Grã Bretanha

Página 4 de 12 Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 10, 11, 12  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Rhiannon Hefaidd em Sab 25 Jul 2015 - 23:14

Em um piscar de olhos Rhia estava sob Lucian, ele a deixou seminua e a olhava com admiração, estava tímida, mas quando foi beijada novamente e a sua pele tocou a dele, pensou apenas em como o desejava, enquanto Lucian beijava-lhe o pescoço, sentiu uma dor aguda no peito, era o sentimento de culpa que finalmente vencera sua vontade de se entregar, uma de suas mãos estava nas costas de Lucian e a outra nos cabelos dele, ela o abraçou com mais força enquanto encarava o teto, ele beijava a pele exposta que ficava entre seu pescoço e o seu ombro, conforme a barba dele a tocava sentia seu corpo se arrepiar em resposta a aquele estimulo, triste e ainda o abraçando com força, ela encostou seu rosto no dele e sussurrou em seu ouvido com a voz tremula:

― Lucian... Eu não posso. ― Estava com medo do que viria a seguir.

O afastou e assim se libertou de seus braços e sentou-se, rapidamente puxou o lençol sobre seu corpo o cobrindo, olhou para baixo, reunindo o resto de coragem que havia dentro de si. 

Não queria rejeita-lo, mas como dizer o que sentia, sem parecer isso? Ela o desejava, ficar longe dele a destruiria por dentro, não sabia como iria suportar aquilo, porque mal conseguia aguentar aquele aperto em seu peito que era forte o suficiente para fazê-la respirar com dificuldade. 

Primeiro sentira uma raiva abrasadora por ele a ter rejeitado, depois felicidade por descobrir que ele a desejava  e agora tristeza por se sentir culpada por quase ter ido longe demais, sentiu-se infantil. E acreditava que Lucian talvez pensasse o mesmo. 

Respirando fundo, olhou para ele sem encarar seus olhos, mas olhando sua forma, e lá estava a luz cintilante que sempre o acompanhava circulando seu corpo, Rhia queria observar se aquela luz iria responder a aproximação dela e foi o que aconteceu, a luz seguiu sua mão como se fosse um imã; 

― Eu vejo uma luz a sua volta, branca e cintilante, isso nunca aconteceu antes. ― Disse ela, sua voz denunciava a tristeza que tomara conta dela. ― No inicio me assustei, por isso eu fugi de você na noite em que chegou. ― Respirou fundo e encarou suas mãos. – Pode parecer loucura, mas eu vejo e sinto coisas que outras pessoas não podem.

Olhou para o lado, observando as roupas espalhadas pelo chão.

― Eu também vi uma luz em volta de Durval, porém era completamente o oposto da sua ela era vermelha e a energia que emanava era tão maligna que me imobilizou, por isso não fui embora de imediato, eu nem sequer entendia o que você falava com clareza.

Respirou fundo pela ultima vez e encarou Lucian.

― Não posso continuar com isso, porque assim como vocês, eu não sou tão normal.



Última edição por Rhiannon Hefaidd em Dom 26 Jul 2015 - 0:03, editado 1 vez(es)
avatar
Rhiannon Hefaidd
Tocados
Tocados

Mensagens : 55
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Lucian Daiki em Sab 25 Jul 2015 - 23:42

As palavras sussurradas de Rhiannon, fora um soco direto na cara, ela se retraiu dizendo não poder seguir adiante, afastou sem resistência os braços Lucian, que se sentou na cama pegando o lençol é se cobrindo, Lucian apenas permaneceu no mesmo lugar.

Ele estava ciente que ela o olhava, mais agora ele estava entorpecido, havia se deixado levar pelo momento, ele era um alfa que tinha uma obrigação com seu povo é se deixou levar, e fora parado por ela Rhiannon uma humana, que tinha mais auto controle é força de vontade do que ele, ela via algo que Lucian não conseguia enxergar mesmo com aqueles olhos.

Ele ouviu tudo que ela falava mais não prestava atenção sua mente voltava a um momento onde assumiu a responsabilidade do clã quando adquiriu o direito de alfa, ele olhou para ela vagamente é capturou parte da conversa quando falava da vez que ela fugia dele, sobre uma luz em volta dele.

Ele viu o final as palavras saírem de sua boca, mais não ouviu as palavras, mais ver o mover de seus lábios dizia que via e sentia coisas que outras pessoas não podiam, os olhos dela correram pelo quarto vendo as peças de suas roupas. Ele se sentou de costas para ela. O restante da conversa fora apenas um som distante em sua mente, se virou para Lucian e os olhos estavam sérios e tristes.

Em suas palavras ainda segurando o lençol sobre seu corpo falou que não podia continuar, pois ela não era uma pessoa comum, assim como eles, mas isso não tornou mais fácil, afinal aquilo era apenas uma desculpa é ele sabia disso, os seus batimentos revelavam. Um sorriso fraco e sem vida passou pelo rosto de Lucian ele desviou do rosto dela sentando de lado na cama, pegou a blusa dela é esticou para ela.

— Acho melhor você se vestir, está frio lá fora agradeço sua atenção comigo, e entendo o que disse de não poder continuar, sobre o que quase aconteceu não se preocupe... Talvez tenha sido até melhor assim, acho que deveria ir para seu quarto Jhaeson deve voltar a qualquer momento, e não queremos que ele entenda as coisas errado. — uniu as mãos entrelaçando os dedos como se tentasse se controlar.

Ele não teria forças para encará-la, Lucian havia fraquejado é recebera as consequências disso, apenas veio mais cedo do que imaginava, aquilo serviu de alerta para que ele não se iludisse achando que poderia fazer as coisas darem certo, apenas existiam coisas impossíveis de se obter.

A esta altura a lua já estava alta no céu da noite com algumas poucas estrelas que competiam é brigavam com as luzes dos carros e das casas, Lucian se levantou sem camisa e se prostrou diante  janela olhando para as casas que se perdiam nas sombras ao longe, sentiu ser inundado por um sentimento feroz, que se misturava de várias maneiras, alterando entra raiva, triste é culpa.

“— Fui um tolo...Não posso culpa-lá.”  — Pensou consigo mesmo.
avatar
Lucian Daiki
Lobisomens
Lobisomens

Mensagens : 69
Reputação : 1
Data de inscrição : 17/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Rhiannon Hefaidd em Dom 26 Jul 2015 - 0:02

Contara-lhe algo que nunca havia dito a ninguém antes de Lucian, mas ele simplesmente parecia  ignorar, ela esperava um pouco mais de consideração. O sorriso irônico dele foi o suficiente para sua consciência deixar de penaliza-la por não ter prosseguido.

Rhia pegou a blusa da mão dele, o encarava fria ao ouvi-lo sugerir que se retirasse. 

O agradecimento dele a enojou. E quando pela segunda vez ele lhe deu as costas, ignorando-a, sentiu a repulsa tomar com de si. Levantou e terminou de se vestir, com o par de tênis nas mãos foi até a porta e a deixou entre aberta, de cabeça levantada e semblante fechado disse friamente:

― Jhaeson é a melhor desculpa que tem para me mandar embora? ― Sentia-se incompreendida, caso houvesse de fato um sentimento da parte dele, além do desejo, teria sido ouvida e encontrariam uma solução para ficarem juntos. Sentia-se aliviada por não te agido conforme seus impulsos. Agora sabia que gostava dele, mas nem por isso iria deixar sua dignidade naquela cama. 

Prosseguiu.

― Essa é a segunda vez que você me vira as costas hoje, então não perca mais tempo me salvando, a próxima vez em que nos encontramos, me ignore. Não o rejeitei, eu apenas não poderia prossegui com isso, eu iria lhe explicar o motivo para juntos encontramos uma solução. Iludi-me por acreditar que seria compreendida.  Eu que agradeço por me abrir os olhos e desculpe-me por não ter lhe dado o banquete completo. 

Rhiannon sentia as lágrimas quentes rolarem sobre seu rosto enquanto saia do quarto de Lucian, fechando com força a porta atrás de si.
avatar
Rhiannon Hefaidd
Tocados
Tocados

Mensagens : 55
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Fantasma em Dom 26 Jul 2015 - 18:25

Jaina Menethil

Durante a noite, enquanto dormia, Jaina começou a ter pesadelos em que era seguida, mas não sabia por quem, corria desesperadamente por uma rua escura onde apenas luzes fracas de postes iluminavam o caminho. Quando pensava estar segura algo segurou em seus ombros e quando se virou para ver quem era acordou assustada sentando em sua cama.

Olhando pela janela de seu apartamento, viu os fracos raios de luzes, as buzinas dos carros eram uma rotina costumeira para ela que já havia se acostumado com toda aquela movimentação. Se levantou e foi até a janela com a mão em seu braço, viu que a ferida havia desaparecido, a marca deixada por Andrew não existia mais.

— Mas o que... — Disse consigo mesma olhando assustada para o braço “curado”.

Estranhamente o grande e profundo arranhão que Andrew fizera em seu braço não estava mais lá, era como se nunca estivesse estado ali. Jaina corre para o banheiro, ainda olhando perplexa para seu braço, e para de frente ao espelho na tentativa de enxergar melhor o braço.

“— Ótimo, era só o que me faltava, me transformar em cachorro.” — Pensou enquanto se olhava no reflexo do espelho.

Saindo do banheiro foi para a cozinha para comer alguma coisa, abriu a geladeira e não havia nada, sentiu uma raiva crescer dentro de si e fechou com força a geladeira, se arrumou colocando uma calça jeans escura, uma camisa de manga, e tênis.

Enquanto caminhava seu ouvido foi atingindo por ondas altas de músicas, se virando desesperada procurou o causador de tamanha altura absurda, ninguém parecia notar isso, colocando as mãos sobre os ouvidos tentava abafar o som, enquanto um rapaz passava correndo, ao se distanciar o som diminuía.

Confusa e atordoada parou na cafeteria, seguiu para o balcão olhando para todos os lados, sentia que todos a olhavam, pediu um café forte, todos os cheiros começam a invadir suas narinas ao mesmo tempo, uns forte, outros picantes, tentava afastar estes cheiros enquanto esperava seu pedido mas era impossível, enquanto as conversas de todos a mesa pareciam tão próximo a ela no balcão de espera.

― Aqui está. — Falou a balconista.

Pegou o café e seguiu para a mesa mais isolada, o sol estava começando a aquecer e revelar sua luz, tentando afastar os ruídos Jaina se concentrava apenas em seu café, focando nisso e respirando, os sons pareciam diminuir um pouco mais.

Terminando seu café Jaina saiu da cafeteria, ela caminhava vagarosamente por uma das ruas principais de sua cidade, tudo parecia tão diferente, tão mais intenso, qualquer som, qualquer cheiro, até mesmo as cores pareciam estar mais vivas, quando percebeu havia perdido a noção do tempo, como se tivesse parado em algum momento. Já era de tarde, enquanto retornava pelo caminho que viera, reparou em um homem que estava em pé encostado em uma parede, ele parecia distraído, mas o que Jaina não podia contar era que ela acabara de sentir uma estranha atração por aquele homem, ela não conseguia parar de olhá-lo como se sentisse obrigada a fazer algo, ele era estranho.

Jaina não sabia ao certo o que estava acontecendo e por impulso correu até o homem sem saber o que fazer exatamente, ele com um reflexo rápido se virou e empurrou Jaina com tanta força que ela acabou sendo jogada longe, em uma viela deserta.  
avatar
Fantasma
NPC
NPC

Mensagens : 132
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Lucian Daiki em Dom 26 Jul 2015 - 18:34

Lucian estava distante é ao mesmo tempo consciente das coisas a sua volta, como se ele não estivesse presente mais presenciasse tudo, ele observou Rhiannon se vestir pelo canto dos olhos, segurando seus tênis seguiu até a porta, a abriu fazendo um rangido baixo a deixando entre aberta, Lucian continuava olhando para o lado de fora da cidade, a face dela estava triste e fechada.

As palavras saiam dos seus lábios amargas, a doçura de sua voz havia desaparecido, ele não queria manda-la embora, mais fazer ficar apenas pioraria a situação, uma vez que ela havia conseguido fazer o que ele deveria, que era resistir aos seus sentimentos e desejos. Ele nada falou, enquanto ela continuava, poderia ouvir a mudança cardíaca de seu peito.

As  palavras dela entravam cortando em seu coração,  as costas que dava a ela era para evitar fraquejar, é deixar de salva-la era impossível se pudesse ele o  faria, era algo mais forte que ele mesmo, ela tentava explicar o motivo de ter parado o momento que estavam, ele não a culpava por isso, mas ele se sentia envergonhado por não ter se contido, fechou os olhos quando as palavras finais delas interromperam, ela saiu do quarto fechando a porta com força deixando Lucian sozinho com seus pensamentos.
avatar
Lucian Daiki
Lobisomens
Lobisomens

Mensagens : 69
Reputação : 1
Data de inscrição : 17/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Jhaeson Blayke em Dom 26 Jul 2015 - 18:44


Do lado de fora da pensão Jhaeson havia saído para caminhar, dar um tempo para Lucian, antes dele contar as ultimas noticias, havia tomado um café e agora matava tempo,  ele sentiu uma presença diferente, era a sensação de uma predador mirando sua presa, virou no momento exato que uma jovem saltou sobre ele.

Com um reflexo sobre-humano  a segurou pelo pescoço a empurrando com força, lançando-a em uma viela deserta, ele caminhou pela mesma direção e parou diante dela, as sombras dos prédios cobriam a viela, o sol estava se abaixando rapidamente, assim como a temperatura, as pessoas iam e vinham e nem sequer olhavam para aquele espaço vazio.

Jhaeson sabia o que via, apenas não acreditavam, suas garras se mostraram, seus olhos brilharam amarelos ao olhar para a garota os olhos dela também possuíam um tom amarelo ouro, ele sabia que um confronto se aproximava.

― Quem é você e porque me atacou? Sabe o quão perigoso pode ser fazer isso...  Onde está seu bando?

avatar
Jhaeson Blayke
Lobisomens
Lobisomens

Mensagens : 219
Reputação : 1
Data de inscrição : 22/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Fantasma em Dom 26 Jul 2015 - 18:54

Jaina Menethil


Com apenas um movimento do homem Jaina foi ao chão, mas rapidamente se colocou de pé, seus olhos o encaravam enquanto parou diante dela é a observava quando falou:

― Quem é você e porque me atacou? Sabe o quão perigoso pode ser fazer isso...  Onde está seu bando?

Jaina estava confusa e sem qualquer controle, ela sabia que aquilo era por causa do profundo corte feito por Andrew, aqueles olhos vermelhos, eram as cores de olhos de um alfa, se o que estivesse formulando em sua mente se confirmasse ela estaria em grandes apuros. Mas antes que pensasse mais alguma coisa, as palavras daquele homem a surpreenderam, mas o que a atordoou mais foi ver os olhos é as garras dele crescerem.

Ele havia se transformado naquilo que ela mais odiava, Jaina estava fora de si, uma raiva é um instinto crescia em seu interior, ela não queria pensar na possibilidade mas se o que ela estivesse imaginando se provasse real, ela teria apenas duas escolhas, e nenhuma delas a agradava.

― Não tenho droga de bando nenhum, você acha que eu queria estar desse jeito!? — Disse Jaina muito confusa enquanto seus olhos o observavam.

― Eu não consigo me controlar, essa raiva, uma dor está me consumindo como se uma fera precisasse se libertar, preciso de ajuda. — O rosto dela se contorceu em uma careta ao imaginar a ajuda de quem precisaria.

Jaina nunca podia imaginar que um dia chegaria a pedir ajuda a um lobisomem, era a última coisa que gostaria, mas sabia que se precisasse de algum auxílio isso só poderia ser feito por alguém que realmente entendesse do assunto e naquele momento aquele homem parecia ser a melhor ajuda que poderia encontrar.

Quando os caçadores descobrissem o que Jaina havia se tornado, ela seria uma presa e assim como ela caçava também seria caçada, e esta sensação a desagradava, amaldiçoou Andrew por aquilo, imaginou a face dele sorrindo prazerosamente com a desgraça dela.

Tentando controlar a fúria de seu interior respirou pesadamente como se tentasse se acalmar, fechou os olhos quando viu suas mãos garras começarem a surgir, o que ela temia parecia real, esperou alguns segundos abriu os olhos e encarou o homem.

— Eu... Eu me chamo Jaina Menethil, se isso serve para alguma coisa, eu sei bem o que é você! — Suas garras haviam retraído novamente, mas a respiração ainda era pesada como se estivesse lutando contra si mesma.
avatar
Fantasma
NPC
NPC

Mensagens : 132
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Rhiannon Hefaidd em Ter 28 Jul 2015 - 0:13

Quando chegou em seu quarto, Rhiannon colocou seus tênis no chão e reparou que seu celular vibrava sobre cama, pegou-o e leu a mensagem que lhe foi enviada, era alguém que queria uma consulta com ela. 

Olhando para o aparelho, cogitou se seria perigoso sair, principalmente depois da noite anterior, seus instintos diziam para não ir. Mas sentia uma enorme necessidade de esquecer o que aconteceu naquele  fim de tarde.

Com o celular nas mãos caminhou até a janela, a rua ainda estava movimentada, provavelmente não teria perigo se ela fosse rápida. Lembrou-se da promessa feita ao Lucian, mas era uma mentira, não deixaria de fazer algo apenas porque ele pediu.

Vestiu uma jaqueta de couro, agradeceu mentalmente por ter mais de uma, já que esquecera a outra no quarto ao lado, calçou suas botas e respondeu a mensagem.

“― Estou a caminho. Rhiannon”. 

Pegou suas chaves, o baralho de tarô e saiu colocando tudo em sua bolsa. Ignorou o quarto de Lucian, ao sair da pensão atravessou a rua, seria rápida, chegou ao local marcado em poucos minutos, entrou em um bar, havia poucas pessoas no estabelecimento, as luzes baixas contribuíram para que um pressentimento tomasse conta da jovem. 

“― Já que eu estou aqui, não adianta ter medo” ― Pensou consigo mesma.

Alguém acenou para ela, dirigiu-se até uma mesa que se encontrava em um canto isolado e menos iluminado do que o restante do bar, para ela seria fácil localiza-lo, mas para ele não, Rhiannon disse que usaria uma jaqueta e botas, seria mais simples assim.

Enquanto se aproximava notou a mesma aura que rodeava Durval sobre aquele pálido homem de olhos e cabelos escuros, sua aparência era esquelética. A mistura que tomara na noite anterior evitou que novamente sentisse aquela dor paralisante. Com um sorriso convencido o vampiro fez sinal para que ela se sentasse.

Rhiannon aceitou o convite olhando em volta. Sentiu-se uma tola por não ter ficado no seu quarto bagunçado remexeu em sua bolsa e retirou o baralho colocando sobre a mesa.

― Então, o que busca saber? – Perguntou sem encarar o vampiro, fingia estar concentrada em suas cartas.

― Quero saber o que houve com um colega meu... – Respondeu o mesmo com a voz intensa. 

A jovem nada disse, apenas embaralhou as cartas e as colocou sobre a mesa novamente, pediu para ele escolhesse uma delas que fora espalhada.

A lamina escolhida foi a carta “Os Ratos”, e logo Rhiannon soube que se tratava de Durval, pois representava toda energia negativa e perigosa. Disfarçando seu desconforto a jovem retirou mais uma carta, o que viu lhe fez perder o ar, sentia-se gelada, era “A Raposa”, a carta que representava armadilhas. E percebera que acabara de cair em uma. 

― O colega que busca está morto ― Respondeu com a voz rouca ― Ele se envolveu com algo que não devia... ― Completou parecendo inquieta.

Depois de recolhido e guardado o baralho, ela se levantou, o vampiro segurou seu pulso.


― Você não saberia quem o matou, ou saberia ? – Perguntou ele, tentando conter um sorriso. 

Em seu interior a jovem estava em pânico. Sabia que algo iria lhe acontecer, mas prometera não denunciar Lucian e manteria sua palavra até o fim. Estremeceu ao sentir os dedos gelados em sua pele. 

― Infelizmente não sei... Desculpe — Sentiu a garganta secar e praguejou mentalmente ao notar que sua voz saíra entre cortada. Estava perdida. 

O vampiro lhe soltou a mão e ela foi embora apressada, sabia que deveria ter trazido consigo a mistura que usaria na noite anterior, isso lhe daria uma chance de escapar.

Caminhado alguns metros, Rhiannon se pôs a correr, já estava próxima a pensão quando sentiu algo puxar seu braço e em seguida foi empurrada contra uma parede, o impacto fez com que suas costas doessem.

― Ai ... – Gemeu, foi então que sentiu uma mão sobre seu pescoço, pressionando-a contra a parede.


Estavam em um beco escuro, seu coração batia em ritmo frenético, tentou gritar, mas não conseguia, não tinha reação.

― Você fede a lobo sabia? Mas nesse momento isso não me interessa, há alguém que deseja lhe conhecer.

Rhiannon reconheceu aquela voz, era o vampiro de minutos atrás, ele riu, o som daquela risada asquerosa foi para a jovem o presságio de um destino doloroso.
avatar
Rhiannon Hefaidd
Tocados
Tocados

Mensagens : 55
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Jhaeson Blayke em Ter 28 Jul 2015 - 10:23

Jhaeson encarava a jovem, de cabelos castanhos, sua expressão era confusa é perdida, mas mesmo assim não vacilou diante dela, se manteve firme, ela falou que não tinha um bando e que não queria ser daquele jeito, isso revelou que ela havia sido transformada sem sua vontade e agora estava enfrentando os efeitos desta ação.

Ela relatou não conseguir controlar a raiva crescente ou a dor que parecia rasgar seus músculos, a descrição de uma fera dentro dela, essa era uma forma muito correta de se dizer. E de fato ela precisava de ajuda, mas se ela não tinha um bando isso seria muito perigoso, Jhaeson precisava saber a historia dela antes de tomar qualquer decisão.

Com relutância ela disse seu nome, “Jaina” por um tempo ela parecia controlada as garras voltaram ao normal, então Jhaeson falou:

― Me chamo Jhaeson Blayke é eu sou um lobisomem e agora você também acaba de se tornar um, me conte sua história, a vida de um Omega pode ser bem difícil às vezes, talvez podemos achar uma solução, mas uma cura... Isso somente a morte a libertaria, se você vai tratar isso como uma bênção ou maldição caberá a você.
avatar
Jhaeson Blayke
Lobisomens
Lobisomens

Mensagens : 219
Reputação : 1
Data de inscrição : 22/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Noah Frisker em Ter 28 Jul 2015 - 12:09

Alguns quarteirões longe dali, Rhiannon sofria as consequências de sua escolha, ao sair para uma consulta se viu encurralada por um vampiro, que parecia ser um conhecido de Durval, o vampiro morto por Lucian e Jhaeson.

Aquela situação colocava em risco ela e eles, sendo que havia prometido guardar segredo deles, mas pressionada contra a parede em um beco escuro ela não poderia fazer muita coisa, seu coração batida acelerado, nem mesmo gritar era possível.

O vampiro fez uma careta quando falou que ela cheirava a lobo, mas isso não o interessou, ele avisou que alguém queria conhece-la. Se estas palavras foram ameaçadoras ou não para Rhiannon ela logo iria descobrir.

Ao entrar no alcance da luz fraca de alguns postes de luz, viu o rosto magro, do vampiro que se consultara com ela, ele sorriu e seus olhos brilharam como dois faróis enquanto suas pressas cresciam.

― Pobre garota... Achou mesmo que poderia fazer o que quisesse que ninguém iria fazer nada, meu senhor ficará feliz com sua presença e talvez eu consiga alguma recompensa... — Falou o vampiro tirando um pano branco do bolso.

Ele parecia já ter umedecido o mesmo com formol, ele já havia preparado tudo, segurando a jovem pelo pescoço colocou o pano sobre a boca é o nariz dela, que lutava para escapar, mas era impossível contra sua força, ela não era forte o suficiente para isso.

― Agora durma, pois quando acordar seu pesadelo estarão apenas começando. ― Sorriu enquanto a visão da jovem se apagava, seu corpo amoleceu sem apresentar resistência a colocando no ombro saiu pelas ruas escuras desaparecendo em um piscar de olhos.
avatar
Noah Frisker

Mensagens : 22
Reputação : 1
Data de inscrição : 26/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Fantasma em Ter 28 Jul 2015 - 22:32

Jaina Menethil

O homem parecia interessado nas palavras de Jaina,  se apresentou como Jhaeson Blayke, e Jaina balançou a cabeça em uma forma de assentimento.

Ele disse também que não havia cura, palavras que deixaram Jaina um pouco atordoada, ela pelo menos achava que poderia haver uma solução para fugir disso, o que infelizmente não podia, como caçadora deveria saber que tal mal não poderia ser desfeito.

Enquanto Jhaeson terminava de falar, Jaina pensava se era certo confiar em um homem lobo que conhecera naquele momento, ele poderia ser perigoso é ter algo não tão agradável em mente afinal Jaina parecia estar vulnerável, mas por outro lado quem mais a ajudaria, então só lhe restava arriscar, ela não tinha escolha.

—  Neste momento isso para mim é apenas uma maldição! — Disse Jaina que tentava manter a calma. — Mas enfim, não tenho muito o que dizer sobre mim. Eu me mudei há alguns anos para um apartamento por aqui é trabalho bastante, mas acho que isso não é muito interessante. — Disse esboçando um leve sorriso no canto da boca.

Ela realmente não sabia, sua “história” não era uma das melhores é também não era muito boa com as palavras, mas mesmo assim tentou continuar.

— Bom... resumindo eu sou uma caçadora e meu trabalho e matar criaturas da sua raça. — Nesse momento ela deu uma leve piscada para Jhaeson. — Até que entrei em uma briga com um lobisomem e fui arranhada profundamente, deveria ser um alfa para isso acontecer... — Concluiu meio desanimada.

Jaina tentava convencer Jhaeson de que merecia ajuda, ela sabia que mentir não ajudaria em nada por isso disse a verdade, mas sabendo quem era, será que ele a ajudaria? Alguém que caçava os de sua espécie... Mas estava cansada é começava a sentir tonturas, e aquele sentimento parecia comprimi-la por dentro.

— O que me diz de irmos para um lugar um pouco melhor, ficar aqui me faz apenas sentir fúria descontrolada... Como se estivesse encurralada. — Sentiu um calor queimar seu corpo, seus cabelos estavam soltos, para tentar aliviar amarrou-os para que o vento aliviasse sua temperatura.
avatar
Fantasma
NPC
NPC

Mensagens : 132
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Jhaeson Blayke em Ter 28 Jul 2015 - 22:34

Os olhos de Jhaeson analisavam a garota, ela poderia ser um perigo ainda mais se estivesse descontrolada, ela falou que ser um lobisomem era uma maldição, mas quem poderia culpá-la por isso? Se tornar uma criatura sem sua vontade as vezes ferir pessoas inocentes por não se controlar, requer muita força de vontade para resistir a isso, Jhaeson sabia muito bem disso.

O desprezo na voz da garota revelava seu estresse, como se tivesse uma parte que ela tentava  esconder, mas ela não estava mentindo, ela de fato trabalhava bastante e morava por ali, mas o que surpreendeu foram as palavras seguintes.

Ela era uma caçadora, e matava lobisomens, é agora se tornou um deles, seria cômico se não fosse trágico tal situação, qual sentimento e pensamento deveria passar na mente de uma pessoa assim? Jhaeson se perguntou, a mente dela deveria está uma bagunça, ela tentava parecer despreocupada.

Mais o que Jhaeson poderia fazer... Após descobrir tais revelações, seria sábio acabar com ela ali mesmo, mesmo que agora fosse igual a ele, as mãos dela estavam manchada de sangue dos de sua espécie, ele respirou tranquilamente sem deixar transparecer nada.

Ouviu ela relatar o confronto com o lobisomem que a feriu, e isso despertou seu interesse, afinal ela matará um alfa isso não era uma tarefa fácil, após isso pediu para irem para um lugar melhor, pois o beco não era a escolha de um lugar agradável para alguém que precisava se manter calma.

— Não vamos sair daqui ainda... Você está instável demais, não quero arriscar que ataque pessoas inocentes. Deve estar se sentindo muito mal não é mesmo? Afinal por capricho do destino se tornou aquilo que caça o que está achando disso... — As palavras saíram duras dos lábios de Jhaeson.

De fato a possibilidade de acabar com ela era tentadora demais, eles já possuíam problemas demais, mas ele sabia que Lucian o odiaria se fizesse tal coisa, o coração nobre dele, as vezes era incapaz de fazer o que era preciso, era este seu maior poder, mais sua maior fraqueza, suspirou diante da mulher, retraindo suas garras enquanto seus olhos retornavam ao verde claro.

— Você precisa aprender a se controlar, para fazer isso é necessário tempo ou a ajuda de um alfa, mas como é uma caçadora você deve ter um código de honra, você já decidiu o que fará? Agora você será caçada como um dia caçou, o que pensa em fazer a respeito? — Observou a garota.

A noite apresentava ainda mais um perigo, controlar a fúria era mais difícil, Jhaeson não sabia quanto ele poderia arriscar mais precisava saber, que atitude tomar, se fosse para proteger seu bando e Lucian ele não se importava de acabar com ela mesmo que isso o deixasse mal perante seu Alfa.
avatar
Jhaeson Blayke
Lobisomens
Lobisomens

Mensagens : 219
Reputação : 1
Data de inscrição : 22/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Fantasma em Ter 28 Jul 2015 - 22:46

Jaina Menethil


As palavras saíram da boca de Jhaeson como farpas e Jaina não se sentia nada confortável em se lembrar daquilo.

—  Sim, como você pode ver eu não pareço estar muito bem.  — Disse enquanto se abanava com as mãos, sentindo aquela ferocidade crescer, como se o instinto quisesse sobrepor a racionalidade.

O homem fizera uma pergunta que nem Jaina sabia como responder ou se tinha uma resposta para ela, como ela iria lidar com os outros caçadores? “― Estou ferrada...”  ― Pensava. Era tudo muito novo para ela, os sintomas tinham acabado de começar e só de pensar em sua transformação em lobo sentia
náusea. —  Acho que... Bom... — Jaina não sabia o que dizer, era difícil pra ela essa situação. —  Primeiro eu preciso aprender a me controlar, talvez isso seja uma vantagem...  — Falou diminuindo o tom da voz como que parando para pensar.

Ela começava a perceber que agora estava mais forte entre outras vantagens, caçar agora não seria uma tarefa tão difícil, mas ela não poderia dizer isso à Jhaeson, pois ele não a ajudaria, entretanto ele não transparecia ser uma má pessoa e parecia estar disposto a ajudá-la.

—  Olha, vou ser sincera com você, por agora não irei caçar, não sei quanto ao futuro, no momento só quero parar essa raiva incontrolável. Não consigo imaginar as consequências que surgirão após isso. — As palavras foram verdadeiras.

Jaina então parou e pensou um pouco mais, analisava Jhaeson como se tentasse o desvendar de alguma forma, ele perguntara sobre ela, mas ela também gostaria de saber sobre ele.

—  E quanto a você? Existem mais de sua espécie por aqui? Se vai me ajudar precisamos nos entender, não quero que esse confronto aconteça de novo por motivos desnecessários. — Falou enquanto se aproximava um pouco mais dele.
avatar
Fantasma
NPC
NPC

Mensagens : 132
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Jhaeson Blayke em Ter 28 Jul 2015 - 23:01

Era visível para Jhaeson que a garota estava no estágio mais inicial da transformação, este era sempre um momento delicado e bastante difícil, mas estava surpreso que ela estava se controlando relativamente bem. Ele a vi começar a responder e depois parou, vacilou por um instante, a dúvida brotou em suas palavras, ele já esperava por isso.

Ele logo emendou dizendo. ―  Ser um lobisomem é mais que controlar o seu lado fera, você ganha poderes mais também ganha fraquezas e responsabilidades, antes você não sabia porque era uma humana mais do lado que está agora, as coisas serão um pouco diferentes.

O olhar de Jhaeson era observador, diferente de Lucian, ele sabia ver por trás das situações e pensar tanto na possibilidade positiva, quanto na negativa, é diante das duas ponderar a mais aceitável. Ela falou que não iria caçar agora, mas e depois? Como seria um lobisomem caçando os de sua espécie.

― Está raiva que você senti agora é algo natural, não é apenas por causa de ser um lobisomem, mas porque aquilo que se controla como humano se intensifica quando se é lobisomem, está raiva você já a sentia antes, mas apenas conseguia controlar, mas agora você precisa de algo mais para ancorar este sentimento.  As consequências disso é que você irá matar discriminadamente sem pensar, quando a fera interior lhe dominar, ao se dar conta, estará coberta de sangue é de culpa por ter feito isso.

As palavras eram pesadas como se ele mesmo carregasse tal peso, mais seus olhos não vacilaram. Ela perguntou dele, se existia outros é dando por certo sua ajuda, mais não era assim que as coisas eram a sorte dela encontrar com ele talvez tenha sido seu pior engano.

― Você não precisa saber de mim ou se existem outros, você precisa se preocupar com você mesma! Não sei se quero lhe entender, se fosse outro já teria lhe arrancado a cabeça, sua mentalidade ainda é de caçadora, acredita que poderá caçar melhor usando as habilidades de lobo? — Sorriu sem qualquer emoção em sua face.

As ruas começavam a se movimentar, com pedestres e automóveis, com seus faróis iluminando e lançando luzes amarelas no rosto de Jhaeson revelando uma postura melancólica é firme ao mesmo tempo.

―  Se acredita nisso. Desista! Você está agora na mira dos caçadores, se lutar contra os lobos você morre, ser um Omega é uma batalha difícil onde poucos sobrevivem, se quer tentar ir por este caminho posso acabar com isso aqui é agora, disse que poderia ajudar não que iria, é preciso está preparada para as consequências. Um lobisomem sem bando é fraco, a força está em uma unidade, acho que você nunca sentiu ou teve este tipo de laço... Por isso talvez não entenda.

Ele parecia estar se vendo em algum momento, como se seu próprio passado se refletisse parcialmente na história daquela garota, ele sentia com toda suas forças que ela poderia ser um problema, num futuro não tão distante, mas estava compelido ajudar por lembrar que se não tivesse tido ajuda talvez ele não estaria ali.
avatar
Jhaeson Blayke
Lobisomens
Lobisomens

Mensagens : 219
Reputação : 1
Data de inscrição : 22/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Fantasma em Ter 28 Jul 2015 - 23:13

Jaina Menethil


Jaina olhava para Jhaeson, mas não prestava a atenção que deveria, ele falava e falava, mas ela só conseguia pensar nas coisas que poderia vir a acontecer.

—   Tudo bem, essa raiva é natural e blá blá blá, isso tudo eu já percebi, mas quando acaba? Estou tentando ser paciente, mas está meio difícil.  — Jaina falou olhando para suas mãos enquanto as fechavam fortemente com medo de garras crescerem contra sua vontade.

Naquele momento Jaina sentou-se em um pequeno muro que estava ao lado dela, cansada e sem querer ficar só batendo papo, tentou aguentar mais um pouco toda aquela tempestade em seu interior.

Para Jaina, a impressão que Jhaeson lhe passava, era de ser um homem um tanto que ignorante por suas palavras, mas ainda sim aparentava estar interessado na situação dela, ela por um segundo até colocou-se a rir, pois ele lembrava um pouco o jeito de seu tio.

—  Olha, gostei de você, não falou nada sobre si mesmo, mas mesmo assim é um ser adorável.  — Disse Jaina rebatendo as palavras dele e tentando melhorar o clima. —  Mas enfim, sobre “a fera interior lhe dominar”... O que seria, ou melhor, como seria isso? Já matei muitos lobisomens e os vi se transformarem, mas como não era eu, não tinha muito interesse em saber o que realmente acontecia, você pode me explicar? — O olhar de Jaina se mantinha sincero e firme ao de Jhaeson.

E antes que Jhaeson desse uma resposta Jaina logo emendou:

—  E não precisa ficar nervoso com meus pensamentos sobre o que posso vir a fazer depois, estou pensando melhor sobre minhas “opções”, talvez esse seja meu fim como uma caçadora, eu não sei ainda, no momento estou com tanto ódio dessa situação que sinto vontade de explodir tudo.  — Desabafou, mas se manteve calma.

Jaina esperava que Jhaeson a compreendesse, ela só precisava de ajuda é provavelmente sua vida de caçadora não seria a mesma.
avatar
Fantasma
NPC
NPC

Mensagens : 132
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Jhaeson Blayke em Ter 28 Jul 2015 - 23:22

Os movimentos da garota eram incertos, a qualquer momento ela poderia perder o controle. Jhaeson a viu se deslocar até um pequeno muro  que estava a poucos metros do lado esquerdo dela, seus olhos pareciam cansados ao mesmo tempo que sua respiração ficava irregular.

Falou mais algumas coisas, uma espécie de elogio forçado como se tentasse ganhar uma confiança que não era dada mais sim merecida, ela fez uma pergunta interessante para todos que desejavam se controlar.

― Existem muitas formas de explicar isso, sobre a fera interior é o que acontece quando você não a controla mais ela a domina, existe lendas que contam que na lua cheia você assume a forma de um lobo e não retorna mais a forma humana, existe  outras que falam que é um estado onde a sede é a violência a consome é a cada noite de lua cheia vai perdendo seu lado humano, o que posso dizer é que isso não e uma coisa boa de todos os ângulos que se olha.  ― Enquanto falava às palavras que ela havia matado muitos lobisomens o faria trincar os dentes enquanto os nós de seus dedos estralavam.

Respirou fundo ao ouvir as palavras seguintes sobre os dias de caçadora estarem contados isso era um fato que ela já deveria  aceitar a partir dos primeiros sintomas, Jhaeson sabia  pouco sobre os caçadores, mas o que tinha certeza era que eles não deixavam pontas soltas, quando uma "contaminação" acontecia apenas a morte era a solução, ela também deveria saber disso, apenas não queria aceitar tal destino.

Aliviando a tensão mentalmente se pronunciou:

― Irei ajuda-la no que eu puder mais apenas um alfa poderá fazer o serviço completo, você precisa entender que existem perigos que estão a sua volta e dentro de você, primeiro você terá que aceitar esta nova parte sua.  ― Se aproximou dela com um olhar duro como aço.

― Segundo terá que fazer aqui um juramento, onde se compromete a não usar o que aprender contra os de "nossa" espécie, e não matar lobisomens a não ser em legitima defesa, por sua vida ou seu bando, precisará de um se quiser sobreviver, está pronta para aceitar isso? ― Olhou para ela com firmeza.
avatar
Jhaeson Blayke
Lobisomens
Lobisomens

Mensagens : 219
Reputação : 1
Data de inscrição : 22/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Fantasma em Qua 29 Jul 2015 - 13:29

Jaina Menethil

O homem finalmente começara a falar coisas que realmente faziam algum sentido para ela, Jaina começava a entender melhor o que tudo aquilo de fato significava, Sua nova condição trazia consigo novos conceitos e novas percepções.

— Sim, definitivamente não me parece uma coisa boa. — Respondeu Jaina já aceitando de uma vez por toda aquela situação.

Ela se sentia um pouco melhor, as últimas palavras ditas por Jhaeson lhe deram tranquilidade é prontidão para o que estava por vim.

— Tudo bem, aceito essas condições de me comprometer com isso. — Falou se levantando e ficando de frente para Jhaeson. — Acho que devo te agradecer... — Jaina não sabia muito bem o que fazer ou dizer, então meio sem graça estendeu a mão para Jhaeson em um convite para um aperto de mãos. — Então... Onde encontramos um alfa? — Finalizou ainda com a mão estendida esboçando um pequeno sorriso frio.
avatar
Fantasma
NPC
NPC

Mensagens : 132
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Jhaeson Blayke em Qua 29 Jul 2015 - 13:46

Jhaeson olhava a reação da garota chamada Jaina, em alguns momentos ela parecia sincera, outras confusa e quase sempre parecia esta mentindo, talvez não para ele mais até mesmo para ela, os batimentos dela oscilavam não para uma mentira mais pra uma duvida.

Ela havia concordado com os termos, mais será que havia entendido de fato o seu significado, ela ergueu a mão para ele, Jhaeson a olhou por um tempo, é depois seguiu para a mão dela, a segurou firme. Ela emendou perguntando sobre onde encontrariam um alfa quando Jhaeson falou:

― Não me agradeça ainda... Se não conseguir se controlar ou se tornar uma ameaça á alguém do meu bando eu mesmo te mato!  — Segurando a mão com firmeza em um aperto de aço, seus olhos brilharam amarelo por apenas uma fração de segundos.

Após alguns segundos ele a soltou, viu que a noite havia caído, e seria  perigoso para ela esta ali.

― Você não esta pronta pra conhecer um Alfa, eu ajudarei neste primeiro momento, se você se mostrar merecedora irei leva-la até um, agora vá para seu apartamento, e fique lá dentro evite olhar para a lua... Nos encontraremos novamente em breve, pegue.  — Retirou de seu bolso um cartão e entregou a ela.

― Este é o meu número, me ligue amanha, e iremos começar a ajudar você com seu autocontrole.
avatar
Jhaeson Blayke
Lobisomens
Lobisomens

Mensagens : 219
Reputação : 1
Data de inscrição : 22/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Fantasma em Qua 29 Jul 2015 - 20:55

Jaina Menethil

Jaina já conseguia se sentir um pouco melhor, como se a conversa mesmo que incerta, injetasse nela uma dose de tranquilidade é esperança, as coisas mudariam a partir daquele momento, somente era difícil dizer se tais mudanças eram positivas ou negativas.

O homem a alertou sobre se houvesse algum confronto dela com seu bando, Jaina viu a mudança acontecer diante seus olhos da face tranquila de Jhaeson para uma mortal, quando seus olhos brilharam, mais tal ação durou apenas uma fração de segundos.

“ — Não farei isso, nunca fui fã de lobos, mas tenho caráter e ética para não ferrar alguém que me ajudará em algo tão importante.” — Pensou Jaina franzindo a testa, achando melhor guardar aquele pensamento apenas para ela.

— Ok. Farei o que me pedir, então até amanhã. — Falou guardando o cartão que lhe foi dado em seu bolso da jaqueta.

Virou-se e deixou o homem no beco, retornando à rua movimentada, seguiu para seu apartamento, estava mais calma, os barulhos ainda lhe afligiam os ouvidos, mais agora não tão intensos.

Seus pensamentos dançavam em sua cabeça, agora tudo o que ela fizesse ou a forma que agisse seria crucial para o seguimento de sua nova vida, era impossível não pensar em seu tio, como ele convivia com isso? A lembrança dos seus pais mortos e seu tio próximo cortou os pensamentos ao chegar em seu apartamento.

Destrancou a porta e entrou fechando a mesma em seguida, jogou as chaves no sofá. No relógio eram quase oito horas quando deitou, havia passado o dia fora e nem sequer havia se dado conta disso, tudo que comera fora algumas frutas que comprara no caminho de volta para seu prédio.

Caminhando para o quarto jogou os tênis pelo chão, por alguma razão se sentia cansada, o sono parecia abater sobre ela de tal forma que bastou cair na cama para adormecer.
avatar
Fantasma
NPC
NPC

Mensagens : 132
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Jhaeson Blayke em Sab 1 Ago 2015 - 11:13

Jhaeson observou a garota se distanciar em meio às pessoas, ele não sabia se a escolha que havia feito era a melhor, mais seguiu o que achou certo, mesmo sendo lobisomens não eram animais. Retornando para rua seguiu para a pensão, a noite estava fria, adentrou a pensão e bateu na porta do quarto de Lucian.

― Pode entrar... — Ouviu a voz de Lucian

Ao entrar a porta rangeu é Jhaeson o encontrou de costas sentado na cama, ele não se virou para ver quem era, fechando a porta se deslocou até a cadeira e se sentou.

― Como foi a conversa com a garota? — Perguntou Jhaeson olhando as costas de Lucian despreocupadamente.

― Não foi como esperava, mas acredito que tenha sido da melhor forma. — As mãos de Lucian estavam cruzadas como se tentasse conter alguma coisa.

― Cara, sabe que pode me contar o que for, essa garota... É a mesma daquela vez não é? — Perguntou Jhaeson já sabendo a resposta para sua própria pergunta.

Lucian apenas balançou sutilmente a cabeça confirmando, Jhaeson sabia que aquilo deveria esta acabando com ele, Jhaeson conhecia bem o seu amigo para poder dizer isso, mas como alfa ele tinha obrigações que não poderia ser transferido a ninguém, e Jhaeson precisava contar coisas importantes, mesmo sabendo que não era o momento certo.

― Lucian... Tenho que contar os progressos e problemas que tive, dentre eles um que encontrei agora pouco aqui na Grã Bretanha.

Lucian se virou para ele, seus olhos haviam se focado nele, apesar de distante disse:

― Como assim encontrou agora pouco? — Perguntou Lucian.

― Acabo de encontrar um lobisomem recém transformado e, é uma garota, foi você que a transformou? — Perguntou Jhaeson.

― Claro que não! Sabe que não faria isso com alguém que não tivesse outra escolha.

― Bem... Alguém fez e o pior ela era uma caçadora. — Falou Jhaeson.

Os pensamentos de Lucian se misturavam em passado e presente com aquela informação.

― E onde ela esta? O que fez com ela, você não a... Você sabe.

― Ela esta segura pelo menos por enquanto, e se quer saber se a matei, pode ficar tranquilo, pois não fiz isso, achei que você se importaria demais com isso para fazer tal coisa. — Jhaeson estava com uma expressão dura.

―  Muito bem... Conte-me mais. — Disse Lucian.

As coisas começariam a complicar ainda mais, Lucian precisava se focar, mesmo querendo resolver sua situação com Rhiannon, mais teria que esperar. Sua tarefa precisava ser realizada é a chegada de Jhaeson revela que algumas coisas terríveis estavam acontecendo.
avatar
Jhaeson Blayke
Lobisomens
Lobisomens

Mensagens : 219
Reputação : 1
Data de inscrição : 22/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Fantasma em Sab 1 Ago 2015 - 11:41

Jaina Menethil

A noite passava vagarosamente e Jaina continuava em seu sono profundo, sua mente mergulhava na uma escuridão vazia, primeiro sem nada, depois com imagens e ruídos que iam se tornando cada vez mais nítidas é clara.

Se viu de volta a sua antiga casa, na época que seus pais ainda estavam vivos, ou em seus últimos instantes antes de morrer. Uma imagem apareceu, talvez uma lembrança reprimida ela enxergava tudo de um ângulo diferente do que costumava se lembrar, ali ninguém parecia vê-la, mas Jaina adulta se via em uma versão pequena de si mesma.

Se viu escondida no pequeno armário de seu antigo quarto, ouviu os gritos de seus pais vindo da sala e correu até eles, ao chegar viu um lobo lutando contra alguém, ou alguma coisa, que era indistinta como se fosse apenas um borrão naquela lembrança, então a sombra passou do lado do lobo enquanto o mesmo tentou morde-la, ele caiu de lado enquanto aquele vulto se lançou nas sombras da noite.

Jaina ficou paralisada, aquilo era “sinistro” demais e a cena ficou ainda pior quando viu o lobo se transformar em um homem, e este era seu tio parado ao lado de seus pais mortos, se ajoelhou completamente nu e chorou enquanto via a pulsação dos dois, seus olhos injetados em vermelho lamentou a cruel verdade, que eles estavam mortos, então seus olhos brilharam amarelos correu até a porta e antes de sair já havia se transformado novamente em um lobo, correndo e uivando.

Jaina acordou do seu “pesadelo”, ficando atordoada e em choque, sentou-se na cama abraçando todo seu corpo que tremia como se aquele medo daquela época retornasse em seu corpo, suor escorria de seu corpo, lágrimas desciam de seus olhos involuntariamente. Se questionou como não conseguira lembrar-se daquelas lembranças até aquele momento, teria ela bloqueado e reprimido aquilo? Ainda era noite.

"― Que sonho foi este..." ― Pensou Jaina sentada na cama enquanto seu coração batia acelerado.
avatar
Fantasma
NPC
NPC

Mensagens : 132
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Jhaeson Blayke em Sab 1 Ago 2015 - 12:13

As coisas começariam a se complicar ainda mais, Lucian precisava ter foco, e Jhaeson sabia disso, se ele quisesse resolver sua situação com Rhiannon teria que primeiro realizar a tarefa que fora incumbido de realizar, o aparecimento de Jhaeson era apenas um sinal de suas responsabilidades e acontecimentos terríveis que estavam por vim.

Jhaeson contou o que tinha acontecido quando saiu do quarto e deixou Lucian e Rhiannon sozinho que tinha tomado um café e parou observando as redondezas quando fora atacado por uma mulher do nada, ele a lançou para um beco escuro para que ninguém os visse é se preparou para acabar com ela, pensou que fosse um inimigo.

Mas percebeu os sintomas dela, os primeiros efeitos após a mordida, descobriu que ela era uma caçadora e que parecia ter matado um alfa, isso trouxe surpresa para Lucian.

— Ela acabou com um alfa, sozinha?  — Isso era um feito difícil ainda mais sendo apenas uma humana, mesmo ela sendo uma caçadora.

— Parece que sim pelo que ela falou, mas ela não esta conseguindo se controlar, mas acha que pode usar isso para caçar.  — Falou Jhaeson para Lucian que parecia atento.

Do lado de fora a noite ia se perdendo enquanto a conversa se seguia, os olhos de Lucian volte é meio perdiam o foco como se quisesse estar em algum outro lugar.

— Lucian... O que aconteceu entre você e a garota realmente? Você não esta atento sabe que um relacionamento fora do bando é proibido, mesmo assim estava se deixando levar por isso.  — Além de preocupado a voz de Jhaeson havia reprovação.

— Eu melhor do que ninguém sei disso Jhaeson! Mais não podemos controlar o que sentimos, tanto é que nossa própria mudança ocorre por causa desses sentimentos, lembra como você era no começo... Aquela fúria, o que fazia.  — Lucian não queria tocar em antigas férias, mais para entender às vezes precisava de uma comparação profunda.

Desta vez foi o rosto de Jhaeson perder a cor como se o golpe lhe afligisse dor física, e isso acabou frustrando ainda mais Lucian por fazer isso.

— Desculpe Jhaeson... Não estou bem.  

— Não se desculpe é verdade, mas você não pode se da ao luxo de não se sentir bem, nossa tarefa é especifica o momento esta chegando, e você pode sentir isso, minhas viagens me trouxeram aqui, assim como você.

Os dois se encaram por alguns segundos, quando Jhaeson suspirou fechando os olhos e disse:

— A mulher quer conhecer o alfa, mas disse que ajudaria primeiro, você fica na sua e faz o que veio fazer aqui, se ela se mostrar uma ameaça eu acabarei com ela, espero que possa entender que não podemos ter distração, mas com sorte ela pode ser útil.  — Falou Jhaeson com uma voz firme.

— Entendo... Mais se ela se mostrar útil e uma pessoa de algum grau de confiança quero conhecê-la, e ajudar a completar sua transição para se controlar, você viu a Rhiannon quando voltou?  — Falou Lucian para Jhaeson.

— Não a vi, mas espero que se concentre não decepcione seu pai ou o bando Lucian, eles depositaram em você um legado, sei que o fardo é grande é que não esperava isso mais não havia escolha.  — Se levantou Jhaeson da cadeira caminhando até a janela.

— Não se preocupe! Eu não esqueci meus deveres, por isso vim aqui provar isso com ações que pode nos livrar destes vampiros pelo menos uma parte deles.  — Também se ergueu  Lucian. — Você vai ficar na pensão?

— Acho que ficarei por um tempo... Vou me registrar é cuidar da mulher lobisomem, vamos ver o que ela tem a mostrar, se conseguir pode ser útil ao bando.  — Seguiu para a porta.
avatar
Jhaeson Blayke
Lobisomens
Lobisomens

Mensagens : 219
Reputação : 1
Data de inscrição : 22/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Fantasma em Sab 1 Ago 2015 - 12:47

Jaina Menethil


Ainda sentada em sua cama, permaneceu por um bom tempo olhando para um ponto fixo, até que aos poucos foi relaxando seu corpo é mente, a adrenalina foi diminuindo e ela finalmente retornou a si.

Após seu brusco despertar, Jaina passou o resto da noite sem dormir, tinha sono, mas os flashes de seu “sonho” a perturbavam é a impediam, a cada instante que lembrava ela se forçava a se concentrar, ela não podia e nem iria esquecer o que viu, então a dúvida começava a surgir. “― Isso seria uma lembrança real ou apenas um sonho qualquer?”  ― Pensava e refletia.

Jaina apresentava uma expressão de dúvida e angustia em seu rosto, mordia os lábios é estalava seus dedos a todo momento, estava apreensiva e agitada, então se levantou e foi até a cozinha beber um pouco d’água.

No caminho, passou pela sala e logo em seguida por sua mesa onde trabalhava e notou que seu telefone piscava, então Jaina o pegou é viu que haviam várias ligações perdidas e um recado.

“― Por que não atende essa droga? Tivemos um problema, um lobisomem atacou Sandra é a mordeu, então tivemos que matá-la. Somos poucos agora e precisamos de alguém como você. Aguardo sua resposta.”  ― Dizia o recado.

“― Legal.”  ― Falou Jaina consigo mesma enquanto ouvia o recado de voz.

Jaina fazia parte de uma ordem de caçadores e há alguns anos atrás lutara contra lobos ao lado de alguns que também participam, eram eles Sandra, Rick, Oliver e Marcos, que deixara o recado. Depois de um tempo trabalhando com eles, Jaina decidiu parar e seguir com sua caça sozinha, mas ainda recebendo comandos diretos dos caçadores da ordem, havia muita intriga entre ela e Sandra, que era impulsiva demais e sempre estragava quase tudo em uma caça, já os outros eram bons no que faziam, mesmo assim decidiu continuar sem ninguém.

Desde que ela os deixou, eles nunca mais a procuraram, ela até ouvia falar dos feitos de alguns deles, mas nunca os encontrou de novo, e agora receber um pedido de ajuda? Isso era um tanto que estranho.

Mesmo que Jaina quisesse ajuda-los, não poderia, se transformara no que caçavam e caso descobrissem isso causaria um grande alvoroço. Porém, só o fato de receber esse recado poderia significar um problema.

“― Apenas problema atrás de problema, devo ter sido amaldiçoada.” ― Pensava enquanto colocava o telefone de volta sobre mesa e pegava seu copo d’água.

Terminando de beber, voltou para seu quarto e se jogou na cama, seu corpo estava exausto mas sua mente não parava de trabalhar, ficou deitada até que pegasse no sono.
avatar
Fantasma
NPC
NPC

Mensagens : 132
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Jhaeson Blayke em Dom 2 Ago 2015 - 21:03

Abrindo a porta, Jhaeson deixou a luz opaca do corredor adentrar, a madrugada estava chegando, a mulher chamada Jaina poderia ligar para ele a qualquer momento, mas ele precisava descansar, fechou a porta atrás de si deixando Lucian sozinho em seu quarto. Desceu as escadas até a recepção e tocou a campainha, um pequeno sino sobre a mesa, de uma porta dos fundos surgiu um senhor de meia idade.

O homem falou das normas é da política da pensão ainda sonolento, deveria ser um dos funcionários dos donos, seus olhos estavam vermelhos, e Jhaeson compreendia aquele cansaço, após se apresentarem o homem passou um caderno de registro, onde Jhaeson assinou seu nome, pagando sua estadia com dinheiro.

― Aqui está suas chaves senhor.... Ficará no quarto vinte um no final do corredor. — Bocejou entregando as chaves a Jhaeson.

Sorrindo se virou e subiu as escadas, seu semblante estava cansado, não havia dormido descendentemente desde que havia chegado na Grã Bretanha, é antes disso seu sono estava sendo muito superficial, é precisava descansar urgentemente. Entrou no quarto escuro, o lugar tinha cheiro de madeira envelhecido.

Não possuía muita coisa, alguns poucos móveis, um banheiro e uma cama, para Jhaeson era tudo que precisava, não acendeu nenhuma luz, seus olhos o permitia ver com clareza naquela luz fraca da noite, fechou a porta trancando-a, tirou os sapatos jogando no chão, fez o mesmo com a camisa e a calça ficando apenas de cueca, e se deixou cair pesadamente na cama.

Não demorou para que seus olhos pesassem, alguns minutos depois estava envolto no véu dos sonhos, ele se via com uma mulher, seu rosto era neutro mais belo, sua postura rígida, tudo nela era único, de repente um outro homem surgia em seu sonho vindo do nada, ele era alto é forte, longos cabelos, segurou no braço dela é a puxou para trás de si como um protetor.

Imediatamente, Jhaeson se colocou a frente, revelando suas presas, garras é olhos amarelos, o homem fez o mesmo, a mulher não se assustara ou se movera, ficou atrás do homem como se tivesse em um transe, Jhaeson parecia conhecê-la, ele avançou contra aquele homem, mas foi arremessado com brutalidade contra alguma coisa sólida, se levantou atordoado, sua boca se mexeu rapidamente como se falasse algo mais nenhum som se escutava.

Jhaeson despertou ofegante, suas garras, e presas a mostra e seus olhos brilhando dourado, como se fosse ouro derretido , respirando fundo, tentou controlar a respiração.

“― Mais uma vez este sonho... O que ele significa? ”
avatar
Jhaeson Blayke
Lobisomens
Lobisomens

Mensagens : 219
Reputação : 1
Data de inscrição : 22/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Fantasma em Seg 3 Ago 2015 - 21:05

Aiko Kölsh Leistkows


I don't mind where you come from
As long as you come to me
I don't like illusions I can't see
Them clearly

Como um bom telespectador, apreciava observar os personagens; seus desejos, seus receios, a forma que traçava cada objetivo. Não serei hipócrita em dizer que a parte que mais adorava era um final feliz.... Honestamente, tinha nojo disso. O caos, o derramamento de sangue, as traições, as alianças, tudo em prol de um objetivo obscuro.... Tudo em nome da sobrevivência. Eu? Eu sou uma sobrevivente que se alimenta do medo e da solidão, observando tudo atentamente, nos mínimos detalhes, até achar algo interessante para se fazer.

Recordei da noite que aquele homem galante apareceu em minha frente oferecendo a sua companhia. Não era tola, ao contrário de vários vampiros, sabia muito bem que aquele homem tinha algo sombrio guardado dentro de si, algo tão obscuro que nem mesmo eu conseguiria decifrar.... Mas poderia muito bem observar? Resolvi sumir, desaparecer, deixar que minha presença ficasse anônima em toda tragédia grega, na tentativa de descobrir um motivo plausível para cada peça que estava sobre a mesa.  

Os passos solitários de meu salto tocando o asfalto era o único som audível pela rua iluminada somente pela lua. Grã-Bretanha, palco de várias guerras e derramamento de sangue desnecessário. Lembro-me da cavalaria e seus soldados empunhando espadas para proteger o reino de um ataque inimigo, aquela fora a última visita que tive. Agora, perambulava pelas mesmas ruas, afetadas pelo tempo e pela modernização. O ruim de ter uma vida eterna, é ver algo belo se dilacerar por conta de vontades egoístas, e infelizmente, este novo mundo estava recheado de humanos emprestáveis.  

Parei no meu destino, apreciando a parede solida em minha frente. Pelo menos algo bom durou tanto tempo. Toquei com a ponta dos dedos os tijolos chegando até as letras nela esculpida.

— “Tal qual um vampiro beija...” —

Proferi em um tom rouco, com os olhos fechados, apenas sentindo cada palavra tomar conta do meu ser. Era hora de sair das sombras, e finalmente mover as peças do meu tabuleiro.

I don't care no I wouldn't dare
To fix the twist in you
You've shown me eventually
What you'll do


avatar
Fantasma
NPC
NPC

Mensagens : 132
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Grã Bretanha

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 12 Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 10, 11, 12  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum