Walberton - Sussex

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Walberton - Sussex

Mensagem por Sophia Hills em Ter 1 Dez 2015 - 20:50

Nos últimos anos, haviam sido noticiados vários incidentes com ataques de animais; Algo que acabou chamando a atenção não só das autoridades locais, mas também a atenção de Leonard, mas por se tratar de um local próximo ao Condado de Suxees, decidiu que não iria pessoalmente averiguar os acontecimentos, e é neste ponto que eu entrei na historia.
 
Sem muito a relatar, Leonard me mandou verificar a área. Isso pode se tratar de um simples vampiro fora de controle ou simplesmente um lobisomem recém transformado, mas por mais que eu perder tempo pensando em uma desculpa, nada posso constatar até chegar no local em questão ou melhor ainda descobrir qual é o real interesse do meu mestre em incidentes com animais.
 
Cheguei a Winchester, capital do Condado de Hampshire por volta da meia noite, uma cidade aparentemente bem aconchegante o único incomodo era saber que o orgulho da cidade era uma catedral, uma das maiores da Europa! Mesmo que por fora deixe a desejar, sua historia é um verdadeiro marco para a historia da Inglaterra; Encontrei com um mensageiro de Leonard antes de partir para o oeste, como já era de se esperar nada foi acrescentado, apenas a preocupação que o mesmo exalava a cada palavra, descrevendo o estado que as vitimas se encontravam, provavelmente meus pensamentos estavam certos, alem de eu ter que me virar por conta própria e ter um cuidado redobrado naquela área; Leonard realmente queria livrar sua pele e no fim me colocava como escudo!
 
Viajei de camionete até chegar perto do amanhecer, me instalando em um Hotel de beira de estrada até o Sol baixar, assim continuaria viajem; Já havia lidado com alguns casos desse tipo no passado, nos estados unidos era o que eu mais fazia, perseguir vampiros recém criador para manter na linha ou simplesmente aniquilar; A única coisa que me incomoda é o fato da preocupação que todos tem naquela área, algo extremamente urgente, até mesmo para Leonard era incrível a pressa que possuía para investigar.
 
Quando o sol já havia baixado e novamente a noite reinava, depois de um banho seguia viajem, chegaria perto das 22h na cidade de Widley, próxima a fronteira de Sussex. Infelizmente as investigações iriam ir mais longe que Leonard esperava; As autoridades da cidade indicavam que os ataques de animais estavam se espalhando para fora do condado de Hast; E como uma boa caçadora, segui os rastros! Ao som das rádios locais fui segundo até perto do amanhecer, chegando no distrito de Walberton e finalmente percebi do porque tanto alarde, a cidade vizinha a esta é território de um Original, um castelo antigo pelo que eu bem me lembro; Leonard sabia que das suas crias, eu sou a que mais trago ameaças para ele, me eliminar era uma boa ideia, mas também sabia que podia contar comigo para este tipo de missão, isso se eu posso chamar isto de missão e não suicídio!
 
Me registrei em um hotel pouco movimentado na periferia da cidade, o quarto era pequeno e pouco iluminado, sua janela dava para a parede do prédio ao lado. Não era o mais recomendado para uma mulher, mas para alguém que foge da luz do sol era ótimo! As cortinas pesadas seriam ótimos escudos, por mais que só elas não serviriam. Depois de um dia agitado nas ruas de Walberton, o sol já se preparava para sumir e deixar o frio da noite reinar. Pouco antes de escurecer eu já estava de pé, tomando banho para enfrentar mais um dia de “detetive”, onde Leonard estava com a cabeça para me mandar para cá?
 
- A senhorita está aqui a passeio?
 
- Pode se dizer que sim – Digo com um sorriso amigável nos lábios, para o porteiro do hotel, um senhor de idade gentil e prestativo a primeira vista, mas seus olhos o denunciavam que sua vida não foi nada fácil – Tem algum lugar para indicar?
 
- A cidade é bela, mas a noite está um pouco perigoso... Não ande perto dos parques a noite; E existe um ótimo restaurante na rua de baixo para a senhorita jantar.  
 
Não eram apenas as autoridades, mas a população também estava começando a se alarmar, provavelmente estou próxima; Apenas agradecia e seguia a dica do senhor, não para o restaurante, mas para o parque. Logo que eu ponho o pé para fora do hotel escuto o bip do celular, uma mensagem.
 
- “Novidades?
 
-“Estou em Suxees... Não deve passar desta noite”  
 

O que eu poderia esperar dele? Alem de um silencio mortal? Quer se manter informado, porem nada faz para ganhar a simpatia dos seus servos; A cidade ainda estava movimentada, a noite já dominava o lugar mas ainda era cedo para todos se abrigarem no interior de suas casas. Seguia para um parque onde havia ocorrido o ultimo incidente, talvez encontrasse alguma pista, a única coisa que me incomodava era o fato de ir cada vez mais para perto do castelo.    

O bosque inicialmente parecia ser bem movimentado a luz do dia, com uma trilha para correr, era onde eu iria começar a andar, o vento que cortava a noite podia ser escutado como uivos de terror, mas para mim, não passava de uma bela canção da noite, era acostumada a entrar em florestas e aquele bosque mais parecia uma pracinha, pelo menos até entrar mais a fundo. As arvores iam se fechando, cada vez mais difícil prosseguir, por isso me mantinha na trilha de corrida, podia ver algumas pedras grandes mais ao fundo, alguns humanos que se abrigavam naquelas arvores para cometer furtos e assassinatos, mas nada fora do normal. Alem do vento escutava apenas os estalos das minhas botas e o som que vinha dos meus fones de ouvidos.
 

Os postes que iluminavam o caminho ficavam cada vez mais distantes um do outro, indicando que estava na hora de voltar, não seguir aquele caminho que seria uma incerteza para a segurança, mas o que poderia ser mais perigoso que eu? Sentia o olhar de alguns humanos em mim, logo eu iria me alimentar e a presa viria até mim, mas algo parecia diferente, mas nem por isso parava de andar, o que se escondia ali apareceria logo.

Sophia Hills
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 150
Reputação : 1
Data de inscrição : 20/10/2015
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Walberton - Sussex

Mensagem por Azrael Mors em Dom 13 Dez 2015 - 2:27



Meu castelo era lindo de fato, tinha de todas as bebidas e prazeres! Mas certamente ele ainda se tornava um tanto monótono, e devido a isso acho que um passeio não seria uma ideia ruim. Estava sentando no que seria uma “sala do trono” porem era ali que jantávamos e uma mesa a minha frente estava sendo posta para meus servos e convidados. Não estava ali a muito tempo, entretanto um rumor de que minha presença e domínio deste local não demorou para surgir como uma chama que ao encontrar um combustível se espalha sem mesmo se importar de onde originou aquilo. De qualquer forma, nada mudava ao fato de que estava exausto de esperar dentro daquela construção medieval. Sebastian meu guarda real que me acompanhara ali logo entra rapidamente pela grande porta, todos os servos param seu trabalho e curvam sua cabeça em respeito, ate que ele chega a mim.

- Senhor!  - Disse ajoelhando e logo levantando. – Venho lhe passar o relatório diário como me pedira.

- Comece então!
– disse expressando um sorriso amigável.

- Pois bem senhor... Não tenho noticias de Cloe, Danyel ou Uraclon,  apenas sabemos que eles partiram para esta região provavelmente a nosso encontro.

- Entendo, espero que tudo ocorra bem. – Obviamente Cloe não tem um bom histórico de viagens sozinho, realmente não precisamos de outro caso como que ocorreu no fim do império romano. - Prossiga! - Logo ouvi os outros informes um tanto sem atenção até que um me chamou atenção.

- A algum tempo esta ocorrendo uma serie de assassinatos atribuídos a animais na cidade de Walberton, mas esta se espalhando para próximo do condado de Sussex provavelmente um recém criado. Entretanto irei eu mesmo averiguar já que este tão próximo deste território...

- Deixe que eu resolvo isto! – Interrompi o guarda que me olhou supresso.

- Mas senhor?! E apenas um caso de ataques de animais pode ser apenas algum vampiro fora da linha, não vejo necessidade de sua intervenção direta nisso. - Falou o guarda real intrigado e questionador perante a situação.

- Eu entendo sua visão, sei que e mais que o suficiente para realizar a tarefa, mas acontece que eu já iria sair para uma “caminhada” acho que pode ser... Divertido tomar conta disto. – Falei sorrindo, todavia com um olhar direto e soberano.

- Sim senhor... Deseja que eu o acompanhe? – Disse rapidamente enquanto me via levantar e passar por ele.  

- Apenas se concentre em realizar a missão que lhe passei! - Falei já de costas.

- Sim senhor!

Não demorou em que eu estivesse em meu quarto. A noite já caia e chegara a hora de ir descobrir o que acontecia naquela cidade. Troquei meu terno preto por roupas digamos normais que poucas pessoas atualmente me virão usar, uma calça jeans e uma camisa branca polo faziam agora parte do meu visual. Não queria que ninguém soubesse o que eu era, hoje eu seria um vampiro normal... Pelo menos por enquanto!

Sai sem alarde e ninguém além de Sebastian sabia de minha ausência, comecei caminhando pela rua que descia a colina olhando as estrelas que eu pouco via nos últimos tempos, mas que muito haviam mudados das de eras atrás. As lembranças que muito não me viam vieram consolar minha mente durante a caminhada solitária peça penumbra da rua, não usei de minha velocidade... Aproveitei cada segundo. Por fim posts começavam a aparecer cada vez mais próximos do outro e isso significava que logo a veria a civilização. O bosque se formava cada vez mais visível e a presença dos humanos que notei a algum tempo atrás finalmente se aproximava. Mas o que realmente me intrigava era a presença de uma vampira que não demorou em que eu fizesse contato visual. Era uma bela jovem, o que me deixou intrigado no que estaria fazendo ali, seria ela a causadora dos assassinatos? Ou apenas queria se alimentar dos humanos que se escondiam? Não... A energia dela dizia que ela não era uma recém-criada, mas o que estaria fazendo ali? Decidi então ir a seu encontro, afinal eu não tinha uma conversa com uma vampira a um bom tempo, na verdade não ando tendo muitas conversas desde que me afastei de Cloe. Logo comecei a andar de presa com uma expressão preocupada e um tanto assustada, esse seria o meu papel e estava entusiasmado para saber aonde iria dar.

- Olá! - Disse com um ar tímido. - O que uma jovem tão linda esta fazendo aqui a uma hora dessas? Sabe que aqui é perigoso, né? - disse demostrando uma certa preocupação, era claro que ela sabia que eu não era humano, mas suprimindo bastante minha presença eu poderia me passar apenas como um vampiro normal. No entanto minha voz com um toque de insegurança passava a imagem que eu queria, a imagem de um vampiro fraco e inexperiente.


Azrael Mors
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 40
Reputação : 1
Data de inscrição : 12/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Walberton - Sussex

Mensagem por Sophia Hills em Dom 13 Dez 2015 - 4:44

luz que a lua proporcionava mal passava pelos topos das arvores, a noite fria deixava a vida naquela cidade mais escassa a noite, era a hora perfeita para caçar o que desejasse. Matar alguém ali seria tão fácil quanto roubar doce de criança... Mas talvez este pensamento devesse ser deixado para uma outra hora, estava atrás de um vampiro e não de um humano; Infelizmente, meu criador era tão prestativo que nem uma foto ou a descrição do maldito Leonard me passou!
 
Eu revirava os olhos só de pensar em quão difícil aquela caça estava graças ao “contratante” ser um imprestável... Andando com as mãos dentro dos bolsos do sobretudo preto, com passos lentos e firmes; Por um momento acabo fechando os olhos, sentindo a gélida brisa noturna tocar meu rosto e balançar meu cabelo como uma caricia de um amante, o ar limpo com cheiro de folhas de eucalipto e carvalho, terra úmida pelo sereno da noite e a neve que a poucos dias deixou de cair, um aroma nostálgico para mim, que aos poucos se misturava a uma essência masculina, amadeirado? Não era enjoativo, feita pelos mais experientes perfumistas e isso como se não fosse o bastante... Este cheiro não vinha de um humano.
 
Eu cerrava os punhos, já começando a ficar empolgada, finalmente havia achado minha presa... Ao abrir meus olhos, notava que estava redondamente enganada, meus olhos já estavam rubros, por um segundo tive que me conter de não atacá-lo, com um passo em falso para atrasar a aproximação; Vestia calças jeans e uma camisa branca... Mesmo se eu não soubesse que ele era um vampiro, com certeza iria achar que ele era um maluco por andar sem um casaco no meio do inverno europeu.
 
Por um momento, pensei que ele iria passar como se eu não fosse ninguém e continuar seu caminho, mas acabava por falar comigo; Claro que mesmo com o som alto dos meus fones de ouvido pude escutá-lo com clareza; Tom de preocupação e hesitando; De instantâneo eu parava, olhando para o homem, meu olhar azulado voltava a brilhar, como uma garota inocente e despreocupada, tirava os fones de ouvido, deixando escapar a bela musica Misunderstood vindo do álbum de Bon Jovi e os guardava no bolso, deixando ainda tocando escutando as batidas da bateria; Agora a única coisa que cobria meu pescoço e parte do peito, era uma fina corrente dourada, com um pingente de coração, com um pequeno e tímido sorriso nos lábios escarlates – B-boa noite... – Minha voz saia como um sussurro, com uma voz mansa e carinhosa, totalmente oposto a um vampiro, mas para que arrumar briga com um vampiro? Gastar energia atoa é algo que eu não gosto de fazer! – Acredito que os perigos que se escondem nesta mata, não sejam nada comparados a nós... Não é mesmo? – Eu acabava de falar mordendo levemente o lábio inferior, olhando envolta de relance, se ele estava ali para se alimentar, teria um prato cheio!
 
Eu andava mais um pouco, analisando melhor o vampiro que me abordou, procurando traços que entregasse alguma informação dele, mas pelas roupas eu avistava apenas um vampiro que por um pouco de sorte sobreviveu a transformação e tentava se virar como podia. Um pouco mais de um metro e meio dele, eu o olhava com curiosidade nos olhos cor de céu e na voz – Está atrás de alguma coisa ou procura? Sinto muito, mas estou apenas de passagem nesta cidade...  – Digo querendo dispensá-lo logo e seguir meu objetivo, mas parava ao lado dele, menos de um palmo nos mantinha afastados, talvez ele pudesse me poupar algum tempo – Por um acaso, notou algo de estranho, por este caminho? 

Sophia Hills
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 150
Reputação : 1
Data de inscrição : 20/10/2015
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Walberton - Sussex

Mensagem por Azrael Mors em Dom 13 Dez 2015 - 5:32



- Acredito que os perigos que se escondem nesta mata, não sejam nada comparados a nós... Não é mesmo? – Disse a jovem que após guardar seus fones deixava seu peito e ombros apenas mostrando um cordão dourado, ouro? Não importa! A imagem que quis passar foi assimilada como planejei e isso mostra que fiz certo por fim.

- Acredito que sim! Mas não custa se preocupar. – Disse com um sorriso confiante ao mesmo tempo inseguro.

A vampira se aproximava e claramente tentava ler-me, mas fui astuto em meu agir, por outro lado pode nota-la agora com mais atenção. Seu sobretudo lhe dava uma aparência feminina um tanto atraente, senti seu cheiro um tanto suave e envolvente, mas o admirando agora me lembrava a sensação de aconchego e até um toque de refrescância... Ela estava me chamando bastante atenção. Será que a monotonia dos últimos dias esta me fazendo mais sensível ou será que a ausência de Cloe esta me afetando? Afastei os pensamentos em minha cabeça assim como voltei a mim quando a jovem falara

- Está atrás de alguma coisa ou procura? Sinto muito, mas estou apenas de passagem nesta cidade... – antes que eu pudesse responder e já ao meu lado a vampira logo continuou. - Por um acaso, notou algo de estranho, por este caminho?

O que responderia? Poderia deixa-la ir e livra-la de um trabalho ou quem sabe de algo que poderia mata-la, afinal não fez nada de errado e porque merecia correr tão risco. Entretanto não estava disposto a deixa-la simplesmente partir, não momentaneamente. Como uma abelha e atraída ao cheiro da flor, ela me atraia... Como algo que eu estivesse vendo, mas não podendo enxergar, que despertava o sentimento de apenas ter, algo que me aproximava da humanidade. A milhares de anos não sinto algo assim, não posso deixa-la... Preciso descobrir o que é isso.

- Se ignorar esses humanos pedindo para serem um jantar bem servido, não vi nada de estranho, infelizmente... – Disse e logo continuei respondendo a primeira pergunta. – Também estou de passagem, estou aqui para descobrir o mistério por trás destas mortes por animais que vem acontecendo, mas e você qual seu objetivo? – Continuei falando mantendo o mesmo tom de voz que antes falei.  



Azrael Mors
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 40
Reputação : 1
Data de inscrição : 12/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Walberton - Sussex

Mensagem por Sophia Hills em Dom 13 Dez 2015 - 5:59

Como podia imaginar, ele também estava curioso tentava me ler, como se fosse possível. Algumas centenas de anos me fizeram aprender a disfarçar meus verdadeiros sentimentos; Meu corpo ou será que minha presença o chamava a atenção? Seus olhos percorriam meu corpo atrás de uma abertura, era divertido! Há quantos anos não tinha alguém que me enfrentasse de frente?
 
Levava algum tempo para ele responder, neste meio tempo meus olhos buscavam os dele, seria interessante brincar com ele antes de abandoná-lo? Não, tinha um objetivo... Se eu demorar mais Leonard vai acabar me perturbando por mais tempo, após a resposta iria seguir meu caminho atrás desse vampiro que já tinha seus minutos contados!
 
Ele fazia uma pequena piada sobre as almas penadas que viviam naquela floresta, tá eram humanos, acredito que até os fantasmas teriam asco só de serem confundidos com seres tão desprezíveis, quanto tempo será que vão levar para tentar meu “assaltar” ou coisa pior?  
 
Naquele momento que ele virava o jogo e tomava para si o direito de perguntar, meu sorriso falhava, meus lábios se afastavam um pouco com a informação; Ele estava atrás da mesma coisa que eu?! Isso era impossível! Porque alguém como ele estava atrás? Leonard seria tão mesquinho em mandar outro vampiro para garantir que esse assunto seria resolvido? Eu abria e fechava a boca buscando por alguma resposta que não fosse insultar meu criador! Finalmente respirava fundo fechando os olhos, tentando me acalmar, dando o ultimo passo que faltava para finalmente acabar com a curta distancia que separava nossos corpos.
 

Meu peito ficava a centímetros do braço do vampiro, enquanto minha mão subia em uma leve caricia o braço do mesmo; Nossos rostos próximos o bastante para um sentir a respiração do outro, em jogos de sedução eu era uma das melhores, mas desta vez queria uma informação. Com olhos fixos nos olhos do homem - E quem... Lhe contratou para esta caça? – Descia o olhar rapidamente para olhar seus lábios depois voltava para seu olhar, terminando a frase por morder novamente meu próprio lábio; Minha mão parava em seu ombro, leve como uma pluma, aguardando qualquer reação do mesmo;

Sophia Hills
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 150
Reputação : 1
Data de inscrição : 20/10/2015
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Walberton - Sussex

Mensagem por Azrael Mors em Dom 13 Dez 2015 - 15:25



A reação da vampira a minha pergunta foi um tanto curiosa, seu sorriso se desfez e uma angustia que expressava certa preocupação tomou conta de sua bela face. Seus lábios se retrarão e eu facilmente poderia descobrir o que era, mas estava divertido daquela forma, aonde chegaria? Aquela vampira me atraia e me intrigava ao tempo que me proporcionava algo que eu buscava, um jogo interessante de se jogar.

A jovem pareceu recompor-se e eliminou o passo que nos separava, seu peito ficou a poucos centímetros de meu braço e sua mão acariciava-me ate que chegasse a meus ombros, seu rosto tão perto que podia sentir sua respiração facilitava a apreciação do seu maravilhoso perfume. Eu tinha muitos anos de experiência para sucumbir aos aqueles jogos, ou melhor, eu poderia facilmente reverter à situação. Entretanto ali eu não estava sendo eu, teria que seguir da maneira correta para continuar a busca de minha curiosidade... Porém sendo sincero comigo mesmo, eu lutava contra o desejo de beija-la ali naquele momento. Será que estava incorporando muito bem este personagem ou novamente seria a falta de minha mulher? Cloe... Limpei meu pensamento e livrei do transe que estava para poder concentrar-me novamente na questão em pauta.

- E quem... Lhe contratou para esta caça? – Falou a jovem me deixando em uma situação de questionamento.

O que responderia? Não poderia falar que sou um vagante solitário, pois certamente que não acreditaria. O que falaria? Poderia eu usar minha habilidade para sair desta situação, mas isso faria perder o sentido e a graça de tudo. Bem... Certamente o correto seria responder a verdade, ou uma meia verdade.

Sorri de canto entes de falar. – Um vampiro chamado Sebastian! Não sei quem ele é ou seus motivos, apenas disse que se eu realizasse esta tarefa não me faltaria alimento. – Mas logo apoiei minha mão sobre a da vampira que repousava em meu ombro e virei meu rosto para mais próximo do dela podendo sentir o calor de seus labos, tudo de forma calma e delicada para que a pudesse envolver e usar do jogo dela contra ela mesma. – Mas o porquê desta curiosidade? Não acha que seria melhor me questionar tomando alguma coisa em algum lugar interessante na cidade?   - Disse de forma sedutora, mas tentando manter as características anteriores em minha voz.




Azrael Mors
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 40
Reputação : 1
Data de inscrição : 12/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Walberton - Sussex

Mensagem por Sophia Hills em Dom 13 Dez 2015 - 19:18

Por um breve momento sentir seu olhar me intimidar, seria impressão minha? Ele me observava como uma presa, ou será que era apenas a minha imaginação? Mas depois da resposta, vi que era só imaginação mesmo; Que trato era aquele? O mundo já era um prato cheio para nós! Quem precisaria disto?
 
Eu desviava o olhar para uma arvore ali perto, onde as folhas se mexiam com delicadeza com a caricia do vento; Sebastian... Quem seria este agora? E o melhor, quem poderia garantir que alimento não faltaria? Só pelo jeito que falou não seria o criador dele; Bom em todo caso, seria bom manter este homem por perto.
 
Logo meus olhos se voltavam para ele, com surpresa, estava me chamando para sair? Que cara de pau! Estamos no meio de um trabalho, perder uma noite significaria quase dois dias a mais de caça! Agora acabava percebendo, ele me olhava de mais perto penetrando meu olhar, ele era bom neste jogo, me arrancando um sorriso de canto de lábio, sua mão sobre a minha, galanteador? Talvez, mas se ele estava querendo jogar comigo, teria que usar mais que estas simples armas.
 
- Esta tentando me convencer a... – Neste momento pude sentir meu bolso vibrar; Conveniente receber alguma mensagem aquela hora, tirava o celular do bolso não me importando se o homem pudesse ver o recado, no visor escrito “Leonard”, com um suspiro de desaprovação abria a mensagem.
 
- “Então? Finalizou ou preciso ter mais paciência com você?” – O vampiro pode sentir um leve incomodo no ombro, com a minha mão se fechando com força, uma irritação passageira com meu criador, coisa que estava cada vez mais comum; Atritos entre eu e ele.
 
Com dedos ágeis respondia com a mesma frieza e talvez sendo ríspida – “Não és o único a se importar com isto... Descubra quem é Sebastian... Aparentemente, terei companhia nesta caçada” – Mal a mensagem se foi e o celular começava a tocar, apenas vibrando em minha mão com o nome do idiota – Porque que os homens sempre querem parecer superiores com as mulheres que querem controlar? – Pergunto para o vampiro em minha frente, agora com um sorriso maldoso nos lábios; Leonard estava tão aflito a ponto de me ligar, o gosto desta vitoria era deliciosa.
 
- Mas sobre o convite, talvez no fim do trabalho possamos sentar e conversar... Te devo uma, esse imbecil ficara curioso bastante tempo – Dizia tocando o celular em uma pedra, dividindo-o em mil pedaços. Segurando a camisa do homem o puxava para fora da trilha, largando-o logo em seguida, sinalizando para me seguir; A noite seria longa.
 

- Mas então, qual é o seu nome? Ou não possui um? – Diz em um tom de brincadeira, meu humor havia melhorado muito, só de pensar na raiva que meu criador estava, devia estar possesso! Quebrando alguns moveis de sua luxuosa casa.

Sophia Hills
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 150
Reputação : 1
Data de inscrição : 20/10/2015
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Walberton - Sussex

Mensagem por Azrael Mors em Seg 14 Dez 2015 - 1:49



Meu olhar lhe tirou um sorriso de canto o que mostrou que apesar de difícil ela não era invencível nesse jogo. Porem no momento em que a garota iria completar a frase que iniciara seu celular toca interrompendo um momento, fato tal que muito me tirou do serio. Ela claramente não se importou com a possibilidade que havia de que eu pudesse ler a mensagem, e assim fiz.

- “Então? Finalizou ou preciso ter mais paciência com você?”.

Provavelmente era seu criador ou quem sabe somente seja o seu contratante, indiferente do que fosse ela nutria uma grande raiva por esta pessoa uma vez que sua mão em meu ombro apertava o mesmo firmemente. Pela forma com que a pessoa lhe escreveu aquela mensagem mostrava que não era uma pessoa fácil de lidar, mas o que fez ela e o que lhe motiva? São tantas perguntas, mas algo em mim odiava-a pela forma com que tratou a vampira, outro fato que não entendia naquela situação. Usa reposta foi igualmente fria e bem direta e até um tanto merecida, e mal enviada foi e o celular vibrava com o nome “Leonard”, então era este o nome do homem.

- Porque que os homens sempre querem parecer superiores com as mulheres que querem controlar? – Me perguntou a vampira com um sorriso maldoso do rosto, o que a deixou estranhamente linda.

- Na verdade é só uma forma de convencer a si mesmo que possuem alguma força que sempre almejaram ter, mas que precisam menosprezar outros para alimentar sua própria ilusão de que realmente a possui. – Isto foi algo que aprendi há muito tempo e o que de fato era mais claro para mim e meus irmãos do que para qualquer outro.

- Mas sobre o convite, talvez no fim do trabalho possamos sentar e conversar... Te devo uma, esse imbecil ficara curioso bastante tempo. – Sorri de canto, apesar da frustação de ter sido interrompido o contentamento era compensado com o fato de que consegui alcançar meu objetivo. Logo a mulher arremessa seu celular em uma pedra o desfazendo em pedaços em meio a grama verde que balançava ao contato do frio vento de inverno.

A jovem me pega pela camisa me puxando e logo lembrei do que estava fazendo e por isso me deixei levar pelo seu impulso, entretanto logo me soltou uma vez fora da trilha fazendo então um sinal para lhe seguir, o que assim fiz ainda mais ansioso para saber aonde iria dar.  

- Mas então, qual é o seu nome? Ou não possui um? - Indagou a mesma a mim de forma alegre e contente e é claro me fazendo perceber algo que eu ainda não havia pensado. Qual seria meu nome?

- Pode me chamar de Thor! – O deus nórdico do trovão, uma figura que cai bem a mim e que muito admiro. E logo igualmente sorridente pergunto. – E como posso chama-la jovem?



Azrael Mors
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 40
Reputação : 1
Data de inscrição : 12/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Walberton - Sussex

Mensagem por Sophia Hills em Seg 14 Dez 2015 - 2:40

O homem acompanhava tudo como se estivesse em um teatro, mal tinha reação as minhas reações e me seguia como se estivesse encantado, isso me intrigava... Não deveria ser assim que um vampiro reagiria! Eu precisei de muito esforço para ter toda essa calma, se ele for mais novo que eu, deveria ter uma força de vontade fenomenal.
 
Finalmente tínhamos um nome, Thor! Nome de um deus nórdico... Eu o olhava de cima a baixo, nada que lembrasse aquele deus – Jovem?! – Surpreendida e rindo um pouco achando graça – Se eu sou jovem, você é o que? – Brincadeiras a parte; Mas agora a pergunta estava comigo, quem eu seria? Anna? Ária? Sophia mesmo?  Não... Nem pensar! – Cathelyn! – Digo sem me virar, caminhando entre a vegetação densa – Pode me chamar de Cath... – Seguindo meus instintos e os barulhos da mata.
 
O cheiro de humanos naquele local era grande, o mais interessante é que eles nos seguiam! Sentia-me em um conto de fadas, qual seria mesmo? Ah Sim! Chapeuzinho vermelho... Entrando na floresta aonde o lobo viria atrás para se alimentar da minha inocência; Seria cômico se eu não conhecesse o verdadeiro poder de um “lobo”.
 

- Então Senhor Thor... Alguma pista do que procuramos? – Digo ao subir em uma pedra baixa na ponta de uma decida íngreme, olhando para baixo, seria uma descida e tanto e depois para cima, podia ver o céu que se abria por entre as copas das arvores milenares; Céu escuro com uma lua crescente que se escondia timidamente atrás das nuvens – Estou atrás faz quase uma semana e cada vez ele corre mais... Será que você não o assustou e dificultou meu trabalho? – falo me virando com as mãos atrás do corpo, fitando Thor por um segundo e depois olhando para trás dele, um grupo de vândalos nos seguia e era questão de tempo até sermos abordados – Eles ficarão desapontados em saber que a única coisa de valor que eu tenho é meu MP3 – Falo em um tom de sarcasmo, um belo sorriso nos lábios e um brilho no olhar azulado.

Sophia Hills
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 150
Reputação : 1
Data de inscrição : 20/10/2015
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Walberton - Sussex

Mensagem por Azrael Mors em Ter 15 Dez 2015 - 0:12



Com o questionamento da moça quanto a minha idade e a forma quão a qual eu a chamei mostrava que meu disfarce estava dando certo. Por fim consegui um nome, Cathelyn! O que certamente não era seu nome verdadeiro, a jovem se mostrava deveras experientes e apesar da forma que me demostrei ser inocente e inofensiva ela certamente não seria tão descuidada.

- É um lindo nome, assim como você! – Desta vez deixei falei de maneira diferente, pois não demostrava outro interesse se não realmente elogiara e conhece-la, pode ter sido um erro... Mas tudo era arriscado ali e eu estava sendo muito bem entretido.

Antes de ela terminar sua frase me informando o nome com a qual eu poderia chama-la um barulho se fez na mata, realmente era algo que eu não cria que demoraria tanto. Sentia-me em uma armadilha, a situação mais parecia uma ocorrência com umas das mais belas armadilhas da natureza, pois uma planta carnívora que parece muito tentadora a suas presas e exalam uma beleza constrangedora, até seu cheiro chega a ser convidativo como algo inofensivo e de vitória certa... Para então mostrar suas garras e acabar com o predador que se colocava acima de sua presa somente a julgar pela sua aparência! E o que estávamos vivenciando? Por fim a jovem logo me perguntou sobre alguma pista e questionava se eu a havia atrapalhado com minha presença. Realmente eu não teria nenhuma pista, pois apenas peguei a informação e parti... Não pensaria que precisaria e como de fato não preciso, pois se houvesse algum vampiro nas redondezas eu saberia a quilômetros atrás. Surpreende-me o quanto de tempo ela esta nesta caçada, realmente e uma vampira com uma forte persistência. Não me agrada seu criador não reconhecer seus talentos... Ou na verdade e exatamente isso que ocorre, ele reconhece muito bem!

- Não imagino que tenha interferido, mas se nossos caminhos se cruzaram e porque ele esta perto.  – Disse sorrindo fitando os olhos da garota. O grupo de vândalos que nos seguia cada vez mais se aproximava e logo seriamos abordados.

- Eles ficarão desapontados em saber que a única coisa de valor que eu tenho é meu MP3 – A vampira sabia ser sarcástica o que deixou tudo cômico e me tirou um sorriso.

- Eles já estão mortos! Podemos brincar com eles antes disso, oque acha? – Disse compartilhando de uma empolgação perante ao que estaria prestes a acontecer.


Azrael Mors
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 40
Reputação : 1
Data de inscrição : 12/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Walberton - Sussex

Mensagem por Sophia Hills em Ter 15 Dez 2015 - 21:02

O vampiro a minha frente tinha algo a esconder, seja em suas ações ou sua fala, algo realmente não batia. Porque me abordar? E agora queria brincar com os humanos, não era algo que eu gostasse de fazer.
 
Ao pensar do ponto de vista da caça, ele realmente não sabia nada, como não o vi em outros locais, Sebastian estava na cola fazia pouco tempo; O certo seria terminar o serviço e me livrar deste homem, certamente eram meus planos. Com um convite um tanto peculiar e uma certa empolgação ele me olhava, certamente meu olhar de desaprovação não era o que ele esperava.
 
Deslizando os dedos ao abrir meu sobretudo, olhando alem do vampiro, revelava um vestido simples da mesma cor do casaco, este deixava mais da minha pele alva amostra, era curto um pouco acima do joelho, costas a mostra e a parte da frente preso atrás do pescoço. Por não gostar de limitar os movimentos, não era colado no corpo, apenas o fazia quando o vento permitia; Descia da pedra e colocava o sobretudo no peito do homem, como um sinal para ele segurar – Não somos animais para brincar com a comida, alem do mais... – Digo colando meu corpo ao dele, com meu casaco nos separando, podendo falar baixo alem de provocar com a pequena distancia que separava os lábios – Só preciso de um... – Meu sorriso evidenciava que apenas um sofreria e este já havia sido devidamente escolhido. Por cima do ombro fitava um a um.
 
 Já estávamos cercados por oito pessoas, dentro delas uma era mulher, uma adolescente por assim dizer; Provavelmente uma criança revoltada que achava legal se juntar a um grupo de vândalos, seus pais deviam ter mais preocupações que o comum, pelas roupas era de uma classe social intermediaria, mimada de mais para perceber que suas escolhas lhe trouxeram ao fim da linha. Já podíamos escutar as risadas e a respiração agitada, os corações acelerados com a adrenalina de um assalto... Ou pensavam em assassinato? Tanto juntos eu duvidaria que iriam levar os pertences e deixar por isso mesmo, até mesmo o olhar deles sobre meu corpo.
 

- Shhh – Dizia tocando os lábios do vampiro no momento que meus olhos mudavam para rubros e todos os demais assumiam uma postura firme, todos menos a garota, que parecia empolgada, talvez dessa vez ela tivesse um papel maior, bom teria mesmo. Dois homens a seguravam com força, com as mãos para trás e outro a puxava pelo cabelo dourado fazendo-a soltar um grito assustada, perguntando mil vezes o que havia acontecido – Quer fazer as honras? – Disse como uma anfitriã apresentava a mesa de jantar.

Sophia Hills
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 150
Reputação : 1
Data de inscrição : 20/10/2015
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Walberton - Sussex

Mensagem por Azrael Mors em Qua 16 Dez 2015 - 3:11

Um olhar de desaprovação mostrava uma reação inesperada para mim, não imaginava vampiro tão jovem tivessem este pensamento. O que me leva a perguntar sobre sua vida humana, provavelmente era uma boa pessoa para até hoje guardar um pouco de sua humanidade. Entretanto estava com meu devido contentamento alcançado, pois de maneira ou outra meu disfarça dava certo e deixava a jovem ainda mais inquieta ao tentar me entender. Por fim seus próximos movimentos como um farol em meio a penumbra da noite oceânica chamou fortemente minha atenção.

A vampira abriu seu sobretudo deslizando seus dedos acompanhados por meus olhos atentos, para então revelar um vestido de certo formoso de mesma cor de seu agasalho. Ele era aberto nas costas e a frente se prendia ao pescoço. Era solto o que deixava o vento livre para junta-lo a pele da moça revelando mais de sua silhueta, fiquei impressionado com a forma que a vampira me chama atenção de maneira que só senti uma vez... E era exatamente isso que me preocupava! O sobretudo veio para em meu peito com o movimento da garota que por sua vez tentou me dar uma lição de certa forma, um tanto irônico a meu ver, pois é esta racionalidade que nos separa dos animais. Meu sorriso foi o que consegui dar em resposta, pois a jovem se aproximou de mim que meus lábios sentiam a sua respiração o que me deixou... Ansioso.

Fomos cercados por oito jovens, cada qual com sua historia de vida muito previsível, porém o que tinham em comum que os levaram a aquela noite em o caçador se tornaria a caça. Seus pais ausentes não ensinaram o que era certo ou errado, mas certamente não havia como prepara-los para isso... Fiz muito bem meu trabalho. Mas aqui o orgulho de uns assim como o julgamento de superioridade quebraria tão facilmente como um copo frágil de cristal. Mas algo ali me incomodava... Eram muitos! Os olhos da sedutora vampira mudaram para então dois dos homens que faziam parte do grupo segurarem uma garota, provavelmente adolescente. Enquanto o outro a puxava pelos cabelos dourados mostrando seu pescoço, seus gritos percorriam o ar, mas nada nem ninguém a ajudaria... Certamente aquela era a habilidade da vampira os jovens resolveram matar uns aos outros.

Mas quando me referi a muitos não falo em questão de perigo ou ameaça, mas sim, porque são muitas testemunhas para a morte de só alguns humanos, eu não poderia deixar que os vampiros fossem expostos a essa forma! Era esse o meu trabalho e de meus irmãos, todavia eu não conhecia os limites ou efeitos colaterais de sua habilidade e eu esperava firmemente que algo justificasse, pois se eu tivesse que matar os humanos ou meu disfarce iria se extinguir ou não seria algo digamos agradável aos olhos da moça, e os efeitos disso são imprevisíveis. Por isso logo quando me foi oferecido para fazer as honras, eu logo perguntei.

- Que interessante! –
Disse passando certa admiração e surpresa. – Mas o que acontece com os homens depois de tudo? – Disse tentando parecer apenas curioso e escondendo completamente minha preocupação assim como meu verdadeiro eu.

Azrael Mors
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 40
Reputação : 1
Data de inscrição : 12/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Walberton - Sussex

Mensagem por Sophia Hills em Qui 24 Dez 2015 - 1:01

O vampiro finalmente demonstrava algo que me interessava uma preocupação com a minha habilidade? Acreditava que quase todos os vampiros possuíam as mesmas habilidades, uns mais fortes outros mais fracos... De toda forma, aquela pergunta realmente me deixou desconfortável. 
 
Dei um passo para trás com um olhar desconfiado, os gritos e perguntas da garota estavam suficientemente altos para começar a me atordoar, não esperava que algum vampiro fosse negar comida daquela forma, então a historia dele de se preocupar com alimento era mentira? Interessante.
 
Eu passava por ele dando os ombros, parando enfrente a garota com os olhos esverdeados arregalados, a falta de informação deixava minha presa em pânico – Deve se perguntar porque seus amigos te seguram? Fim da linha Gatinha – Dizia sorrindo e finalmente cravando os caninhos no pescoço da donzela e finalmente escutando os gritos de dor até ela desmaiar por falta de sangue, era questão de tempo até ela vir a falecer. Ela era nova, seu sangue era forte ainda mais assustada fazia o sangue jorrar sem muito esforço meu.
 

O corpo era mantido suspenso pela força dos marginais, que não esboçavam nenhuma reação – Porque se importa com o final? – finalmente eu olhava para o vampiro, limpando os lábios com as costas da mão – Não está preocupado em se alimentar? – Odeio ser enrolada e pior ainda, questionada daquela forma, certamente meu olhar não era tão amigável como de inicio, esperava para ver a reação dele e então me livraria daquele teatro com facilidade.

Sophia Hills
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 150
Reputação : 1
Data de inscrição : 20/10/2015
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Walberton - Sussex

Mensagem por Azrael Mors em Qui 24 Dez 2015 - 1:35

Foi um movimento arriscado e fui descuidado em perguntar daquela forma. Aquilo poderia colocar todo trabalho em risco e meu disfarce comprometido. Todavia o que poderia fazer? Eu precisava entender justamente pra proteger este meu disfarce, mas acabou que de qualquer forma ele esta comprometido. A jovem passou rapidamente dando de ombros, sua visão de horas foi facilmente deixada de lado, assim como sentia um ar já desconfiado vindo dela. Parou frente à garota que por sua vez soltava gritos fortes e desconcertantes, a jovem agora sim conhecera o que e medo e em que posição realmente esta na cadeia alimentar. Creio que ela arrepende-se fortemente de ter andando com esse tipo de amizades que percorrer as ruas sob o luar. Umas palavras da jovem foram o suficiente para que o pânico tomasse conta de si e seus olhos demonstrasse somente horror e em seguida... Dor! A vampira mordeu seu pescoço e o sangue jorrava forte, apesar de jovens o sangue deles eram os melhores.

O corpo da garota continuara sendo erguido ao ar ate mesmo quando a mesma perdera a consciência e a morte logo a ceifaria. Mas agora minha atenção se voltara a vampira que se demostrou astuta em relação a mim.

- Porque se importa com o final? – Perguntou ainda sem me olhar, e logo se virando e limpando a boca continuou. - Não está preocupado em se alimentar? – Seu olhar não era amigável e tudo estava por um fio.

O que responderia? Pensei rapidamente e cogitei acabar logo com a cena, mas não era assim que queria que acontecesse. Eu sou um Volker e a situação não me representava perigo, entretanto as coisas estavam andando muito bem e realmente estava me divertindo como não fiz em anos. Teria que ser sábio e contar com a sorte para ao menos minimizar os danos. E assim fiz.

- Sim estou! Mas fui instruído a não deixar testemunhas humanas pelo meu criador. – Disse tentando mostrar que apesar de ser algo simples para ela era algo importante para mim, o que poderia firmar minha imagem de jovem e ingênuo vampiro. – Eu realmente não quero problemas com os Volkers... – Tentei passar um pouco de temor em minha voz agora levemente tremula no que seria minha tentativa de justificar minha pergunta e torcia pra que fosse o suficiente.

Azrael Mors
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 40
Reputação : 1
Data de inscrição : 12/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Walberton - Sussex

Mensagem por Sophia Hills em Sab 26 Dez 2015 - 0:34

Aquele homem oscilava constantemente, queria me enganar ou seria um defeito? A tempos que ninguém brincava daquela forma; Ele não era mais novo... Tenho pelo menos algo próximo a minha experiência ou até mais, nenhum vampiro recém criado conseguiria resistir ao cheiro de sangue fresco com aquela tranqüilidade.
 
Ele estava mais interessado em passar uma imagem do que entrar naquele personagem? Bom, se ele quer jogar, que rolem os dados. Olhando-o querem parecer algo que não era, mas eu sorria, parecendo que caia naquela armadilha, quem o contratou? Será que este Sebastian realmente existe? – Não deixar testemunhas? – Resmungo olhando para o corpo da jovem, o sangue deslizando naquela pele alva, uma criatura tão bela com uma morte tão cruel; Mas era este o mundo que vivíamos não? – Rs... Quem iria acreditar em um bando de drogados? – resmungo tocando o liquido rubro cintilante com dois dedos e levando-os a boca, estava com um olhar pensativo e realmente estava; Algo me dizia para não ir contra meus instintos e como vivi até hoje, não o faria.
 
- Quem se importa? – Digo desviando o olhar para Thor – Como se os Volker teriam tempo a perder com boatos de criaturas tão insignificantes como estes... Eles apenas se importam com seus próprios problemas – Eu percorria a cintura da jovem garota até encontrar a arma dela, como imaginava, um canivete feito de um material qualquer, certamente uma arma descartável – Não gosto de matança, derramamento de sangue desnecessário só demonstra o quão imbecil um ser se torna – Passando a mão em torno da cintura da jovem, praticamente morta, fazia os homens a soltarem segurando-a pelas costas, cortava a garganta dela de forma tão vulgar e irregular que a marca das minhas presas não existiam mais, resto do sangue se misturava com o resquício de ar dos pulmões da garota finalmente levada a óbito; limpava minhas digitais no cabo do canivete e o colocava ensanguentado no bolso de um dos homens que saiam caminhando como se nada tivesse acontecido, um bando de mortos vivos sem expressão.
 

- Mas onde paramos mesmo? – eu dava uma pausa olhando-o com os olhos cintilantes rubros – Ah sim... Nossa caçada...

Sophia Hills
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 150
Reputação : 1
Data de inscrição : 20/10/2015
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Walberton - Sussex

Mensagem por Azrael Mors em Seg 28 Dez 2015 - 2:56

- Rs... Quem iria acreditar em um bando de drogados? – Resmungou a vampira levando dois dedos sujos de sangue a sua boca.

Quem iria acreditar? Certamente humanos comuns não, mas caçadores seria uma boa resposta? Apesar de frágeis eles tendem a ser mais inconvenientes que os demais humanos, mas por outro lado um lobisomem poderia usar de motivos para causar uma boa confusão, ou mesmo outro vampiro poderia se sentir a vontade se algo assim passasse em branco. A muitas coisas que essa jovem vampira tem que aprender sobre o mundo, e muito mais sobre os Volkers. Todavia nada falei... Estranhamente ainda me sentia atraído pela jovem e estava decido em descobrir o motivo.

A vampira logo falou algo sobre os Volkers não ser importarem com os boatos de criaturas tão insignificantes e só nos importamos com nossos próprios problemas e de fato, particularmente tenho assuntos mais importantes para resolver, no entanto Sebastian ficaria feliz em lidar com isso. E se não for ele, Uraclon ou Danyel o fara! E se não for eles seus subordinados o farão, no fim das contas é um erro pensar que algo possa ser escondido dos originais de uma forma ou outra tudo chega até nos, assim como estamos em tudo, todavia uma existência inteira regendo este mundo nos tornou bem discretos quanto a isso. No entanto isto a jovem não sabia, eu tinha que começar a agir adequadamente se queria que aquilo fosse para frente, agora eu não era Azrael... Eu sou Thor!

Após falar sobre o quão imbecil um ser se torna devido a matança desnecessária, a jovem percorre a cintura de sua presa e acha uma faca que a meu ver foi feita bem improvisada como um detento em uma prisão. Após liberar o corpo da jovem a vampira com maestria notável lhe faz um corte na garganta escondendo a marca de sua mordida, um ultimo suspiro e o resto de vida que restava na jovem se esvai como plumas ao vento e a morte enfim a leva em seu véu. Limpando suas digitais da faca coloca a mesma no bolso de um dos homens que como zumbis marcham rumo a alguma direção onde acordaram do transe sem saber o que aconteceu e logo serão culpados de um assassinato que nem se lembram de terem cometido. Cathelyn era muito cuidadosa e isso era um traço que mostrava sua experiência, seu cuidado e maestria me despertaram uma admiração, mas isso não importa agora.

- Mas onde paramos mesmo? – Me olhava com olhos rubros que cintilavam a mistura da luz ambiente – Ah sim... Nossa caçada...

Havia muitas coisas que me instigavam, mas agora já estava na vez dela de sentir tal coisa. – Esta bem então... – Disse olhando e sorrindo agora novamente com um sorriso inocente e tentando passar confiança. Pensei em ligar para Sebastian e pedir mais informações porém certamente se eu falasse com o guarda real ao lado da vampira a mesma escutaria nossa conversa e com certeza iria suspeitar de algo pela forma que ele falaria comigo. Por isso o mais prudente seria... – Acho que devemos ir para a cidade, lá tem um bar que é bem movimentado. Supondo que o que procuramos seja um recém-criado podemos deduzir que ele quando humano frequentava lugares noturnos para ter sido presa de algum vampiro, logo ainda ligado a sua antiga vida ele continuaria a frequentar os mesmos lugares de quando uma vez fora humano, só que desta vez ele quer beber outro tipo de bebida. – disse fazendo uma piada, porem surtindo efeito ou não logo retornei. – Por isso acho que o primeiro passo seria irmos a este bar e tentar descobrir algo, o que acha? – Era uma teoria muito mais que hipotética, afinal nem sabíamos com o que estávamos lidando, porem precisamos de um inicio e eu preciso de um lugar movimentado para poder fazer a ligação. O vento mexia as arvores a tudo estava calmo como se nada tivesse ocorrido ali, a imagem dos homens já desapareciam no horizonte e eu esperava a resposta da bela vampira que a esta altura provavelmente já estava com mil teorias sobre mim em sua cabeça e isso era divertido.

Azrael Mors
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 40
Reputação : 1
Data de inscrição : 12/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Walberton - Sussex

Mensagem por Sophia Hills em Seg 28 Dez 2015 - 3:30

De fato, minhas suspeitas de que ele era um novato foram embora pelo simples fato dele não me questionar nada a respeito do que eu sabia sobre os Volker e unindo isto ao fato dele nem sequer se importar com o cheiro de sangue, ele estava tentando me enrolar o tempo todo; E eu podia contar nos dedos as pessoas que conseguiram esta façamos comigo. Ainda sim não demonstrava minha nova descoberta, sorrindo como uma doce assassina, o gosto de sangue ainda estava na minha boca e ao me concentrar nele, podia passar aquela aparência.
 
A teoria dele me levava a crer que ele continuava com a idéia de me levar para tomar um drink; Minhas ordens eram de caçar aquele vampiro o mais rápido possível, mas atualmente minhas prioridades estavam focadas em saber quem era aquele homem na minha frente e para isto precisava ter acesso aos meus contatos, aquela ideia começava a me parecer muito boa.
 
Girava os calcanhares e colocava o sobretudo com o mesmo movimento – Pode ser, vamos para a cidade... Mas como está com esse toque de recolhe maluco... Aposto que os Pub estão vazios... – Dizia dando os ombros ao corpo sem vida que eu deixava para trás, era questão de tempo para ele ser achado, talvez uma ou duas horas; Os homens estavam indo para a delegacia se entregar, com suas mentes perturbadas depois de assassinarem cruelmente uma companheira de crime resolveram se entregar; Nunca se quer vão lembrar que eu pisei nesta floresta.
 

 - Se bem me lembro a saída desta floresta fica a pouco mais de 10 km de onde nos encontramos... Cerca de meia hora saímos daqui e pegamos um taxi... O que acha? – Dizia olhando-o por cima do ombro, esperando uma resposta coerente; Única pergunta que eu me fazia era quanto tempo eu levaria para descobrir quem era aquele homem.

Sophia Hills
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 150
Reputação : 1
Data de inscrição : 20/10/2015
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Walberton - Sussex

Mensagem por Azrael Mors em Seg 4 Jan 2016 - 1:58

Enquanto via a garota recolocar o sobretudo por ficar deveras aliviado uma vez que sua concordância era um fato apesar da sua seu contra-argumento. O toque de recolher que os humanos impuseram para tentar reduzir o dano que o tal “animal” poderia vir a causar uma redução da vida noturna, pelo menos ate encontrarem o culpado. Mas isso somente naqueles que são digamos “comuns”, a teimosia humana é algo que me fascina, pois mesmo quando tudo diz para que não sigam por aquele caminho os mesmos sempre acham motivos para justificar suas ações inconsequentes perante o proibido. Certamente eu conhecia um lugar que era a personificação disso na atual circunstancia.

- Quanto ao toque de recolher... Ouvi dizer que existe um lugar que ele não se aplica. – Disse sorrindo para vampira como fazia.

A jovem informara que a saída não era longe e de lá poderíamos pegar um taxi, uma ideia que aceitei gratificado e apenas assenti com a cabeça. Eu consegui o que queria no final e meus planos poderiam voltar ao rumo se tudo continuasse a dar certo, no entanto agora tínhamos uma caminhada pela frente. À medida que começamos a andar o corpo da adolescente morta ficava para trás e não me importei com o que aconteceria com ele, minha mente se mantinha ocupada em entender o que me atraia naquela vampira, sua cautela, sua forma de agir, seu jeito suspeito e firmemente tentando encontrar a verdade pelo seu próprio modo. Isso não só me atraiu como me soava familiar, mas o que era? A brisa fria da noite me agradava e o vento uivava pelo silencio da escuridão, minha mente contornava minhas duvidas e curiosidades que os últimos acontecimentos atiçaram. Por outro lado não poderia certamente ficar calado durante toda a caminhada, aquele era um bom momento para que eu a conhecesse melhor e creio que certamente era isso que Thor faria.

- Você citou os volkers ali atrás. – Disse olhando para seus olhos com um olhar ingênuo. – O que sabe sobre eles? Digo... O que acha deles? Pois esse é um assunto que sempre me despertava interesse, mas meu criador não me falava muito sobre eles. – Disse, mas agora de forma como se me lembrasse de um passado que se fazia presente.

Azrael Mors
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 40
Reputação : 1
Data de inscrição : 12/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Walberton - Sussex

Mensagem por Sophia Hills em Seg 4 Jan 2016 - 2:24

Caminhar a noite era tão bom que eu já estava me esquecendo do que acabara de fazer, tirar uma vida por mais comum que me fosse ainda sim me lembrava Ária, seus cabelos dourados que caindo sobre os ombros... Como pude deixá-la aos cuidados de um vira-lata? Tais animais deveriam ser trancados em um zoológico e a chave destruída!
 
Subimos de volta para a estrada, vi de relance meu celular destruído; Vou ter que achar outro na cidade, aquele era bom o suficiente, mas fazer o que, tecnologia ou em dia é algo tão descartável!
 
Logo Thor voltava a falar, era curioso me perguntando sobre os Volkers; Mesmo com meu conhecimento todo, meus contatos... Eles ainda eram pessoas complicadas de arrumar informações; O que me lembrava de Sebastian! Este sim me chamava à atenção!
 
- Os originais você quer dizer? – Pergunto olhando para o homem, quem alem dele e uma dúzia de fanáticos indagava sobre esta questão? – Pelo que eu já ouvi falar são três ou quatro não é? Os únicos vampiros que podem andar na luz do dia? Foram os primeiros vampiros a serem mordidos por Caim... – Informações básicas eram só o que iria relatar, até porque pessoas que sabem de mais sempre morrem cedo – Essa ladainha toda que você pode ler em um livro é o que eu sei... E Claro, um vampiro fica mais forte a cada ano que vive... Supondo que meu criador já é forte... Não imagino a força de um original...
 

Curiosa olhava para ele, aquilo não me parecia comum aquele conjunto todo era como um teatro, quem realmente era Thor? – E você? Porque eles te assustam tanto? Teu criador nunca te disse para ficar fora do caminho deles? Me diga agora o que sabe a respeito deles...

Sophia Hills
Vampiros
Vampiros

Mensagens : 150
Reputação : 1
Data de inscrição : 20/10/2015
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Walberton - Sussex

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum