Castelo de Arundel

Novo Tópico   Responder ao tópico

Página 3 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Castelo de Arundel

Mensagem por Lucinda Price em Dom 29 Nov 2015 - 12:39

Lucinda tinha ciência de que aquela vingança não era dela, mas esteve envolvida por tanto tempo que aquela afirmação soava estranho em voz alta, mas compreendia os motivos únicos que cada um trazia em segredo, então não havia nada que pudesse fazer no momento, suas mãos estavam atadas.

Falar sobre o passado afetou Uriel em grande escala, seus olhos mostravam-se confusos e de certa forma perdidos numa bagunça de sentimentos que a jovem um dia julgou não existirem; ela não queria olhar diretamente para ele agora, supunha o quão difícil era para ele se abrir desta forma e não queria pressioná-lo quanto a isso.

Estamos nisso a tempo demais, creio que seja tarde para mudarmos isso. - a vampira levantou-se mas não se virou para ele ― Estou tão envolvida nisso quanto você, Uriel. Depois de encontrar-me com Nicolau minha morte é tão certa quanto a sua... Ou acredita mesmo que me deixarão ir depois de sua morte?

Sim, ela morreria tão breve quanto seu mestre, essa vingança não se limitava apenas a Ivanov e ela se perguntava como ele era tão estúpido a ponto de não enxergar as dimensões que sua caçada transgrediram ao longo do tempo. Era irônico a preocupação que ele demonstrava agora, querendo a afastar tão repentinamente para mantê-la a salvo de algo que a perseguiria enquanto sua eternidade perdurasse. 

A ideia de ter sua liberdade reclusa antes mesmo de recebe-la a afogava em frustração, mesmo que Uriel completasse sua vingança, mesmo que morresse com a honra que desejava era ela quem continuaria a pagar por suas ações até o fim da sua eternidade. Lucinda sabia que se ele falhasse não só Azrael a caçaria até os confins do mundo, como Nicolau também teria acertos a resolver com ela e viver fugindo pelas escolhas de Ivanov não era uma opção.

Certo. - sua voz tinha um ligeiro tom de irritação - Liberte-me, Uriel. Dê minha liberdade e estará livre para cumprir seu destino. - respirou fundo antes de encará-lo outra vez, seus olhos eram impassíveis ao compreender o que ele tentava fazer. Em seu ponto de vista não se tratava de protegê-la, ele apenas não queria mais uma responsabilidade em suas mãos e achou que libertá-la seria a melhor forma de fazê-lo. Uma raiva crescente revirava-se no peito da jovem, como ele podia ser tão estúpido? Como ele ousava dizer que tudo era apenas escolha dela sem ao menos dizer que precisava de sua ajuda e por isso a solicitara? Se era isso que ele realmente queria, então ela estava disposta a facilitar as coisas para ele.

Mas saiba que não serei livre se morreres, serei apenas mais uma na lista dos Volkers para o acerto de contas. É melhor não falhar. - sustentou o olhar por pouco tempo e tornou a dar as costas a ele, não queria que ele visse a tensão em seu rosto.
avatar
Lucinda Price
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 48
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Castelo de Arundel

Mensagem por Uriel Ivanov em Ter 1 Dez 2015 - 7:42

Uriel aguardou Lucinda para saber o que ela iria dizer para sua surpresa ela disse que estavam naquilo juntos é que já era tarde para mudar isso, de fato ela estava envolvida, mas nem tanto quanto ela estava pensando, o porquê dele ocultar coisas era justamente para isso.

Ela se aproximou mais dele de forma desafiadora, ela disse esta tão envolvida quanto Uriel, mas isso estava longe da verdade, ela mencionou Maquiavel que a morte dela estaria marcada como a do Uriel, é que ela sabia que nem ele nem os Volker a deixariam.

― Lucinda minha querida, você me compreende mal eu não planejo morrer, eu disse que talvez o preço seja este, é se este momento chegar só partirei se levar Maquiavel junto, ele não será seu problema, Porém  Azrael possa vim a ser uma pedra em seu sábado, pelo menos por um tempo, não se preocupe a mulher dele fará com que esqueça de você bem rapidamente.

Incerteza pareceu surgir em sua voz, ao mesmo tempo que Uriel notava aquele fervor em seus olhos de irritação, então ela pediu a liberdade a Uriel, dizendo que ele estaria livre para cumprir seu destino, mencionou os Volker, talvez conhecer um deles tão de perto a tenha permitido vislumbrar a diferença que existe entre eles.

― Eu Uriel Ivanov, mestre é criador de Lucinda Price, concedo seu direto de liberdade, sem morte ou duelo, de bom grado a liberto, de hoje em diante não deveras nenhuma obrigação  comigo.

Ele olhou fundo nos olhos dela enquanto recitava estas palavras, por um breve segundo ele pode relembrar toda sua trajetória com ela, desde sua criação até aquele momento, rapidamente ele desenhou um sorriso em seus lábios para disfarçar tal sensação.

― Como disse dos Volkers apenas Azrael sabe de sua existência, tenho certeza que ele manterá os detalhes de sua existência de fora do que falará aos irmãos, o que você não sabe deles é que eles não são tão unidos quanto aparentam ser, Azrael precisará da ajuda deles, mais não entregará todas as informações.

Disse Uriel se virando para ela e indo novamente ate a janela, ergueu a cortina um pouco é sentiu sua pele queimar com a luz mais fraca do sol.

― Se planejar continuar, não irá impedi-la, nem poderei na verdade, es livre agora, porém se decidir fugir, espere um pouco mais, neste momento Azrael estará mantendo seus homens nos vigiarem, é se tentar algo ele mata primeiro e tenta entender depois o motivo. Sugiro que descanse um pouco agora o sol esta começando a me enfraquecer, você deve esta lutando para se manter atenta... Lucinda tenha um “bom dia”.
avatar
Uriel Ivanov
Admin
Admin

Mensagens : 99
Reputação : 0
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário http://origin-rpg2.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Castelo de Arundel

Mensagem por Azrael Mors em Seg 7 Dez 2015 - 4:39



Não tardou. Prontamente como sempre Sebastian respondeu a meu chamado, vejo que lua já lhe entregou a mensagem e o baquete logo estará pronto. Sai de meu transe e guardei os pensamentos que muito me deixam curioso, pois precisava focar em um assunto em especifico e inquietamente... Provavelmente o jantar será bem proveitoso.

- Entre! – Disse a meu guarda real que logo adentrou o recinto e se curvara como de costume logo retomando sua postura ereta.

Havia muito a ser tratado com Sebastian, gostaria do relatório da missão que lhe enviara, todavia tenho outras prioridades no momento e que o envolviam. Fui ate a mesa e peguei as cartas já seladas destinadas a meus irmãos, uma copia da outra. Rapidamente entreguei-as ao guarda.

- Sebastian, eu gostaria de saber o relatório da missão que te mandei... Entretanto preciso que faça algo pra mim, envie essas cartas a meus irmãos com grande urgência. – Dei alguns passos pelo quarto até que voltei o olhar para Sebastian. – Certifique-se que estas cartas chegaram em suas próprias mãos! E... – Dei uma pausa que expressou o quanto realmente nutria esta preocupação em mim. - Não recebi noticias da Cloe nem dos outros guardas... Quero que localize o paradeiro dela, de Uraclon e Danyel! – Disse seriamente. – Alguma duvida?

Responderia o que Sebastian precisasse, mas desejava saciar o quanto antes minha curiosidade quanto a uma de minhas hospedes. O que ela é para Uriel? Qual peça ela é em seus planos vingativos com chances significativas de falha? Havia algo errado naquilo que me intrigava, conhecendo Uriel certamente que ele me desobedeceria e iria de encontro a sua amiga Lucinda.  O que achei? Eu já esperava! Por este motivo pedi para que Sebastian desse um jeito de monitorar o interior do quarto, no entanto não queria a ajuda da tecnologia... Eu tiraria aquilo diretamente da vampira e poderia ser algo bem divertido.  

Lucinda consegue despertar em mim extremos que é difícil de lidar, ao tempo que ela desperta minha antipatia diante a semelhança copiosa em comparação a Ivanov na qual me deixa um tanto raivoso, ela consegue ser alguém que me desperta curiosidade e que provavelmente pode não se mostrar um ser dispensável. Terei uma conversa com a jovem vampira e espero que esta seja bem produtiva.

avatar
Azrael Mors
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 40
Reputação : 1
Data de inscrição : 12/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Castelo de Arundel

Mensagem por Sebastian Cristovy em Seg 14 Dez 2015 - 15:46

Sebastian aguardou a autorização para entrar, com uma voz distante ele ouviu  o convite, abrindo a porta silenciosamente se coloco para dentro do quarto fechando a porta logo atrás de si, se adiantou ate Azrael, e com a mão no peito se curvou, ficando de frente para ele em silencio.

Ainda sentado viu Azrael perguntar como havia sido sua missão, uma tarefa um quanto irrelevante, vendo que qualquer um poderia executa-la, mas devido ao grau de silencio que deveria ser mantido apenas alguém de confiança poderia ser mandado nesta tarefa.

Continuou  incumbindo-o mais uma vez de uma missão bastante ingrata, ser o portador da mensagem que seria levada ao seus irmãos de forma ainda antiga, mas uma que o volker gostava de permanecer com ela mesmo após os séculos, ele acreditava que esta era a única  forma de segredos serem mantidos em segredo, tudo que Sebatian disse foi:

― Como desejar mestre...

Sem dar qualquer atenção a ele Azrael continuou a falar mais como um devaneio do que qualquer outra coisa, como se pensasse em voz alta, que não havia recebido nenhuma noticia de Cloe ou de seus outros guardas reais é gostaria que Sebastian os encontrasse, finalizou perguntando se havia alguma duvida.

― Apenas uma, meu senhor... O que fará a respeito de Uriel? Acredito que ele seja uma faca de dois cumes, nunca fui muito com a cara dele, e tenho quase certeza que está tramando algo grande e perigoso, deseja mesmo que me ausente neste momento, que hospeda três vampiros?

Disse Sebastian abaixando os olhos ele sabia como era contrariar, ou ao menos sugerir que seu mestre não era capaz de resolver seus problemas.

― Não que o senhor não seja capaz de resolver isso, pelo contrario o senhor não deveria se dar ao trabalho de sujar suas mãos com isso, sobre sua senhora tenho certeza de Uraclon e Danyel estão cuidado dela, mas o senhor sabe como pode ser o gênio dela.

Se calou a espera da reação de seu mestre.
avatar
Sebastian Cristovy
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 12
Reputação : 1
Data de inscrição : 28/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Castelo de Arundel

Mensagem por Azrael Mors em Seg 14 Dez 2015 - 17:20

Sebastian assentiu e como sempre compreendeu meu pedido, todavia quando fez sua pergunta à mesma acabou se tornando algo um tanto incomodo para mim.

― Apenas uma, meu senhor... O que fará a respeito de Uriel? Acredito que ele seja uma faca de dois cumes, nunca fui muito com a cara dele, e tenho quase certeza que está tramando algo grande e perigoso, deseja mesmo que me ausente neste momento, que hospeda três vampiros? – Estaria Sebastian duvidando da minha capacidade? Obviamente que não, Sebastian é um guarda real e já teve experiências que não são excluídas da memória apesar da eternidade de nossas vidas.

No entanto ele falou algo que não faltava com a verdade.  Uriel... Ele realmente estava tramando algo grande e o fato de tentar esconder isso de mim estando tão perto me irritava grandemente. Será que teria que lembra-lo de que nem sempre posso ser tão bonzinho com aqueles que tentam se aproveitar das minhas boas intenções?  Será que terei que tocar aonde mais parece doer nele? Mas logo o guarda se pronunciou justificando sua sentença.

― Não que o senhor não seja capaz de resolver isso, pelo contrário o senhor não deveria se dar ao trabalho de sujar suas mãos com isso, sobre sua senhora tenho certeza de Uraclon e Danyel estão cuidando dela, mas o senhor sabe como pode ser o gênio dela.

― Você não estar sozinho meu amigo, muitas vezes tive que intervir para Cloe não arrancar-lhe a cabeça, na verdade é mais fácil contar aqueles que o aturam do que ao contrario. – Disse com um tom desanimado como se falasse de um problema sem solução. – Sei que algo grande e potencialmente autodestrutivo ocupa os pensamentos de Uriel, mas certamente eu descobrirei isso. – Realmente eu não poderia deixar de ter Sebastian aqui no evento de mais tarde, contudo não sabia quem poderia incumbir desta tarefa. – De fato preciso de você aqui para o jantar, portanto envie alguém de sua extrema confiança como mensageiro ou infelizmente deixe para partir amanha. – E quanto a Cloe, espero que eles deem conta, realmente conheço o gênio dela e não quero outro acontecimento como que ocorreu em Troia... ― Dei uma pausa como se lembra-se, mas com certo pesar no problema que tive aquela época. ―  Se compreendeu tudo, preciso ir ter uma conversa com alguém!

Se por acaso Sebastian, mas nada perguntasse iria rumo ao quarto da vampira Lucinda e novamente torcia para que a conversa fosse produtiva.
avatar
Azrael Mors
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 40
Reputação : 1
Data de inscrição : 12/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Castelo de Arundel

Mensagem por Sebastian Cristovy em Ter 15 Dez 2015 - 22:22

A expressão de Azrael estava fechada, ele não gostava da forma que Sebastian se referia a sua preocupação, porém os pontos abordados eram reais e até mesmo o original tinha que reconhecer isso, é assim o vez.

Porem ele havia dito que iria descobrir o que Uriel pretendia, Sebastian por sua vez sabia que isso não seria fácil, ele viu o vampiro se desenrolar sempre que as coisas apertavam, o assunto voltado para a companheira de Azrael despertou lembranças do passado.

Porem a ameaça mais presente o fez ponderar mesmo preocupado com Cloe, mas Sebastian sabia que cedo ou tarde ele teria que ir em busca de informação, é levar as cartas aos irmãos de Azrael, ele não confiava em ninguém a fazer tal tarefa.

― Senhor, então partirei amanhã após o jantar acredito que seja melhor eu levar, afinal existe coisas importantes acontecendo.

Terminando perguntando se havia entendo tudo, Azrael terminou dizendo que precisava conversar com alguém, é Sebastian tinha uma leve impressão de quem seria.

― Compreendi sim senhor, então me retirar agora.

Disse saindo do quarto é se direcionando para o seu.
avatar
Sebastian Cristovy
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 12
Reputação : 1
Data de inscrição : 28/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Castelo de Arundel

Mensagem por Lucinda Price em Seg 21 Dez 2015 - 22:34

"Bom dia" fora tudo o que ele lhe dissera após libertá-la e retirar-se do quarto fechando a porta silenciosamente atrás de si. A jovem estava numa espécie de choque induzido, mas não sabia dizer se era algum efeito colateral de sua libertação, então simplesmente deixou-se ficar em pé, parada enquanto fitava o vazio a sua frente onde Uriel outrara estivera tentando assimilar a realidade em que se encontrava. As palavras ainda ressoavam em ecos aos seus ouvidos fazendo um leve arrepio percorrer seu corpo. 

Lucinda permaneceu longos minutos em sua inércia até reunir forças para sentar-se na cama, seu corpo estava cansado ao mesmo tempo que uma leveza parecia cobrir-lhe. Estava feito, conseguira o que tanto buscara e Ivanov deixara claro que sua presença não era mais necessária para ele; Talvez ela devesse estar aliviada por finalmente ter a chance de partir, mas não podia negar que aquele descarte lhe deixara profundamente irada, porém sabia que não era algo que cabia a ela interferir, então só lhe restava deixá-lo ir assim como ele a deixara.

O sol já havia nascido e a vampira sentia-se cada vez mais exausta, então despiu-se lentamente no meio d quarto, deixando as peças de roupa espalhadas pelo chão e caminhou nua até uma lustrosa banheira vitoriana que a aguardava com suas águas relaxantes repleta de aromas florais. Deitou-se preguiçosamente em seu encosto sentindo o toque quente da porcelana relaxasse a tensão de suas costas. As pontas de seus cabelos estavam sob a água, onde cobriam seus seios como um manto acobreado e uma leve camada de espumas ocultavam o resto de seu corpo; ali deixou-se ficar até que se sentisse melhor para descansar em seu sono vespertino.
avatar
Lucinda Price
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 48
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Castelo de Arundel

Mensagem por Uriel Ivanov em Qua 23 Dez 2015 - 9:42

Assim que Uriel deixou o quarto de Lucinda, sentiu ao mesmo tempo um alivio e um vazio, como se naquele momento ele tivesse tomado uma das decisões mais difíceis de sua vida, ela queria ficar, mas ele sabia que logo esta ideia se dissiparia de sua mente, ele agora não tinha nenhuma influencia sobre ela, o que levaria ela a querer se arriscar por ele.

A verdade é que mesmo que ele não quisesse admitir parte do que ela fez foi por sua ordem velada, ele não podia negar isso, porém liberdade o deixou mais leve, sabendo que ela poderia viver de forma livre, mesmo sem seu passado humano que não era mais importante, pois uma nova vida fora dada.

Enquanto caminhava até seus aposentos, ele viu Sebastian seguir para algum lugar, ele sabia que o cão de guarda de Azrael estaria planejando alguma coisa a mando de seu mestre, ele pretendia seguir para seu quarto mais alguma coisa o alertava que devia seguir o vampiro.

A distância Uriel acompanha os passos de Sebastian, as paredes eram grossas difícil de escutar alguma coisa a não ser que estivesse perto o bastante para isso, ele viu o mesmo bater a porta é adentrar, em seguida se aproximou da porta, abaixando sua energia para ficar imperceptível, mas o que ele escutara não era nenhuma surpresa.

Ouviu o original perguntar sobre uma missão, mas nem isso parecia importante ele falou de cartas que precisavam ser entregue aos seus irmãos, e está noticia era de fato importante ouvir, apesar de difícil saber os detalhes ele captou o mais importante, a informação da mulher de Azrael o fez fazer uma careta, ele detestava aquela mulher, sem contar que era difícil lidar com ela. Sorriu apenas ao ouvir que ela quase arrancara a cabeça de Sebastian.

Em seguida foi à vez de Sebastian, colocou em pauta o assunto Uriel, mais uma vez algo previsível, o vampiro parecia ter um bom olfato, mas como sempre ele não podia fazer nada enquanto Azrael não desse a ordem, é ele não faria isso pelo menos por enquanto. Mais até mesmo ele começava a desconfiar de Uriel, ele parecia confiante que descobriria os segredos dele.

Sem mais ele encerrou a conversa dizendo que falaria com alguém, sem esperar que fosse descoberto Uriel, se distanciou indo para seu quarto, as peças deste tabuleiro ainda se moviam, a única diferença que os aliados de Uriel, ainda eram seus inimigos, dois reis e uma rainha, conseguiria usar estas três peças ao seu favor?

Entrou em seu quarto, sentou na poltrona e cruzou as pernas deixando se relaxar um pouco.
avatar
Uriel Ivanov
Admin
Admin

Mensagens : 99
Reputação : 0
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário http://origin-rpg2.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Castelo de Arundel

Mensagem por Sebastian Cristovy em Qua 23 Dez 2015 - 15:01

Assim que saiu Sebastian se dirigiu para seus aposentos, ele sentia os efeitos da manha em seu corpo, ele o sentia pesado, mas mesmo assim seus pensamentos estavam a mil, ele teria que enviar as cartas de Azrael pessoalmente não confiava em mais ninguém, porém existia um interessa a mais em desejar realizar esta tarefa.

Existia alguém que ele queria ver, alguém que ele forçava a não pensar, a muitas décadas ele estava preso por este elo invisível, que ao mesmo tempo era intenso é perigoso, como um viciado ele precisava de mais uma dose, apenas para se convencer que aos poucos isso vai se dissipando como uma fumaça que preenche e turva a visão.

Assim que adentou ao cômodo se deixou cair na cama, ela macio e refrescante, cruzou as mãos sobre a cabeça e olhou para o teto, imaginando o que ele receberia desta vez ao encontrar aquela pessoa, um sorriso se desenhou nos lábios, ele gostava de testar a sua capacidade é ao mesmo tempo o quão inflexível poderia ser vencer quem é invencível.

Porém seu sorriso logo se desfez ao lembrar-se da outra parte de sua missão descobrir o paradeiro da mulher de Azrael, uma tarefa mais que ingrata aquela mulher sabia tirar Sebastian do serio, não era apenas a cabeça de Uriel que ela havia tentando arrancar, a mesma tentou tirar a cabeça de Sebastian fora algumas vezes, o motivo? Os mais diversos um deles até sua recusa para com ela.

Mesmo que seus companheiros estivessem com ela não significava que conseguiriam domar aquela fera, após o jantar ele partiria para fazer o que lhe fora ordenado, mas não sem antes deixar olhos é ouvidos a posto, caso Uriel ou uma de suas companheiras tenham algo em mente.

Fechou os olhos é deixou sua mente transporta-lo para outro lugar.

avatar
Sebastian Cristovy
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 12
Reputação : 1
Data de inscrição : 28/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Castelo de Arundel

Mensagem por Azrael Mors em Qui 24 Dez 2015 - 1:12


Sebastian confirmou sua partida para o próximo dia, e logo se retirou do quarto. Minha caminhada se iniciou rapidamente porem algo me incomodou, estava mais para uma curiosidade um tanto simples. Era claro que Sebastian não gostava muito de Cloe devido a suas expressões, mas me pergunto... Por quê? Porque ele não gosta dela? Ela tem um gênio complicado e isso poderia ser o motivo, mas não creio que seja o suficiente uma vez que os outros guardas reais não possuem estes sentimentos. Novamente me deparei com uma situação que não consigo resolver e já esta me incomodando a frequência com que elas aparecem.

Tenho minhas duvidas em ralação a jovem vampira, pois a força dela certamente é bem maior que as quais comumente possuem os aliados de Uriel e é o que me faz perguntar, porque ela o esta seguindo, ou melhor, o que ela é para o vampiro? E dependendo disto ela pode saber mais que aparenta e com certeza mais do que Uriel quer me contar.

Após alguns pensamentos de distancia eu me encontrava frente à porta do quarto da vampira Lucinda e sem muito me preocupar em modos logo entrei em seu aposento. Uma vez dentro suprimi minha áurea para que não fosse percebido e logo vi que a jovem não se encontrava no recinto principal, no entanto o som de agua sugeria onde a jovem estaria, e se não fosse o som a visão aberta e direta da jovem que se banhava na banheira era bem mais que visível. Eu sabia que a podia encontra-la nua, mas malicia não passou a minha cabeça... Até aquele momento... A minha frente a vampira se encontrava mergulhada e coberta pela agua cristalina da banheira manchada por espumas que pintavam a mesma. De acordo com que me aproximava lentamente eu mentalmente agradecia pela limpidez da agua, pois pude ver seu corpo sendo revelado como a cortina de um teatro revela seu belo espetáculo. Suas curvas eram belas e a pude ver por completo da ponta dos seus pés e subindo gradativamente... Seus seios vezes cobertos por seus cabelos que boiavam ao mexer da agua, vezes expostos eram firmes e redondos preservados pela eterna juventude que a meu ver era uma grande benção nesse aspecto. Refletindo sobre isso novamente outra questão surge, será que não há nada entre ela e o bastardo? Uriel não demostrou indícios disso, mas o que o impede? De qualquer forma não era o momento de me preocupar com isso.

Minha presença não fora notada talvez pelo fato da jovem esta completamente relaxada sob a quente agua do castelo. Logo eu calmamente e de forma serena amigável para não assusta-la falei.

- Sempre admirei a forma que o cheiro dos sais de banho consegue acalmar, casada de mais para uma conversa? – fiz uma pausa como se tentasse me lembrar apesar de nenhum momento ter esquecido seu nome. -... Lucinda, certo? Pode continuar seu banho quero apenas conversar... – Logo passei novamente meus olhos por seu corpo e falei com um sorriso de canto tentando esconder o desejo contido neles de forma que não fosse demostrando senão bem brandamente, algo que não seria perigoso ao mesmo tempo afirmado... Algo subliminar! –... Estar ótimo assim!
avatar
Azrael Mors
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 40
Reputação : 1
Data de inscrição : 12/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Castelo de Arundel

Mensagem por Fantasma em Qui 4 Fev 2016 - 21:05

NARRADOR

Lucinda não ficou surpresa com a aparição de seu anfitrião, continuou seu banho com se ele não estivesse ali, enquanto Azrael falava dos sais de banho conseguia acalma-lo se ela estava cansada demais pra conversar, a verdade é que ela estava sim muito cansada não havia tido tempo decente para um descanso realmente verdadeiro.

Antes que pudesse falar alguma coisa o volker deu seguimento, falando que só queria falar mesmo que ela continuasse o seu banho, o olhar do original não se desprendia da vampira, deixando escapar um leve sorriso de satisfação.

A conversa durou cerca de  vinte minutos, o sol começava a nascer, é Lucinda começava a sentir os efeitos disso após a conversa Azrael saiu do quarto para que ela se trocasse é pudesse descansar para o jantar que haveria mais a noite.

* Considerar os dados falados neste post.*
avatar
Fantasma
NPC
NPC

Mensagens : 132
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Castelo de Arundel

Mensagem por Azrael Mors em Sex 12 Fev 2016 - 3:16

Minha conversa fora rápida não saindo dos vinte minutos, infelizmente não conseguir tirar nada dela, todavia não era essa minha intenção mais produtiva. Eu poderia ter usado minha habilidade e conseguir a resposta de uma forma ou de outra, no entanto eu estava querendo criar um laço de confiança, uma... Aproximação por melhor dizer. Conhecendo Uriel posso afirmar que suas companhias raramente ficam satisfeitas com sua companhia por um longo período de tempo e não espero que seja diferente esta bela vampira que me chamou muito a atenção.

Sai do quarto com agilidade uma vez que o cansaço já era um inimigo na qual minha convidada não estava mais disposta a lutar, eu por minha vez tinha que refletir sobre vários assuntos e novas informações... Quando sua experiência data quase que de toda a criação se tem muito que pensar, mas o jantar se aproximava e seria interessante que minha cabeça estivesse digamos “limpa” para a ocasião, imagino que um descanso não seria uma péssima ideia. Após andar por todos os corredores em direção a meus aposentos finalmente encontro frente ao mesmo a jovem lua me aguardando com uma mistura de ansiedade e nervosismo.

- Senhor, o jantar já esta sendo preparado conforme suas orientações! Avisarei quando tudo estiver devidamente servido e preparado.

- Tudo bem lua, minhas ordens eram para que fosse antes do amanhecer, mas creio que será tanto prudente que o evento ocorresse ao por do sol enquanto anoitece. Um descanso e um presente merecido para todos! – Disse sorrindo para a vampira de aparência juvenil.

- Sim mestre! Irei contatar os cozinheiros e serviçais imediatamente... – Disse mantendo seu estado demostrando seu nervosismo e sua expressão envergonhada o que me fazia perguntar o porquê dela estar naquele estado? Antes de terminar sua frase a interrompi.

- Isto inclui você! Descanse, divirta-se, faça o que quiser... Tem agido bem e merece isso como qualquer um. Apenas esteja aqui antes que o jantar se inicia e me avise assim que estiver pronto. – Logo abria a porta do quarto que se apresentava contável como sempre e deixava uma Lua envergonhada e nervosa atrás de mim, ate que me lembrei de mais uma ordem. - E é claro... Antes disto avise a nossos convidados sobre nosso jantar e o horário que se realizara. Só tome cuido com Uriel... – Dei uma careta com expressão de desgosto. -... Ele não presta! Não o de ouvidos se acaso ele falar algo. – Por fim me fechei em meu cômodo e deitando em minha cama liguei uma TV programada para passar uma serie que comecei a ver em meu tempo livre. A mesmo se iniciou e minha atenção se fechou para um pouco de lazer em meio a tantos problemas.

- Certamente Barry Allen, eu sei como é ser o homem mais rápido do mundo.
avatar
Azrael Mors
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 40
Reputação : 1
Data de inscrição : 12/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Castelo de Arundel

Mensagem por Uriel Ivanov em Dom 14 Fev 2016 - 16:09

Uriel estava em seu quarto pensando em suas ações, o que faria a partir daquele momento, afinal havia libertado Lucinda do único laço que os mantinha juntos, mas mesmo assim ele se sentia em parte aliviado, ele não saberia o que fazer caso ela fosse morta também...

Ele se lembrava como ficou furioso quando ela foi capturada pelo Maquiavel, ele por muito pouco não fez besteira, enquanto secava os cabelos após um banho tendo apenas uma toalha enrolada em sua cintura quando uma batida na porta ecoou.

Uriel se virou para ela é disse:

― Pode entrar. ― A porta se abriu silenciosamente.

Diante dos olhos do vampiro apareceu uma jovem com trajes de serviçal, uma garota jovem de olhos brilhantes, apesar do corpo infantil.

― Ora, ora, ora, será que Azrael me mandou um presentinho especial. ― Disse Uriel sorrindo.

A jovem vampira adentrou ao quarto como se não tivesse ouvido as palavras de Uriel.

― Venho informar que o senhor Azrael alterou o jantar para o entardecer, assim que o sol se pôr, já avisei aos demais convidados, sugiro que descanse até lá.

― Não gostaria de me acompanhar em meu descanso? ― Provocava o vampiro a jovem.

― Não me compare com suas conquistas baratas, o recado está dado irei me retirar agora.

Disse ela dando as costas a Uriel abrindo a porta, enquanto um movimento rápido dele a colocou contra a parede suavemente.

― Assim você me ofendeu... Não me permitiu nem o direito da dúvida. ― Provocou sussurrando em seu ouvido.

Por um momento ela pareceu ceder, sorriu para ele, acariciou o rosto dele, quando ele achou que iria  ter uma nova conquista foi surpreendido por um soco no estomago o levando ao chão.

― Desculpe pela indelicadeza, mas você não faz meu tipo. ― Disse ela fechando a porta enquanto Uriel sorria ainda no cão.

Logo o jantar aconteceria, depois disso deveria colocar seus planos em ações, seus olhos se moviam em vários lugares ao mesmo tempo.
avatar
Uriel Ivanov
Admin
Admin

Mensagens : 99
Reputação : 0
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário http://origin-rpg2.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Castelo de Arundel

Mensagem por Azrael Mors em Seg 22 Fev 2016 - 4:44

O tempo passou rápido e meu descanso foi demais satisfatório, levantei de minha cama ainda perturbado pelas preocupações, todavia com animo de ir resolve-las. Rapidamente batidas em minha porta ecoam pelo quarto e de imediato respondo com uma ordem para que quem quer que seja adentre o cômodo. La estava uma fiel, nervosa e muito vermelha lua. Era realmente agradável vê-la após um descanso, era muito agradável como sua imagem e presença me acalmavam, apesar de que pode ser porque a próxima presença que terei não será muito agradável... Entretanto gostaria de saber o motivo do nervosismo da jovem, aquilo me deixava curioso.
 
- Senhor o jantar já esta servido conforme o senhor ordenou. – Disse expressando em sua voz o mesmo nervosismo que sua feição transmitia.
 
- Claro lindinha. – Disse demostrando pela primeira vez um contato mais pessoal do que mestre e serva, apesar de não proposital acabou não sendo algo que me arrependo. No entanto foi algo que a deixou ainda mais vermelha.  Logo continuei. – Bem... Chame Uriel para a mesa no salão principal, estarei esperando ele e o restante dos convidados para o jantar. E mantenha a cautela com Uriel... Não se esqueça disso.
 
- Senhor...  – Tomou força para continuar a falar. – Agradeço a preocupação... Mais não creio que ele tentara mais nada comigo. – Disse com voz tremula e logo se retirou com um sorriso no qual respondi com outro. Uriel e tão previsível que chega a ser cômico, mas ainda assim algo interessante.
 
Caminhei rapidamente ate a sala de jantar preocupado no que pode ter acontecido com minha mulher, as ultima noticias que tive é que fora rumo a Amsterdã e não soube de mais nada. Finalmente chego a sala e percebo que os convidados ainda não chegaram e com exceção dos servos que arrumam sempre uma coisa ou outra a sala esta vazia. A mesa estava cheia, tinha de todos os tipos de comida humana, claro que não nos alimentava, no entanto o sabor era algo agradável. Por outro lado tinha jarros do melhor vinho e de demais bebidas que variam de sucos e refrigerantes até chás e leite, mas tinha em muita abundancia aquilo que não podia faltar... Sangue! Fiquei muito satisfeito com o resultado e teria de ser lembrado de parabeniza-los pelo jantar tão digno. Sento-me na cabeceira da mesa de maneira que ficava frente aos convidados e de costas para o que chamam de trono. Aprofundei em meus pensamentos até o momento da chegada dos convidados. 
avatar
Azrael Mors
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 40
Reputação : 1
Data de inscrição : 12/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Castelo de Arundel

Mensagem por Uriel Ivanov em Seg 22 Fev 2016 - 17:10

Uriel se levantou do chão, é se trocou estava cansado a noite havia sido longa, no jantar o vampiro teria que fazer mais escolhas difíceis, mas ele não se importava estava quase ao alcance de seu objetivo, se deitou na cama é cruzou os braços sobre a cabeça fechando os olhos.

Em primeiro momento foi levado para um tempo antigo, onde sua vida era simples, curta e fugidia, onde fugia para encontrar sua amada, sempre levando uma pequena flor para ela, até que a viu morrer em seus braços após o ataque de Maquiavel, viu o sangue dela escorrer em uma poça de sangue assim como sua vida escorria, a cena mudou mais em seus braços estava Lucinda, ela abriu os olhos vermelhos é disse: "Tudo isso é culpa sua!".

Uriel acordou sobressaltado enquanto olhava para o relógio de cabeceira, passou a mão pelo rosto enquanto uma batida ecoou na porta, se levantou é abriu a mesma, diante dele estava a jovem serviçal vampira que havia dado um chute no vampiro, ele poderia tê-la matado mais isso não serviria de nada afinal era um hospede.

― Senhor Azrael pediu para informar que os aguarda na sala de jantar.  ― Disse ela simplesmente.

― Obrigado doçura, avise as minhas "amigas" que as espero na mesa.  ― Uriel piscou para ela que deu meia volta é seguiu seu caminho.

Os últimos raios do sol começavam a desaparecer, Uriel vestiu uma camisa de manga longa, é saiu do quarto, seguindo para a grande sala de jantar, encontrou Azrael sozinho na mesa, se sentou na outra extremidade da mesa cumprida de madeira, repleta de alimento e bebidas.

―Vejo que não poupou esforços, sempre espalhafatoso demais não acha?

Neste momentos, desceram Belle e Lucinda, acompanhadas de Lua, Lucinda sentou a direta de Uriel é Belle a esquerda, Lua seguiu em direção ao Original se colocando de pé do lado esquerdo, das escadas os passos que ecoavam pertenciam a Sebastian.
avatar
Uriel Ivanov
Admin
Admin

Mensagens : 99
Reputação : 0
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário http://origin-rpg2.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Castelo de Arundel

Mensagem por Sebastian Cristovy em Seg 22 Fev 2016 - 17:23

Sebastian havia preparado sua viagem para logo após o jantar, partindo ainda durante a noite ele caminhou ate a mesa de Jantar, todos já estavam presente até mesmo Lua estava ali em pé ao lado de Azrael, ele caminhou lentamente olhando para para todos, em especial para Belle a quem deu um leve sorriso.

Olhou com neutralidade para Lucinda e com desgosto para Uriel, que sorriu debochadamente.

Sem dar moral seguiu próximo ao seu mestre, colocou a mão sobre o peito é se curvou sutilmente enquanto se sentava ao lado direito de Azrael.

― Meu senhor fiz todos os preparativos.

Não se importou que ninguém entendesse dos que se tratava se o Volker entendesse era o que importava, pelo menos todos os convidados daquela noite estavam presente, o jantar poderia ter inicio.


Última edição por Sebastian Cristovy em Ter 15 Mar 2016 - 22:17, editado 1 vez(es)
avatar
Sebastian Cristovy
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 12
Reputação : 1
Data de inscrição : 28/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Castelo de Arundel

Mensagem por Azrael Mors em Sex 11 Mar 2016 - 7:35

Os raios de sol começam a se tornar meras lembranças do que seria uma tarde ensolarada, enquanto o dia acabava para uns a noite marcava o inicio para outros. Não demorou muito para que meu convidado deveras “especial” chegasse à sala, vestia uma camisa de manga longa e logo se sentou.

- Vejo que não poupou esforços, sempre espalhafatoso demais não acha?

- Você me conhece caro amigo, nunca gostei de miséria e aprecio a fartura. – Disse educadamente respondendo sua resposta, mas logo continuei. – Isto devia –lhe ser nostálgico, os lordes de sua época original sempre faziam suas refeições tão fartas como a nove nas montanhas do norte. Mas pelo que vejo... Creio que não é familiarizado com o este tipo de coisa. – Disse claramente num tom provocativo, uma mera resposta a provocação que ele mesmo iniciou.

Logo minhas outras convidadas surgiram pela porta, ambas acompanhadas da adorável lua. Annabelle sentou a esquerda de Uriel enquanto Lucinda à direita. Lua veio e tomou um lugar ao meu lado, o que era ótimo, a jovem me acalmava e como diante de mim estava Ivanov eu certamente iria precisar... Ele realmente não se importa de estar morto ou não para completar sua vingança. Cumprimentei as belas vampiras para então momentos seguintes passos ecoarem pela escada ate que da porta surge Sebastian, meu fiel guarda que certamente teria uma missão importante para cumprir logo em breve. Seu olhar para as jovens eram neutros, mas para Uriel era de desgosto. Um sentimento muito comum entre os habitantes deste castelo perante o vampiro. E guarda logo sente a minha direita e me informa que os preparativos estavam prontos, certamente ele se referia à viagem e fico muito contente não só pela agilidade de Sebastian, mas porque sua presença seria interessante naquele jantar, o respondi com um sorriso e um concordância.

-Enfim, podem comer! – Disse a todos em voz alta, mas rapidamente me virei para lua e falei para que ela escutasse, mas sem me importar que fosse um segredo ou não. – Isso lhe inclui lua, sirva-se e coma conosco. – Logo peguei um copo com leite e um dos diversos pães na mesa e direcionei a palavra a Uriel. – Então me fale Uriel, o que pretende fazer após o jantar ou mais além? Quais são seus planos?
avatar
Azrael Mors
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 40
Reputação : 1
Data de inscrição : 12/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Castelo de Arundel

Mensagem por Uriel Ivanov em Ter 15 Mar 2016 - 10:35

Sentado Uriel pode olhar para todos, apesar de comportados era fácil perceber que naquele recinto havia pólvora, apenas um deslize e tudo aquilo poderia ir pelos ares, sentado  na outra extremidade ouviu Azrael tentando provoca-lo.

Porém o original não sabia exatamente como fazer isso pelo menos contra ele, dizendo que nunca gostou de miséria, mas quem é que gosta? Acredito que ninguém goste, mas Uriel havia passado por estes infortúnios, se lembrei da sua infância difícil, mas se limitou a sorrir distraidamente.

Assim que todos assentaram Azrael liberou o jantar com seu tom de voz alta, como se aquilo fosse uma festa, ou que se ele tivesse sussurrado ninguém o escudaria, claro que os humanos mais, mas os vampiros aquilo não era problema, o original se virou para a jovem vampira ao seu lado liberando-a a se juntar a todos, Uriel revirou os olhos com tal cena.

Lucinda é Belle estavam silenciosas, como se refletissem sobre seus próprios problemas, Ivanov observou Azrael pegar sem cerimônia um copo de leite e pães, se virando para ela, parecia ter um sorriso presunçoso em sua face, ou poderia ter sido apenas sua imaginação, ele perguntou o que ele pretendia após o jantar e quais eram seus planos.
Uriel Sorriu ergueu sua taça enquanto uma serviçal se aproximou para enchê-la, antes de sair segurou o pulso dela, com uma das unhas o cortou superficialmente o bastante para que o líquido jorrasse, colocando a taça a baixo deixou que a mesma fosse completada com outro liquido vermelho, dentro de seu vinho, se se importar o que acharia ou diria levou o pulso da mulher que deveria ter seus trinta e poucos anos, lambeu o corte que se fechou rapidamente, terminando com um beijo suave.

― Muito obrigado...  

Agradeceu Uriel a serviçal que se afastava, enquanto ele se virava para o original.

― Respondendo sua pergunta. Após o jantar eu e você iremos para Amsterdã, sei que sua irmã esta lá e que provavelmente mandaria o seu “pet” entregar uma mensagem a ela é ao seu irmão.  

Enquanto falava pet os olhos de Uriel pousaram sobre os de Sebastian, em seguida bebeu um pouco de sua bebida se deliciando com a mistura dos dois sabores.

― Porém acredito que não temos tempo para isso, Maquiavel esta se movendo parece que ele suspeita de alguma coisa, não podemos perder o rastro, então após o jantar apenas  eu e você iremos, enquanto os demais ficam aqui, caso o canalha resolva mandar alguém atrás de nós, assim não precisamos nos preocupar com nada.  

Terminou dando mais um gole de sua bebida, com um sorriso travesso, olhou para Lucinda e o mesmo vacilou apenas por uma fração de segundos.
avatar
Uriel Ivanov
Admin
Admin

Mensagens : 99
Reputação : 0
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário http://origin-rpg2.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Castelo de Arundel

Mensagem por Sebastian Cristovy em Ter 15 Mar 2016 - 22:31

Sebastian observava tudo de forma detalhada como se tentasse descobrir o que Uriel estava aprontando, assim que Azrael começou a se servir, Ivanov sem cerimônia, pegou o braço da serviçal humana que estava hipnotizada e abriu seu pulso misturando o sangue ao seu vinho, e todos os presentes Belle foi a que pareceu sofrer mais com aquele gesto.

Como se quisesse provar um pouco daquele bebida, mas apesar de sua falta de educação o que mais  chocou o guardião foram as palavras, voltando os olhos para o Volker, Uriel disse que depois do jantar os dois iriam para Amsterdã, além de chamar o guardião de “pet”, Uriel tinha o dom de tirar qualquer um do sério.

Os olhos o vampiro brilharam rubro, enquanto seu punho se fechava em frustração tentando conter suas próprias palavras, era de ciência de Sebastian que os Volker estavam atrás do filho bastardo de  Caim, mas Uriel falar abertamente era uma surpresa e um risco.

― Quem você pensa que é para dar ordens Uriel! ― Disse Sebastian sem conseguir se conter.
Os seus olhos encaravam o vampiro que parecia se deliciar com sua bebida.

― Acha mesmo que pode vim aqui, fazer o que bem entender? Você ou é muito idiota ou apenas é um amante dos riscos mortais, se a segunda opção for a verdadeira posso realizar o seu desejo.

Por instantes o guardião se esqueceu que não estavam sozinhos...
avatar
Sebastian Cristovy
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 12
Reputação : 1
Data de inscrição : 28/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Castelo de Arundel

Mensagem por Azrael Mors em Sex 18 Mar 2016 - 2:45

Uriel... Até quando o vampiro pretendia manter seu jeito um tanto peculiar? Pergunto-me se o vampiro realmente deseja completar suas ambições ou se simplesmente vê sua morte com uma saída satisfatória dessa vida atribulada que ele mesmo se fez viver. Não sei a resposta, mas estou próximo de obtê-la caso o bastardo resolva continuar a sua provocação. Uriel pegou o braço da serviçal que o servia e após lhe cortar encheu o restante de sua taça com o sangue da mesma. A mulher no fim não continha nenhuma ferida e o sangue que perdeu não faria lhe falta, mas o que aquilo representava que era a chave da questão e tudo piorou com suas próximas palavras.

- Respondendo sua pergunta. Após o jantar eu e você iremos para Amsterdã, sei que sua irmã esta lá e que provavelmente mandaria o seu “pet” entregar uma mensagem a ela é ao seu irmão.

Então pelo que da pra ver podemos concluir que o Uriel consegue pensar e deduzir, interessante se não fosse desrespeitoso.  Pet? Com exceção de suas amigas não havia um vampiro naquele castelo que não gostaria de ver Uriel morto e mesmo assim ele provoca um guarda real? Parece que Uriel esqueceu com quem realmente esta lidando.

― Porém acredito que não temos tempo para isso, Maquiavel esta se movendo parece que ele suspeita de alguma coisa, não podemos perder o rastro, então após o jantar apenas eu e você iremos, enquanto os demais ficam aqui, caso o canalha resolva mandar alguém atrás de nós, assim não precisamos nos preocupar com nada.  

Após suas palavras Sebastian logo se exalta, porem com palavras verdadeiras e intenções que confesso me atraio a permitir. Todavia o bastardo realmente não manteve o respeito ou apenas esqueceu o que sou e do que sou capaz, e aquilo já estava me irritando. Sua afronta e desrespeito a mim acabaria passando a imagem de que era o vampiro quem estava no controle. Aquilo era algo que eu mesmo teria de resolver. Fiz um sinal para Sebastian se acalmar e logo me levantei de meu assento com um sorriso agradável e lentamente caminhei na direção a Uriel enquanto falava.

- Confesso que lhe subestimei Uriel, não imaginei que iria ter raciocínio suficiente para deduzir meus passos, por mais óbvios que sejam é claro. – Terminei com uma rápida risada e já me aproximava de Lucinda. – Mas aqui estamos perante estas belas vampiras e me refiro a todas. – Disse com humor com um olhar direcionado a Lua que instantaneamente ficou vermelha e abaixou a cabeça com um sorriso. – De fato eu pretendia enviar uma mensagem e meus irmãos informando das novas “descobertas”. Entretanto Uriel desde que chegou aqui você manteve o costume de irritar a todos deste castelo e acho que isso inclui ate sua amiga. – A esta altura já estava atrás de Uriel. – E eu concordo com meu guarda real, você realmente parece ter esquecido com quem esta falando. – Neste momento minha mão repousa nos ombros de Uriel, mas desta vez minha habilidade a fazia ser a portadora da pior dor que o vampiro já sentiu em toda sua miserável vida, uma dor tão profunda e pura que certamente a morte pareceria uma linda dadiva, um presente divino. – Não pense que vai vir até mim e dar ordens como da a seus cachorros! Não pense por um momento que esta no controle, pois você e tão pequeno quanto realmente é! – Agora eu dizia com olhar de ódio e com uma voz de raiva e autoridade. As luzes piscavam novamente e até mesmo Sebastian estava ficando assustado. – Ouse ofender mais uma vez aqueles com quem me importam que lhe mostrarei que existem coisas bem piores que a morte! E principalmente não ouse me desrespeitar em momento algum! Espero que estejamos entendidos. Logo tirei minhas mãos de seu ombro lhe dando tempo para respirar e se recuperar.

- Primeiramente não iremos somente nós dois. O que me faz perguntar... Porque Sebastian teria que ficar? O que ficaria aqui que poderia me preocupar? Ate onde sei as vampiras são suas “amigas” então a perda delas é somente um problema seu, certo? Afinal foi você quem as colocou nessa situação. – Disse voltando a meu assento enquanto Uriel se recuperava ao tempo que me ouvia. – Mas eu me afeiçoei bastante a Lucinda, eu posso concordar em ir para Amsterdã e logo deixo uma escolha a Sebastian.  – Agora dizia olhando para o guarda bastante satisfeito com meu ultimo ato. – Sebastian, lhe dou o direito da escolha. Você pode ficar aqui e proteger Lucinda e o castelo e me informar se Maquiavel tentar algo, ou você pode partir comigo para ir de encontro a meus irmãos e creio que também iremos encontrar a Cloe, Danyel e Uraclon. – Logo voltei à palavra a Uriel. - Mas como disse antes independente do que Sebastian escolher nos não iremos sozinhos, Lua ira conosco! De alguma forma ela consegue me acalmar e creio que devido a isso você ira apreciar a presença dela. – Disse um tanto irônico me referindo ao que acabara de acontecer. – Alguma objeção?
avatar
Azrael Mors
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 40
Reputação : 1
Data de inscrição : 12/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Castelo de Arundel

Mensagem por Uriel Ivanov em Sex 18 Mar 2016 - 21:34

Uriel havia conseguido o que queria desestabilizar todos a mesa, assim que Sebastian não conseguiu se conter olhou para Azrael que fez apenas um gesto com os olhos que fora suficiente para ele entender o que fazer, ele se calou enquanto o original se levantava de seu acento com um sorriso em sua face, mais não era um sorriso de alegria, ele se virou para Uriel.

Suas palavras menosprezavam a inteligência de Uriel, ele se aproximou de Lucinda caminhando ao seu lado, falando das vampiras enquanto olhava para a sua serva, como sempre o Volker fazia a pose de um cavalheiro mais era claro suas intenções por trás de suas palavras, ele confirmou que estava com planos de informas aos seus irmaos sobre as novas informações, falando que Uriel irritou a todos no castelo.

― O que posso fazer é um dom.   ― Sorriu o vampiro, enquanto Azrael se colocava as costas do mesmo colocando a mão em seus ombros, enquanto concordava com Sebastian.

Enquanto ele falava Uriel sentia seu corpo todo doer de forma insuportável, ele sentia descargas esticarem seu corpo, ele rangeu os dentes tentando conter  a dor, como se seus músculos estivessem sendo esticadas, apertou a taça em sua mão, falou mais  um monte de cosas antes de libertar o vampiro.

Uriel respirou fundo, e olhou  para Azrael, sua dor ainda afligia seu corpo, mas aquela dor não era nada como tudo que ele já havia passado, ele finalizou perguntando se havia objeções, Uriel sorriu.

― Eu tenho sim! O que propus foi para que não levante suspeita, a escolha de seu guardião nada me importa, caso não queria ficar não fará diferença, minhas amigas não são problemas posso de garantir, como eu as coloquei eu as tirarei dessa.  

Uriel pegou sua bebida e virou o copo de uma só vez, olhou para Belle depois para Lucinda, em seguida para a serviçal.

― Não quero que leve seu brinquedo a tira colo, mais se quer leva-la, fique a vontade é irei fazer o que eu preciso fazer sem sua ajuda, acredito que  posso dar um jeito, já que você que é a primeira muralha não sabe separar as coisas, e não esqueci quem você é apenas não tenho medo de você, provavelmente poderia acabar comigo facilmente, mais e depois ficaria no escuro com Maquiavel, quanto tempo o perseguem, e nunca chegaram tão perto quanto agora...  

Levantei da mesa olhando para o guardião que parecia satisfeito com a situação.

― Se uma vampira como ela te acalma, você realmente precisa fazer terapia de casais, já que sua amada que eu saiba seja outra, a presença dela como disse iria apenas atrapalhar, isso não será apenas reconhecimento, você sabe o que isso significa.  

Dando as costas Uriel deixou todos a mesa e seguiu para seu quarto, com um sorriso oculto nos lábios que ninguém percebeu, parece que tudo que ocorrerá estava dentro dos planos do vampiro, era assombroso ver a frieza e o perigo que o mesmo se colocava apenas para esta um passo a frente.
avatar
Uriel Ivanov
Admin
Admin

Mensagens : 99
Reputação : 0
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário http://origin-rpg2.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Castelo de Arundel

Mensagem por Sebastian Cristovy em Sab 19 Mar 2016 - 21:22

Sebastiann se deu conta onde estava se calando imediatamente, abaixou a cabeça e encarou Azrael, o mesmo fez um simples gesto mais que disse tudo que ele precisava saber, após tantos anos ele era capaz de entender.

Se sentiu satisfeito quanto o original se encaminhou até o insuportável Uriel é coloco a mão sobre seus ombros, quando o mesmo respirou fundo a careta dele causou uma tremenda satisfação no guardião de Azrael.

Após alguns instantes o Volker se afastou, deixando Uriel se recuperar, dando a opção do Sebastian escolher o que fazer, aquilo o deixou honrado de saber que o mesmo o considerava, mesmo irritado com Uriel se dirigir a ele daquela forma.

Antes que tivesse chance de falar alguma coisa, o vampiro malcriado começou a falar, se opondo as palavras de Azrael uma coisa era clara sobre ele, mesmo sendo irritante ele era corajoso ou apenas muito idiota, em seus olhos não havia medo algum, mesmo se dirigindo a todos ali seu olhar se revezava entre a Lua e Azrael.

Assim que terminou se levantou dando as costas a todos subindo as escadas, deixando todos sentados para trás, Sebastian se virou para o original.

― Senhor... O que pretende fazer? ― Não se importou que as aliadas de Uriel estava ali.

Os olhos do guardião pousaram sobre o volker.

― Manteremos o combinado? Parto ainda hoje ou seus planos mudarão?
avatar
Sebastian Cristovy
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 12
Reputação : 1
Data de inscrição : 28/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Castelo de Arundel

Mensagem por Azrael Mors em Seg 28 Mar 2016 - 3:20

A reação de Uriel foi inesperada assim como suas palavras, de certa forma ele tinha razão! Eu era a primeira muralha e simplesmente deixei de pensar em meus atos apenas para ir contra o que o vampiro propunha. Sebastian logo me colocou a escolha novamente e assim respondi.

– Sebastian quero que fique aqui e proteja a todos do castelo e isto inclui Lucinda e Annabelle. Infelizmente Uriel sabe bem quem sou ele apenas e burro demais pra dar valor a própria vida... Do jeito que esta é bem mais provável que deixa-lo viver seria uma penitencia melhor que a morte. – Logo coloquei minha atenção para lua. – Sinto muito que não pode me acompanhar, mas Sebastian será uma boa companhia assim como um bom guardião.

Em meu lugar tomei o restante da minha bebida e depois uma taça de vinho rapidamente. A fato de Uriel ter citado minha mulher me deixou desestabilizado, realmente eu precisava dela ao meu lado, pois a preocupação e sua falta me impediam de pensar e agir da forma mais adequada. Já estava na hora de parar de me preocupar com assuntos desnecessários, tinha de focar em Maquiavel e em como acabar com seus planos de encontrar meu pai. Depois me preocupo com Uriel. Me direcionei para a escadaria e logo falei.

– Já esta na hora de focar no que deve ter foco!  Sou o escudo e tenho que voltar a agir como o tal... – Logo dei mais uma ordem. – Sebastian, se por algum motivo o castelo não for mais seguro, leve a todos para meu encontro, entendeu?

Por fim sai da sala de jantar rumo a Uriel, estava na hora de partimos!
avatar
Azrael Mors
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 40
Reputação : 1
Data de inscrição : 12/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Castelo de Arundel

Mensagem por Fantasma em Seg 28 Mar 2016 - 13:28

NARRADOR

Finalmente a trama começava a se apertar, o desfecho final se seguia para a vitória de um dos lados, apesar de contra tempos, os dois lados tinham suas articulações muito bem trabalhadas, enquanto Uriel tinha olhos é ouvido em todos os cantos dos mais diversos tipos.

Porém Maquiavel também possuía, apesar de esta muito perto de encontrar Caim, ele precisava da confirmação, pois não poderia errar, esta confirmação apenas uma certa tocada poderia oferecer, mas os volker não sabiam disso o que lhe dava a vantagem da surpresa.

A isca fora lançada, ele teria a chance de acabar com um dos volker ou até mesmo dois, porém o risco também era alto, o tempo de se manter escondido havia passado, e Maquiavel sabia disso, por esta razão ele estava  se direcionando para a Holanda.
avatar
Fantasma
NPC
NPC

Mensagens : 132
Reputação : 1
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Castelo de Arundel

Mensagem por Uriel Ivanov em Seg 28 Mar 2016 - 23:20

Uriel se dirigiu para o seu quarto, fechou a porta rapidamente, fez uma breve ligação. Desligando logo em seguida foi ate a escrivaninha, pegou uma folha de papel escreveu uma folha de texto com sua caligrafia impecável, dobrou saiu do quarto, e foi até o quarto de Lucinda, jogando o papel por baixo de sua porta.

Retornou para o quarto, abriu uma mala, e arrumou os poucos itens que havia trazido ao castelo, ele teria que viajar ainda naquela noite se pensava em chegar na Holanda, antes do sol nascer.

Deixar Lucinda e Belle no castelo era uma jogada segura, necessária caso todo o resto desse errado, com tudo na mala ele a fechou, estava pronto para sair do quarto.
avatar
Uriel Ivanov
Admin
Admin

Mensagens : 99
Reputação : 0
Data de inscrição : 05/07/2015

Ver perfil do usuário http://origin-rpg2.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Castelo de Arundel

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum