você, me alegra saber que me conhece tão bem assim.  — Falou a sombra tomando forma humana enquanto caminhava até a luz de um dos postes da rua.

Fantasma
NPC
NPC

Mensagens : 132
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Rhiannon Hefaidd em Sex 24 Jul 2015 - 21:04

A pensão não era um lugar com muitos hospedes, havia apenas uma dúzia de pessoas, então o lugar passava a sensação de um lar, algo que não se vê em hotéis de luxo.
 
Após bater na porta, ela não pensou no que diria, pois imaginou que Jhaeson atenderia, enquanto observava o corredor vazio, a porta se abriu e seu olhar se encontrou com o de Lucian, estudando-o sentiu-se pequena comparando-se com ele que parecia mais forte do que na noite anterior, deveria ser por causa da regata, não tinha visto-o com aquelas roupas ainda, concluiu que ele parecia bem, nenhum machucado a mostra e ficou admirada com a capacidade de cura dos lobisomens, seu rosto parecia esconder alguma coisa, sendo uma taróloga muitas coisas não passavam de forma despercebida, a não ser que desejasse não se envolver, o que não era o caso.
 
Não estava confortável, parecia que nada aconteceu e isso a constrangeu, mas sorriu ao respondê-lo.
 
—  Eu queria lhe agradecer por ontem e ver se estava bem.
 
Parou sua frase, não sabia ao certo o que dizer, até que viu Jhaeson pelo canto do olho e lembrou-se do seu papel crucial na luta, se não fosse por ele, Lucian não estaria tão descontraindo ao falar com ela.
 
— Por favor, agradeça ao Jhaeson por mim -  disse enquanto voltava a encarar Lucian — se ele não tivesse aparecido talvez estaríamos perdidos.

Rhiannon Hefaidd
Tocados
Tocados

Mensagens : 55
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Lucian Daiki em Sex 24 Jul 2015 - 21:33

Os olhos de Lucian observavam atentamente Rhiannon, ela parecia bem, era visível o olhar preocupado dele para com ela após a noite anterior, ele sentiu perder o controle de si mesmo por alguns segundos, ele não sabia como ela realmente estava. E o que se lembrava não sabia se era um sonho ou se realmente tinha acontecido.

Ela agradeceu a Jhaeson, por saber o nome dele, Lucian deduziu que eles tiveram tempo de conversarem, que que pouco, e tal contato de certa forma deixou o alfa desconfortável, mesmo que a presença de Jhaeson fosse bem vinda, é que sem ele poderia estar morto, a presença dele também reafirmava seus deveres é isso pesava em seus ombros.

Lucian em sua mente pensava mil coisas enquanto seus olhos fintavam Rhiannon de cima a baixo, como se pudesse ver algum machucado, alguma marca que confirmasse a incompetência completa dele, Lucian ainda não conseguia acreditar que havia se revelado para ele em circunstâncias tão terríveis, ele sequer sabia se teria feito isso se tivesse chance caso o acontecido da noite anterior não tivesse acontecido.

Nos olhos dela ele não viu culpa ou raiva, isso o fez pensar o quanto ela era especial, o fato dela parecer aceitar aquilo tudo de maneira tão tranquila e consciente era surpreendente muitos teriam enlouquecido ou buscado desculpas para justificar tais acontecimentos, se lembrou da conversa que tiveram sobre ela ser uma taróloga, a teria preparado para não se abalar com o sobrenatural?

Mesmo ela sabendo dos vampiros, como seria conhecer um lobisomem, um ser totalmente diferente, afinal ver um homem libertar sua fera interior se transformando em uma criatura dividida entre dois mundos e duas formas, que não era elegante, charmoso ou sedutor como apenas um vampiro conseguia ser.

— Rhiannon, você gostaria de entrar, acredito que temos muito que conversar... — Falou Lucian apesar das palavras serias seus olhos eram ternos.

Ele gostaria de poder decifrar o rosto dela, talvez ler seus pensamentos mais não conseguia fazer isso, tudo que ele podia fazer era ouvir os batimentos dela que parecia fortes e acelerados, o dele não estava diferente, ela parecia exalar um aroma tão suave que Lucian quase foi capaz de imaginar um campo com flores de várias cores e tamanhos.

Mais ele mesmo sem conhecer aquele sentimento sabia que o que quer que fosse não poderia seguir em frente, ele não poderia se perder por uma humana, isso violaria o tratado de seu clã, arriscando seu bando, mais era difícil para ele, ainda mais reencontrando ela após tanto tempo, ela talvez não se lembrava dele, mais ele jamais a esqueceu.


Última edição por Lucian Daiki em Sex 24 Jul 2015 - 21:40, editado 1 vez(es)

Lucian Daiki
Lobisomens
Lobisomens

Mensagens : 69
Reputação : 1
Data de inscrição : 17/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Jhaeson Blayke em Sex 24 Jul 2015 - 21:39

Jhaeson por sua vez ficou em silencio observando o desenrolar de toda aquela cena, ele se viu preso em uma das várias cenas de filmes românticos quando os casais se encontram é não sabem o que dizer.

Se levantou lentamente olhando para Lucian, com uma expressão que já dizia tudo.

― Bem acho que vou dar uma volta vocês dois tem algumas coisas a conversar, Lucian quando eu retornar continuamos de onde paramos. ― Disse Jhaeson se direcionando até a porta é a abrindo.

Olhou para os dois uma última vez antes de sair fechando a porta, seguiu escada abaixo, passou pela recepção e se permitiu respirar o ar frio da Grã-Bretanha, havia acabado de chegar menos de 24 horas é já tinha entrado em um confronto direto com um vampiro, tal pensamento arrancou um sorriso de sua face enquanto se pós a caminhar.

Jhaeson Blayke
Lobisomens
Lobisomens

Mensagens : 219
Reputação : 1
Data de inscrição : 22/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Fantasma em Sex 24 Jul 2015 - 22:40

Jaina Menethil


Na luz fraca da noite aliada à luz do poste o homem parecia vestir uma calça de moletom, deveria ter tirado de uma pequena bolsa enquanto era uma fera, deixando o peito a mostra, se aproximou sorrindo enquanto a arma permanecia apontada ao seu peito, ele era um lobisomem e também um antigo caso de Jaina, seu nome era Andrew McMahon, ela o conhecia de longa data eram amigos desde a adolescência e depois de um tempo até mais que isso até que ele se transformou em um lobisomem e quando isso aconteceu Jaina não hesitou em eliminá-lo. Mas como ele poderia estar vivo então? Ou ela havia pensado que o tinha matado.

— Se lembra daquela manhã depois que você me “matou” — Falou ele fazendo sinal de aspas com os dedos. — É saiu às pressas me deixando ensanguentado na cama?
Jaina não respondeu, apenas continuou o encarando com sua arma apontada para ele com firmeza.

— Então, acho que você não atirou no lugar certo, devo dizer que cheguei perto da morte. Depois que você foi embora pouco a pouco fui me recuperando, me levantei tomei um banho para tirar o sangue e saí como se nada tivesse acontecido, além de errar o lugar usar uma bala comum foi um erro bem amador sabe. — Disse com um sorriso no rosto.

— Mas eu vi, você estava morto! Você nem respirava. — Respondeu Jaina sem entender alterando seu tom de voz.

— Ah claro. Você é muito inocente! Eu simplesmente prendi minha respiração até que os batimentos do meu coração ficaram tão fracos que você nem sequer notou. — Andrew sempre com um sorriso sarcástico.

— Bom, eu posso muito bem o ter deixado viver por pena... — Com uma grande pontada em seu orgulho, disse Jaina olhando para baixo mordendo o lábio inferior.

Enquanto Jaina murmurava, baixou sua guarda, Andrew correu tão rápido e silenciosamente que só deu tempo de ela perceber onde ele havia ido quando ele já estava atrás dela bem perto de seu corpo.

— Pena? Diga a verdade, eu sei que me ver a surpreendeu. — Sussurrou no ouvido de Jaina tocando seus lábios na orelha dela.

— Cale essa maldita boca, eu admito que naquela época eu era fraca mas isso mudou, não sou mais a mesma de antes. — Respondeu virando-se de frente para Andrew, fazendo com que seus corpos ficassem tão próximos que Jaina podia ouvir as batidas do coração do lobisomem.

Andrew colocou um de seus braços em volta da cintura dela e a aproximou ainda mais, e com a outra mão imobilizou as duas pequenas mãos de Jaina que ainda segurava a arma.

— E o que você vai fazer agora? Vai me matar? “ De novo” já que você mudou? Mais te digo eu também... — Falou com o mesmo sorriso irônico no rosto na tentativa de embravecer Jaina, enquanto seu olhar se tornavam vermelho.
Nesse momento Jaina consegue soltar uma de suas mãos e empurrar Andrew o fazendo se mover para trás, e então ela pôs-se a ficar de guarda mais uma vez, com sua arma levantada e apontada para o peito dele.

— Você não vai escapar dessa vez. — Disse Jaina com o olhar determinado.

— Então é melhor atirar no lugar certo dessa vez. — Disse o lobisomem sem hesitar, que a essa altura estava enfurecido, seus olhos brilhavam forte e veias apareciam em seu pescoço e braços, ele estava se transformando, suas roupas começaram a rasgar e pelos apareciam por todo seu corpo.

Enquanto Andrew se transformava, Jaina foi se afastando dando mais espaço para o possível confronto e então o lobisomem com um movimento rápido se aproximou dela e com suas garras enormes a rasgou fundo no braço esquerdo fazendo com que o casaco que estava usando rasgasse e sangue escorresse. Jaina assustada se móvel para trás e olhou a sua volta à procura de seu carro que não estava muito distante.

A conversa deles a distanciara dele, correu o mais rápido que pode pressionando a outra mão contra a ferida do seu braço. Andrew uivou é surgiu mais uma vez atrás dela, mas dessa vez a agarrando por trás a fazendo cair, Jaina rolou enquanto ás presas dele era reveladas. Com um movimento veloz Jaina bateu sua pistola na cabeça dele o afastando momentaneamente se levantou e correu para trás do carro, recuperando o fôlego ela se virou procurando por ele.

Viu ele se aproximar e atirou contra ele, duas, três, quatro, cinco vezes, um deles pareceu acertá-lo, ele gemeu como lobisomem e foi se transformando em humano, começou a escapar, mas Jaina foi atrás, acertando as pernas o fazendo cair e rastejar, parou próximo a ele com a arma apontada para sua cabeça.

— Você pelo menos poderia ter me dito o que realmente era desde o começo. — Disse Jaina com um tom de tristeza.

— Isso iria mudar alguma coisa? Acabe logo com isso. — Respondeu o lobisomem sem olhar para Jaina.

E então, sem deixar que mais sentimentos viessem à tona e a fizessem se arrepender, ela deu dois tiros na cabeça de Andrew que caiu para o lado sem emitir qualquer som. Dessa vez ela se aproximou dele e checou se realmente estava morto.

Em silencio Jaina retornou para seu carro pegou um isqueiro e queimou o corpo de Andrew, entrando em seu carro se distanciou daquele lugar deserto enquanto as chamas iam ficando cada vez mais distante, com os olhos na estrada, Jaina pensou

“— Não posso permitir sentir dúvida.” — Pensava enquanto observava o corpo do lobisomem se tornar cinzas e as chamas se sumirem no retrovisor.

Cansada e com uma forte dor no braço Jaina ligou o rádio como um modo de distração e com uma mão no volante e a outra na pequena garrafa de seu amigo, seguiu o caminho de volta para sua casa o mais depressa possível.


Fantasma
NPC
NPC

Mensagens : 132
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Rhiannon Hefaidd em Sex 24 Jul 2015 - 23:20

Rhiannon percebeu a aproximação de Jhaeson quando o ouviu falar, achava-o engraçado e reparou que o mesmo sabia quais palavras usar independente do momento. Quando ele estava saindo do quarto ela lhe cedeu espaço e depois o observou ir embora.

Ao voltar sua atenção para Lucian, notou que ele a olhava com ternura, era diferente vê-lo à vontade e isso o tornava mais atraente, mas Rhiannon sabia que precisava ignorar o magnetismo que ele emitia por questões pessoais.

Olhando-a nos olhos ele a convidou a entrar, ela olhou para a porta do seu quarto, lembrou-se da bagunça em que ele se encontrava e da promessa que tinha feito, mas já a tinha quebrado em parte. Mordeu seu lábio inferior enquanto pensava, sabia que eles precisavam conversar e isso a ajudou a concluir que alguns minutos não a atrapalharia e poderia tirar algum proveito daquela conversa, talvez isso tornasse o seu afastamento mais fácil.

— Gostaria. 
— respondeu, encarando-o
 
Entrou quando ele lhe cedeu espaço, do lado de dentro reparou no ambiente, devido à confusão não notou nada da primeira vez que esteve ali, viu sua jaqueta sobre a cama dele, assim como os lençóis bagunçados. 

Fumaça saia do banheiro o que mostrava que havia saído do banho a pouco tempo, para um homem seu quarto estava muito arrumado mais do que o dela. 

Virou-se para Lucian que estava a fechar a porta, ajeitando alguns fios de seu cabelo que insistiam em cair sobre seu rosto, ela ficou de pé próximo a cadeira onde Jhaeson estava sentado.

― Lucian, me perdoe pela noite anterior, se não fosse pela minha irresponsabilidade, você não teria passado por nada disso... ― Engoliu em seco. — Tive a capacidade de coloca-lo em duas encrencas em apenas uma única noite, por esse motivo decidi me afastar de você, será o melhor, afinal somos diferentes.

Rhiannon Hefaidd
Tocados
Tocados

Mensagens : 55
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Lucian Daiki em Sab 25 Jul 2015 - 10:36

Se aproximando Lucian sentou na cama de frente para ela que estava em pé próximo onde seu amigo estava, evitou olhá-lo nos olhos e então se fez ouvir, suas palavras saíam difíceis e pesadas, ele pode dizer isso pelos seus batimentos, se desculpou pela a noite anterior e o confronto com o vampiro ela parecia sentir culpa por alguma coisa, colocando todo o credito por tal desastre sobre seus ombros, quando na verdade aquilo era algo que cedo ou tarde aconteceria com Lucian sendo o que ele era.

Ele respirou fundo enquanto ela continuava a justificar algumas coisas, ao terminar ele disse:

— Por favor, sente-se... Primeiramente quero dizer que acreditar que a culpa é sua é um erro, mesmo que não estivesse ali talvez aquilo aconteceria é algo que ocorreria afinal somos inimigos naturais.

Ele esperava que ela se sentasse, o calor que ela emanava podia se sentir ao longe, mesmo ela vendo a forma dele, estava ali sozinho com ele, nada em seu corpo demonstrava medo, talvez uma timidez, um receio mais não medo. Com as palavras de se afastar dele fosse o melhor.

— Acho que você se afastar não vai adiantar, parece que o destino insiste em brincar conosco, pode até desaparecer mais iremos nós encontrar eventualmente, aconteceu uma vez e tenho quase certeza que acontecerá novamente não importa para onde vá.

Enquanto falava seus olhos pararam nos lábios de Rhiannon, eles estavam rosados talvez por causa da tarde fria que fazia do lado de fora, em seu quarto o calor ainda se espalhava pelo seu banho quente poucos minutos atrás, seu estômago se revirou, a fome o atingira.

— Rhiannon, você se lembra de ter me visto alguma vez, antes do dia que cheguei aqui na pensão? — Perguntou ele olhando para ela.


Lucian Daiki
Lobisomens
Lobisomens

Mensagens : 69
Reputação : 1
Data de inscrição : 17/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Fantasma em Sab 25 Jul 2015 - 10:48

A paisagem passava rapidamente enquanto Jaina avançava pelas ruas, reprisando em sua mente o diálogo com Andrew, uma dor lhe acometia enquanto o braço escorria o liquido vermelho que manchava sua blusa.

Após quase uma hora depois ela chegou nas proximidades do sua casa, se deslocou até o seu apartamento, seu braço parecia queimar como brasa, pegando a chave no bolso com a mão boa é colocando na porta com dificuldade entrou na escuridão do seu apartamento, indo em direção ao armário pegou o  kit de primeiros socorros, tirou vários frascos e ataduras tentando amenizar o corte que Andrew deixou em seu braço.

Pegando uma gaze e a colocando sobre o braço pressionando para que a ferida parasse de sangrar, a dor era intensa, enquanto sentava na cadeira sentia sua vista embaçar e suor escorrer por sua testa.

“— O que foi aquilo?” — Pensava consigo mesma sobre o aparecimento de seu antigo “amigo”.

Após a tentiva de parar o sangramento de sua ferida, Jaina dirige-se ao banheiro para tomar um banho. Estava sentindo que seus sentidos começavam a se perder no banho, voltou a lavar novamente a ferida, após alguns minutos saiu do banho com uma toalha enrolada em seu corpo, na frente do espelho ela viu seu reflexo, viu os seus olhos e eles estavam fundos  o que demonstrava o quanto estava cansada e a perda de sangue causou.

― Estou realmente acabada... Ver Andrew não ajudou, e esta dor que não passa! ― Murmurou consigo mesma.

Secando os cabelos saiu do banheiro, vestiu sua calça de moletom e uma regata preta, enfaixou a ferida novamente, é caminhando até o quarto seu corpo parecia chumbo, caiu na cama pesadamente, sem demorar o sono a atingiu profundamente nem mesmo o trânsito ou as buzinas dos carros e as vozes do lado de fora poderiam ser ouvidos por ela.

Fantasma
NPC
NPC

Mensagens : 132
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Rhiannon Hefaidd em Sab 25 Jul 2015 - 18:50

Rhiannon foi pega de surpresa ao ouvir Lucian convidá-la a se sentar, ele continuou logo em seguida dizendo que a culpa dela era inexistente, isso a fez entrar em um dilema interno, sentou-se na cadeira que estava próximo a ele, apenas poucos metros separavam os dois.

Percebeu que os olhos dele a acompanhavam de uma forma quase felina, ela não gostava daquela distância entre eles, pois se sentia desconfortável, como se houvesse um muro invisível separando-os.

Ela conhecia o sobrenatural e tinha consciência da rivalidade entre vampiros e lobisomens, comparando-os, Rhiannon concluiu que na presença de vampiros não sentia-se bem fisicamente e emocionalmente, pois além do mal-estar constante o modo como eles exaltavam a imortalidade, beleza e sedução a influenciavam de forma negativa, diferente de quanto estava com Jhaeson e Lucian, onde as conversas mais amenas tornavam a situação agradável.

Ele disse que independente da decisão dela de se afastar, o destino faria com que eles se encontrassem novamente, isso despertou em Rhiannon a curiosidade sobre o que exatamente ele se referia, Lucian a observava quando o olhou intrigada. 

Será que ele falava do encontro do dia anterior na biblioteca? Isso poderia ser coincidência e não brincadeira do destino. Mas esse pensamento foi quebrado com a pergunta seguinte, na qual ele questionava se ela recordava-se dele antes de todos aqueles acontecimentos desde do que dia em que chegara a pensão.

Para responde-lo de forma adequada, decidiu analisa-lo minuciosamente como fazia com as cartas em uma consulta, observou a luz branca que o acompanhava, era uma aura incomum, difícil de ser esquecida, mas ainda não lembrava-se dele. Isso a frustrou e a deixou mais confusa, olhando para o chão inconscientemente passou a mão sobre os dois delicados furos que tinha no pescoço, ela não associara, mas a resposta para a pergunta de Lucian estava nessa pequena cicatriz.

Alisando seu pescoço ela balançou a cabeça negativamente quando o encarou e ao responder sua voz denunciou a decepção que sentia por não se recordar dele.

—  Acho que não... estou vasculhando cada lembrança que tenho, mas não vejo o seu rosto em nenhuma delas.  — Falou com uma voz que parecia cansada e triste mesmo sem entender a pergunta foi sincera em sua resposta.

Rhiannon Hefaidd
Tocados
Tocados

Mensagens : 55
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Lucian Daiki em Sab 25 Jul 2015 - 20:53

Os olhos de Lucian se desviaram de Rhiannon pela primeira vez, fechando os olhos enquanto balançava a cabeça negativamente e se deixava sorrir, mas era um sorriso sem qualquer humor ou emoção, talvez frustração e descrença fosse a definição dele.

Sua expressão mudou quando seus olhos abriram novamente estava endurecido, mesmo sem ela se lembrar dele, Lucian acreditava que está lembrança estava ali, guardada, mas apenas trancada em uma porta, quando a olhou viu as mãos dela no pescoço como se tocasse algo.

O lugar era o mesmo que se lembrara, ela ainda levava consigo marcas daquele encontro, as memórias vieram em sua mente tão vívidas e reais que quase o fez mergulhar nas lembranças, fixou seu olhar em Rhiannon é disse:

— Entendo... Não me surpreende que não se recorde, mas tudo bem isso aconteceu a pelo menos cinco anos atrás, você era jovem, mas não se lembrar provavelmente se deve alguma outra coisa, como... — Parou no meio de sua frase, seu olhar estava distante perdido, como se formulasse hipóteses.

A noite já estava quase chegando, pela janela o quarto começou a ganhar sombras da luz que se apagava do lado de fora, Lucian se calou por alguns segundos, voltou a olhar para ela é continuou como se estivesse cansado.

— Esqueça isso... Não importa mais. Como havia dito somos diferentes, talvez mantermos distância seja a melhor opção, mesmo que não tenhamos nada, apenas estarmos próximo pode colocar você em perigo.— As palavras saiam como arame farpado da boca de Lucian, não era aquelas palavras que realmente gostaria de dizer.

— Sei que não tenho direito de pedir nada a você mais poderia me prometer apenas duas coisas? Primeiro se possível poderia guardar segredo sobre o que viu ontem é sobre os de minha espécie... Tenho um trabalho a fazer ainda e preciso desta descrição, a segunda gostaria que se possível evitasse ter contato com os vampiros, como você bem sabe as coisas estão se agitando, e pessoas podem se machucar, não gostaria que você fosse uma delas. — Desviou o olhar se levantando da cama, foi até a sua janela, ficando de costas para Rhiannon.

Do lado de fora, o céu estava acinzentado, se tornando azulado, os últimos raios de sol desapareciam no horizonte da cidade, tornando o azul cada vez mais escuro.

Lucian Daiki
Lobisomens
Lobisomens

Mensagens : 69
Reputação : 1
Data de inscrição : 17/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Rhiannon Hefaidd em Sab 25 Jul 2015 - 21:11

Ainda com as mãos em seu pescoço, Rhia acompanhava o movimento dos lábios de Lucian, enquanto o mesmo falava parecia alheio às coisas a sua volta, perdido em pensamentos.

Ela não imaginava que suas próximas palavras fossem machucar tanto. Quando ele disse que talvez a distancia séria a melhor opção, foi como um tapa em seu rosto, deixando-a perplexa, sim, ela já havia se comprometido a isso antes, mas não se preocupava com a sua segurança, porém com a dele.

Uma coisa seria ela se afastar por livre e espontânea vontade, outra era ser dispensada dessa forma, independente da justificativa, imaginou como ele poderia ter se sentindo ao ouvi aquelas mesmas palavras pronunciadas por ela. Sentiu a revolta crescer dentro de si, queria entender tudo o que estava acontecendo, ter uma resposta para a pergunta dele, por que ela não se lembrava dele ou como teriam se conhecido? Há cinco anos estava em um lugar isolado em uma espécie de retiro espiritual e ele não parecia do tipo religioso.

Estava cansada de viver no escuro, sem saber nada e nem poder fazer algo, sentia-se perdida. Rhiannon ouviu com atenção o que Lucian a pedira.

Ela também se levantara, conforme ele falava, sentia-se vazia, em seus pensamentos era somente mais uma humana entre milhões de outros, ele não precisaria desperdiçar tanta atenção com ela. Silenciosamente foi até a porta e ao girar a maçaneta respondeu baixo, um pouco mais alto que um sussurro e com a voz inexpressiva:

- Prometo. – Para Rhiannon aquela palavra não tinha nenhum valor, estava falando da boca para fora, não se importava se estava mentindo ou não, de qualquer forma eles não teriam mais contato.

Rhiannon Hefaidd
Tocados
Tocados

Mensagens : 55
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Lucian Daiki em Sab 25 Jul 2015 - 21:33

Enquanto olhava pela janela Lucian ouvia as batidas do coração de Rhiannon, ele tinha medo de olhá-la no olhos é fraquejar, ele precisava se manter firme, ele ouviu ela se levantar mais não se virou, permaneceu olhando para fora de braços cruzados, seu corpo queria se mover ate ela, acariciar sua face e não pensar em nada que não fosse beijá-la, um sentimento que ele desconhecia.

Lucian nunca imaginou que se sentiria assim, ele fora alertado que às vezes o destino pregava peças, mas aquilo fora cruel demais, como ele poderia se perder por alguém daquela forma, quando ele a salvara, jamais poderia  se ver nesta situação, mais revê-la na pensão trouxe as lembranças do passado, quando ele matou aquele vampiro que estava bebendo de seu sangue, ela lutava para se livrar mais se não tivesse chegado ela poderia ter sido morta.

Vendo ela caída Lucian só pensava em leva-la ao hospital, a carregando nos braços, onde ele a deixou para ser cuidada pelos médicos, sua mente havia viajado ao passado ele revivia tudo que ocorrerá, o rastreamento do vampiro, a perseguição é a morte dele pelas mãos de Lucian após atacar Rhiannon. Lucian retornou quando ouvi a maçaneta girar, ele não permitira deixa-a sair daquele jeito, após a promessa feita ele sabia que ela não a cumpriria, é nem ele.

Mais rápido que um humano comum encurtou a distância dos dois, fechando a porta, estando a centímetros dela, seu peito tocava as costas dela, sua voz estava baixa quando falou quase como um sussurro no em seu ouvido, seus cabelos tinham um doce aroma, sua pele parecia liberar feromônios que o hipnotizavam.

—  Você não entendi Rhiannon... Não era assim que eu queria que as coisas fossem, de verdade.— Sua mão escorregou sobre a dela, ela parecia tremer, talvez segurando as lágrimas, é isso quebrou Lucian mais forte do que o aperto de Durval, respirou fundo é deixou ser preenchido pelo cheiro dela.

Suavemente Lucian segura os ombros dela, a virando para ele, seus olhos estavam baixos como se evitasse encara-lo, a mão de Lucian tocou seu queixo erguendo o rosto dela para que seus olhos se encontrassem os encarando aqueles olhos castanhos tão profundos, os lábios dela o atraiam, a vontade de ser consumido por seus beijos era insuportável, a pele dela pareceu se esquentar em sua mão, os batimentos delas dobraram em seu peito, e os dele também parecia explodir em seu peito.

“— Que saber de uma coisa. QUE SE DANE!”— Pensou Lucian se deixando levar pelo seu desejo, se aproximou dos lábios de Rhiannon, é naquele momento ínfimo nada mais importava, apenas uma vontade abrasadora que precisava urgentemente ser saciada ou incendiaria ele de dentro para fora o consumindo.

Lucian Daiki
Lobisomens
Lobisomens

Mensagens : 69
Reputação : 1
Data de inscrição : 17/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Rhiannon Hefaidd em Sab 25 Jul 2015 - 21:47

Deu um passo para trás quando a porta se fechou, foi então que sentiu o corpo de Lucian encostar-se ao seu, isso foi o suficiente para fazer seus olhos encherem de lágrimas, não era justo com ela, ele já havia dito que o melhor seria manter distância, o que mais ele falaria para terminar de partir seu coração? Tudo aquilo já não teria sido o suficiente?

“― O que mais precisarei ouvi, já entendi a mensagem...” – Pensou consigo. 

Tentou abrir a porta novamente, mas a mão de Lucian encontrou a dela e a tirou da maçaneta, o ouviu falar baixo, próximo a sua orelha, o seu hálito quente a fez se arrepiar, ficaram frente a frente, suspirou quando ele a fez encara-lo, com os lábios entre abertos fixou seu olhar no dele, queria entender o que se passava em sua cabeça, ele parecia em conflito e isso fez com que seu coração acelerasse.

Uma expectativa que algo pudesse acontecer, mas questionou se compensava deixar seu orgulho de lado por um momento. Poderia se vingar dele, agora que demonstrava deseja-la seria o momento perfeito para ir embora. Mas ela sabia que os dois queriam o que estava para acontecer e além do mais ele a salvara duas vezes, poderia usar isso como desculpa para as consequências.

Antes que pudesse concluir seu pensamento, os lábios se tocaram, isso a surpreendeu fazendo arregalar seus olhos por alguns segundos, antes de se entregar ao momento, fechou os olhos e retribuiu o beijo, ele a beijava com suavidade, como se aproveitasse cada segundo, ela repousou sua mão sobre a nuca dele, afundando seus dedos em seu cabelo, tocou seu braço com a outra, encostou seu corpo ao dele, passou a ponta da língua em seus lábios, enquanto era pressionada contra a porta, de forma a não escapar.

“― O que estou fazendo...”― Eram os flashes de consciência que a atingiam em alguns momentos antes de se perderem no desejo daquele momento.

Rhiannon Hefaidd
Tocados
Tocados

Mensagens : 55
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Lucian Daiki em Sab 25 Jul 2015 - 22:24

Lucian se deixou levar pelo momento, ele sabia o que precisava fazer, mais seu corpo não queria obedecer, enquanto seu coração batia acelerado, podia ouvir a velocidade do de Rhiannon enquanto seus lábios se tocavam, primeiro delicadamente depois com maior intensidade, como uma necessidade urgente de saciar uma sede a muito tempo contida.

A medida que o beijo ia se prolongando ele sentiu as mão de Rhiannon tocar seu corpo, uma em seus cabelos é a outra em seu corpo, as mãos de Lucian pareciam saber exatamente aonde se encaixar  uma segurando a parte de trás de sua nuca e a outra na cintura a pressionando contra a porta.

A respiração ficava entre cortada, Lucian podia sentir o magnetismo que atraia seus corpos, a segurando pela cintura a trouxe, ainda conectados pelo lábios até a cama não se preocupou com mais nada nem se a porta estava trancada a depositou sobre lençóis , a olhou nos olhos e não pode controlar a verdade que o atingira naquele exato momento, que estava perdidamente envolvido por ela de tal forma que não saberia dizer se conseguiria ficar longe dela.

 ― Rhia...— Chamou seu nome pausado o beijo enquanto respirava pesadamente.

O corpo de Lucian estava sobre o de Rhiannon, tão pequeno é frágil, que até mesmo Lucian tinha medo de usar força demais, fechou os olhos e depois encarou os de Rhiannon, não sabia dizer se seus olhos brilhavam, mas sabia que conseguia se ver no reflexo dos olhos dela.

 ― Não sei exatamente o que estou fazendo, isso é muito mais forte do que eu, por isso quero que me diga... Isso é o que você quer também? Está pronta para fazer algo que provavelmente possamos nos arrepender depois? Não sei dizer como ficarei, mas neste momento, sinto meu corpo queimar ansiando está conectado a você, como se minha alma gritasse pela sua.  

Lucian parecia aguardar uma resposta de Rhiannon, a pergunta que ficava no ar é, se ela não quisesse nada com ele, seria forte o suficiente para se conter?

Lucian Daiki
Lobisomens
Lobisomens

Mensagens : 69
Reputação : 1
Data de inscrição : 17/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Rhiannon Hefaidd em Sab 25 Jul 2015 - 22:41

Rhiannon não respondeu, apenas sorriu, não disse nada apenas trouxe o rosto dele até o seu e o beijou depositando em lábios o consentimento para continuarem, não queria parar, sabia que o arrependimento viria. Mas ela o desejava, era como se algo a atraísse para ele, não conseguiria ficar longe dele, praguejou contra o destino, contra as leis que regiam a vida, não poderia continuar. Não naquele momento, mas seus lábios disseram outra coisa.

- Sim, é o que eu quero... – Sussurrou voltando a beija-lo, dessa vez com mais intensidade.
 
Ela tocou o rosto de Lucian com as pontas de seus dedos enquanto o beijava, sentando-se na cama o obrigou a fazer o mesmo, ajoelhou-se sobre ele, deixando suas pernas entre as dela. Sua consciência a dizia para não continuar, estava naquela cidade ali por obrigação. Sentia a raiva voltar a tomar conta dela, tirou a camisa de Lucian, a respiração de ambos estava acelerada, ela o fez deitar na cama, com o seu corpo sobre o dele agora, sua boca foi em direção ao pescoço, beijando-o, enquanto deslizava as mãos pelo corpo bem trabalhando.

Prosseguiu com os beijos descendo para o ombro indo cada vez mais abaixo, parou no umbigo e o olhou maliciosamente, ela queria se perder nele, sentia-se tão atraída e protegida, desejava ser preenchida, acabar com aquele vazio que sentia todos os dias antes dele surgir em sua vida. Sentou-se novamente sobre ele e tirou sua blusa, depois de joga-la longe, voltou a depositar beijos em seu pescoço. Eles com certeza não poderiam continuar com aquilo, porém naquele momento nada mais importava.

Rhiannon Hefaidd
Tocados
Tocados

Mensagens : 55
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Lucian Daiki em Sab 25 Jul 2015 - 22:55

Lucian deixou a escolha nas mãos de Rhiannon, mas assim como ele, parecia que resistir aquela sensação é ligação era muito difícil, a voz sussurrada dela o fez se perder enquanto ela o beijava, mais não era um beijo contido, mas ávido e sedento como se fosse à única coisa capaz de matar sua necessidade.

Os olhos de Rhiannon estavam intensos quando olharam para Lucian, suas mãos tocaram seu rosto, suas mãos eram suaves e delicadas, se sentou diante dele, ele fez o mesmo enquanto ela juntava suas pernas ajoelhadas, suas mãos escorreram para o peito dele, pegou a camisa é a tirou, revelando sua pele e seus músculos bem definido dos exercícios diários.

O jogou na cama e deitando em seu corpo, ele estava ciente da fragilidade, da delicadeza de seu corpo sobre o dele, sentia que qualquer excesso poderia quebrá-la, mas isso não impediu de segura-la enquanto os lábios dela percorriam por seu pescoço, as mãos dela o analisava tocando os  braços e peito.

A intensidade daquele momento estava presente no ar, os beijos continuavam enquanto Rhiannon parou, se colocando diante dele ela retirou a blusa, os olhos de Lucian a devorava, revelando sua pele clara ele podia ouvir o coração descompassado dela, o abraçou fortemente como se tivesse medo que ele sumisse, ele entendia isso, enquanto lutava com o vampiro a segurança dela era o que girava em sua mente.

A segurou pela a cintura é a colocou suavemente na cama e ficou por cima dela, sua respiração estava forte, olhá-la o fez entender que talvez, apenas talvez ele poderia fazer as coisas de uma forma diferente, uma maneira que o permitisse estar com ela, Lucian sabia, que de alguma forma ele entendia que era ela a mulher feita para ele, explicar  tal sensação era impossível.

A beijou, deslizando por sua pele, enquanto desabotoava a calça dela, os tênis dela já estavam no chão a deixando apenas com as peças intimas a viu envergonhada, ou talvez fosse um pouco do frio que estava do lado de fora. Ele a beijou suavemente dessa vez, beijando seus lábios, depois de cada lado do seu rosto.

“— Gostaria que este momento pudesse ser congelado, para nunca acabar...”  — Pensou Lucian segurando-a pela cintura e trazendo para próximo de seu corpo a beijando, aquecendo não somente o corpo dela mais a alma dele.

Lucian Daiki
Lobisomens
Lobisomens

Mensagens : 69
Reputação : 1
Data de inscrição : 17/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 12 Anterior  1, 2, 3, 4 ... 10, 11, 12  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum